Mogi inicia Campanha de Vacinação contra a Gripe e prepara Dia D para sábado (09/05/2015)

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou nesta segunda-feira (04/05/2015) em Mogi das Cruzes. A dose está disponível em todos os Postos de Saúde e unidades do Programa Saúde da Família (PSF) até o dia 22 de maio, de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 17h00. Neste ano, a meta é imunizar 80% das 100 mil pessoas que compõem os grupos prioritários na cidade, o que corresponde a cerca de 80 mil mogianos.

Para isso, a Secretaria Municipal de Saúde preparou um esquema especial de divulgação, com a distribuição de cartazes e informes nas mídias, além da capacitação das equipes e distribuição das doses. Também foi realizado o cadastro antecipado de pacientes ou idosos acamados que precisam receber a vacina em domicílio.

Veja aqui a relação de postos volantes para o Dia D (09/05/2015)

A imunização anual faz parte das ações de saúde e tem como principal objetivo reduzir a mortalidade e o número de internações causadas pelo vírus. Conforme preconizado pelo Ministério da Saúde, a vacinação é destinada a idosos, trabalhadores de saúde, indígenas, crianças entre seis meses e menores de cinco anos de idade, gestantes, puérperas (mães em até 45 dias após o parto), portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, conforme indicação médica.

Para facilitar o acesso da população, como ocorre todos os anos, será realizado o Dia D da Campanha de Vacinação contra a Gripe no sábado, dia 09 de maio. Das 8h00 às 17h00, todos os Postos de Saúde e unidades do Programa Saúde da Família estarão abertos. Haverá, ainda, 25 postos volantes, como o Largo do Rosário, no Centro.

vacina
A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou nesta segunda, 04 de maio, e prossegue até 22 em todos os Postos de Saúde e unidades do Programa Saúde da Família. Foto: PMMC

A transmissão do vírus da gripe ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias podem levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz. “A melhor forma de prevenção é através da imunização. Por isso, estamos orientando a todas as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários que procurem uma unidade de saúde no menor prazo possível, garantindo a proteção antes do período de inverno mais rigoroso”, afirma o secretário municipal de Saúde, Marcello Delascio Cusatis.

Ele lembra que alguns cuidados simples também podem contribuir para reduzir os riscos de contágio e disseminação do vírus, como cobrir boca e nariz com um lenço ou com a parte superior das mangas das roupas ao espirrar ou tossir, evitando assim que as secreções se espalhem pelo ar e possam contaminar outras pessoas.

Outras recomendações são: evitar locais fechados; lavar sempre as mãos com água e sabão; manter a janela do transporte coletivo aberta, mesmo em dias mais frios para facilitar a circulação de ar e descartar corretamente os lenços de papel no lixo.

Mais informações sobre a vacinação podem ser obtidas pelo telefone 4798-6768.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Anúncios

Campanha de Vacinação Antirrábica começa nesta segunda-feira (29/09/2014)

Começa nesta segunda-feira (29/09/2014) a Campanha de Vacinação Antirrábica em Mogi das Cruzes que, neste ano, percorrerá 160 pontos diferentes até o dia 7 de novembro. Nesta quinta-feira (25/09), o veterinário Renato Saito Siqueira, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), ministrou treinamento para novos agentes de controle de vetores que irão colaborar com a imunização de cães e gatos na cidade. Neste ano, a meta do Centro de Controle de Zoonoses é imunizar 55 mil cães e 8 mil gatos. A vacinação é gratuita.

Veja aqui a relação de postos de vacinação

O trabalho será realizado por 15 técnicos, sendo que a nova equipe recebeu instruções sobre conservação, armazenamento e aplicação das doses, trabalho que exige técnica e cuidado. “Por questão de segurança, orientamos os proprietários que façam a correta condução dos animais até o local de vacinação. Cães das raças Rottlerina, Pit Bull, Mastim Napolitano e American Staffordshire Terrier, e raças derivadas, devem ser levados com coleira, guia curta de condução e focinheira. Para os demais, basta coleira e guia. Já os gatos precisam ser levados dentro de uma caixa de transporte, porque são muito ariscos e agitados”, explica o veterinário.

A Prefeitura de Mogi das Cruzes, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, recebeu no início do mês, do Instituto Pasteur, a confirmação do envio das doses necessárias para a realização da Campanha de Vacinação Antirrábica. Isso obrigou o município a realizar a imunização num período diferente em relação aos anos anteriores. “Esperamos uma grande adesão dos proprietários de animais para que o maior número possível de cães e gatos sejam imunizados. A raiva é uma doença fatal para cães e gatos e que pode ser transmitida por estes animais ao homem”, orienta.

Vacinação Antirrábica
Neste ano a campanha percorrerá 160 pontos diferentes até o dia 7 de novembro. Foto: PMMC

A vacina é a única maneira de prevenir a raiva, doença fatal que pode ser transmitida aos seres humanos por animais suscetíveis ao vírus. A contaminação ocorre quando o homem é mordido ou simplesmente entra em contato com a saliva de cães e gatos doentes. Todos os cães e gatos a partir de quatro meses de vida devem ser vacinados, incluindo as fêmeas prenhas ou amamentando, pois não existe contraindicação.

Em Mogi das Cruzes, há muitos anos não são registrados casos de raiva canina ou felina, mas existem ocorrências em morcegos. O último caso foi registrado em 2008, no Distrito de Braz Cubas, quando todas as medidas foram tomadas. Daí a importância de se vacinar os cães e gatos, pois os morcegos podem transmitir o vírus aos animais não imunizados.

Pessoas mordidas, arranhadas ou feridas por cães e gatos devem lavar bem o local atingido com água e sabão. A vítima deve ser encaminhada para o serviço de saúde e o animal deve ser observado por 10 dias, em local isolado. Qualquer mudança no seu comportamento deve ser informada às autoridades de saúde para que sejam tomadas as medidas necessárias.

Quem tiver alguma dúvida pode entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonose pelo telefone é 4792-8585.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Prefeitura prepara Campanha de Vacinação Antirrábica 2014

A Prefeitura de Mogi das Cruzes, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, recebeu do Instituto Pasteur a confirmação do envio das doses necessárias para a realização da Campanha de Vacinação Antirrábica 2014 no município e já organiza a ação na cidade. A imunização será iniciada no final de setembro e prosseguirá até o início de novembro, percorrendo todo o território municipal.

A vacinação é gratuita e a Secretaria Municipal de Saúde está acertando os detalhes para a realização da campanha. “Recebemos essa confirmação hoje pela manhã (09/09/2014) e estamos iniciando a divulgação para que as pessoas já possam se preparar e garantir a imunização de seus cães e gatos”, explica a diretora do Departamento de Vigilância em Saúde, Sylvia Maria Abrantes Gomes.

Vacinação Antirrábica
A imunização será iniciada no final de setembro. Foto: PMMC

Entre os dias 29 de setembro e 7 de novembro, as equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) percorrerão mais de 150 pontos de vacinação que serão disponibilizados por toda a cidade, em dias e horários pré-agendados. O trabalho será iniciado pelos bairros da divisa, como Jardim Margarida, Jardim Piatã I e II, Conjunto Novo Horizonte, Aruã e Ecopark.

A vacina é a única maneira de prevenir a raiva, doença fatal que pode ser transmitida aos seres humanos por animais suscetíveis ao vírus. A contaminação ocorre quando o homem é mordido ou simplesmente entra em contato com a saliva de cães e gatos doentes. Todos os cães e gatos a partir de quatro meses de vida devem ser vacinados, incluindo as fêmeas prenhas ou amamentando, pois não existe contraindicação.

Em Mogi das Cruzes, há muitos anos não são registrados casos de raiva canina ou felina, mas existem ocorrências em morcegos. O último caso foi registrado em 2008, no Distrito de Braz Cubas, quando todas as medidas foram tomadas. Daí a importância de se vacinar os cães e gatos, pois os morcegos podem transmitir o vírus aos animais não imunizados.

Pessoas mordidas, arranhadas ou feridas por cães e gatos devem lavar bem o local atingido com água e sabão. A vítima deve ser encaminhada para o serviço de saúde e o animal deve ser observado por 10 dias, em local isolado. Qualquer mudança no seu comportamento deve ser informada às autoridades de saúde para que sejam tomadas as medidas necessárias.

Quem tiver alguma dúvida pode entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonose pelo telefone é (11) 4792-8585.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Campanha de atualização da caderneta de vacinação começa no próximo sábado (24/08/2013)

Para ampliar a cobertura vacinal das crianças, o Ministério da Saúde realizará em todo o país a campanha nacional de atualização da caderneta de vacinação. A atividade será executada em conjunto com as secretarias estaduais e municipais de saúde de 24 a 30 de agosto/2013, sendo 24 o dia D de divulgação e mobilização nacional.

Confira aqui a relação de postos de vacinação em Mogi das Cruzes

Na campanha, serão oferecidas todas as vacinas do calendário básico infantil: BCG, hepatite B, penta, inativada poliomielite (VIP), oral poliomielite (VOP), rotavírus, pneumocócica 10 valente, meningocócica C conjugada, febre amarela, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).

campanha nacional de atualização da caderneta de vacinação

Durante a apresentação da campanha o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, explicou que a ação é dirigida às crianças menores de cinco anos. Ele fez um apelo para que os pais levem as crianças aos postos de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS). “O ideal é que não esqueçam a caderneta, mas se não tiver o documento, levem as crianças para que sejam avaliadas pelos profissionais de saúde”. O ministro explicou que, caso o posto não tenha o registro da criança, os profissionais de saúde seguem o protocolo do Ministério da Saúde, com as recomendações sobre o processo de atualização das vacinas, de acordo com faixa-etária.

O ministro explicou ainda que, com a ação, o Ministério da Saúde pretende aumentar a cobertura vacinal das crianças desta faixa etária, diminuindo o risco de transmissão de doenças que podem ser evitadas. “Hoje, oferecemos ao público infantil vacinas para 18 tipos de doenças, sendo 90% delas são produzidas no Brasil”, destacou Padilha.  Ele ressaltou o esforço do governo brasileiro no aumento da base tecnológica para a produção nacional de vacinas.

O secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, destacou a importância de que todo o calendário de vacinação seja concluído. “As crianças, especialmente as menores de cinco anos, só estarão protegidas, de fato, quando completarem todo o esquema de vacinal”, observou o secretário. Ele lembrou que a grande maioria das vacinas no Brasil exige mais de uma dose, acrescida do reforço.  O público nesta faixa etária é de, aproximadamente, 14,4 milhões de crianças.

ESTRUTURA

Para a operacionalização da campanha, o Ministério da Saúde disponibilizou a estados e municípios R$ 18,6 milhões. A campanha envolve 34 mil postos fixos de vacinação – além dos volantes – e 350 mil profissionais de saúde, além da utilização de cerca de 40 mil veículos.

Fonte: Portal da Saúde – Ministério da Saúde

Campanha de Vacinação contra a Paralisia Infantil começa neste sábado (08/06/2013)

A Secretaria Municipal de Saúde está com tudo preparado para mais uma edição da Campanha Nacional de Vacinação contra a Paralisia Infantil, que será realizada neste sábado (08/06/2013), Dia D de mobilização nacional, das 8h00 às 17h00. A vacinação é indicada para todas as crianças entre seis meses de idade e menores de cinco anos, independente de terem sido vacinadas ou não no calendário de rotina. A campanha contará com 78 postos de imunização, sendo 32 fixos e 46 volantes.

A meta para Mogi das Cruzes é imunizar 24.915 crianças, o que representa 95% do total de habitantes na faixa etária estimada para o município. “Nos anos anteriores, os resultados da imunização têm sido positivos, mas não podemos descuidar porque somente através da vacina é que conseguiremos manter o vírus erradicado em nosso país”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Paulo Villas Bôas de Carvalho, que concedeu entrevista coletiva acompanhado da médica da Vigilância Epidemiológica Municipal, Tereza Nihei, e da nutricionista Tatiane Watanabe, responsável pelo Programa Nacional de Suplementação de Vitamina A, que começará neste sábado, juntamente com a Campanha de Vacinação.

Paralisia infantil
Crianças de 6 meses a menores de 5 anos devem ser vacinadas contra a paralisia infantil.

Na entrevista, os médicos explicaram que a vacinação em massa atua como uma barreira natural contra o vírus que transmite a paralisia infantil. Com as doses aplicadas durante a campanha, que pretende vacinar milhares de crianças da cidade no mesmo dia, o vírus atenuado se multiplica no intestino e é eliminado pelas fezes, espalhando-se pelo meio ambiente. “A vacinação de rotina é importante para a proteção individual da criança, mas a campanha tem objetivo diferente, que é pelo bem coletivo”, explica a médica. Segundo ela, é fundamental que as crianças compareçam munidas da caderneta de vacinação.

A vacina que combate a paralisia infantil é a Sabin, aplicada em gotas direto na boca da criança, sendo contra-indicada somente para casos de pessoas imunodeprimidas, como crianças com o vírus da Aids, em tratamento contra o câncer e histórico de alergia grave em dose anterior. Caso contrário, a vacina pode ser ministrada até mesmo em casos de febre baixa, diarreia ou outros problemas de saúde de menor gravidade.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Atualização (25/06/2013): A Campanha de Vacinação contra a Paralisia Infantil foi prorrogada até a próxima sexta-feira (28/06), e pode ser feita em qualquer posto de saúde ou unidade do Programa Saúde da Família (PSF).