Mogi adota medidas de bloqueio para conter o avanço do sarampo

A Secretaria Municipal de Saúde está trabalhando para conter o avanço do sarampo em Mogi das Cruzes. Em todos os casos suspeitos, as equipes realizam o bloqueio vacinal, que é a busca das pessoas que tiveram contato com o paciente, em casa, escola ou trabalho, para indicar ou realizar o reforço da vacinação. Até o momento, o município recebeu 37 notificações suspeitas, das quais sete casos foram confirmados, três foram descartados e 27 aguardam resultados de exames.

Em todas as unidades de saúde, é possível realizar a vacinação de rotina para atualização de cadernetas de vacinação, conforme orientações do Ministério da Saúde. “Estamos em contato permanente com o Governo Estadual e também com o Ministério da Saúde solicitando reforço no nosso abastecimento de vacinas para que possamos garantir a proteção necessária aos nossos munícipes”, informa o secretário municipal de Saúde, Francisco Bezerra.

Mogi das Cruzes adota medidas para conter o avanço do sarampo na cidade. Foto: Arquivo/PMMC

A vacina indicada é a tríplice viral, que está prevista no Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, e é aplicada aos 12 meses de idade, com reforço aos 15 meses. A dose garante imunização contra sarampo, rubéola e caxumba. Crianças, adolescentes e jovens adultos com idade entre 1 e 29 anos devem ter duas doses da vacina. Quem tem entre 30 e 59 anos precisa ter, pelo menos, uma dose comprovada.

O sarampo é uma doença infecciosa, transmissível e extremamente contagiosa, podendo se tornar grave especialmente em crianças e adultos jovens. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, por meio de secreções respiratórias, e os principais sintomas são febre alta (acima de 38,5º) e manchas vermelhas pelo corpo (com início na face e atrás das orelhas), acompanhadas de tosse, coriza ou conjuntivite.

A forma mais eficaz de prevenir o sarampo é a vacina, mas é importante lembrar que a dose é contraindicada para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas submetidas a tratamento de leucemia e pacientes oncológicos. Em caso de dúvida, procure uma unidade de saúde ou entre em contato com a Vigilância Epidemiológica pelo telefone 4798-6768.

Anúncios

Dia D de Combate ao Aedes aegypti será realizado nesta sexta-feira, 30/11/2018

A Prefeitura de Mogi das Cruzes, por meio do Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses, promove nesta semana uma série de vistorias de prevenção e orientação dentro da Semana Nacional de Combate ao Aedes aegypti. O Dia D está marcado para sexta-feira, 30/11/2018, com uma ação de mobilização e distribuição de material informativo no Largo do Rosário, das 9h00 às 16h00. Também será realizada a vacinação contra febre amarela.

Desde o início do mês, as equipes do Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses estão percorrendo escolas, creches, unidades de saúde, hospitais e instituições para vistoriar e reforçar as orientações sobre como prevenir a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Nos prédios públicos, o trabalho conta com apoio dos grupos de brigadistas. Nesta sexta-feira, o trabalho será concentrado nos bairros quem registraram maiores índices de infestação, conforme a última Avaliação de Densidade Larvária (ADL).

As unidades costumam manter os cuidados necessários para evitar a proliferação do Aedes aegypti, mas é importante ressaltarmos sempre as informações, principalmente em função da presença do mosquito em toda a cidade“, explica o coordenador do Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses, Jefferson Renan de Araújo Leite. “Nos bairros, o cuidado precisa ser constante“, acrescentou.

Como o mosquito está presente em todo o território mogiano, os trabalhos de prevenção não podem parar. A principal orientação aos munícipes é eliminar todo e qualquer recipiente ou situação que possa facilitar o acúmulo de água e, consequentemente, a proliferação do Aedes aegypti.

Outra grande preocupação neste período do ano é a febre amarela. A principal orientação é a vacinação. “A vacina é indicada para todos, principalmente para quem pretende viajar para o Litoral neste final de ano. Quem ainda não tomou a vacina contra a febre amarela deve procurar uma unidade de saúde mais próxima e garantir a proteção”, explica a médica da Vigilância Epidemiológica Municipal, Tereza Nihei.

A dose é única e válida pela vida toda, mas é contraindicada para bebês menores de 9 meses de vida, gestantes, mães que amamentam bebês menores de seis meses e pessoas que apresentam algum tipo de imunossupressão por uso de medicamentos ou portadores de doenças imunossupressoras. Pessoas portadoras de doenças crônicas importantes devem consultar o médico.

Confira algumas dicas de prevenção:

  • Não acumule materiais desnecessários e sem uso. Se forem destinados à reciclagem, guarde-os em local coberto e abrigado da chuva.
  • Trate a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente. Mantenha lagos, cascatas ou espelhos sempre limpos ou crie peixes que se alimentem de larvas.
  • Entregue pneus velhos para reciclagem ou guarde-os, sem água, em locais cobertos.
  • Verifique se os ralos da casa não estão entupidos. Limpe-os pelo menos uma vez por semana e, se não os estiver usando, deixe-os fechados.
  • Guarde as garrafas, baldes ou latas vazias de cabeça para baixo.
  • Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais.
  • Retire a água da bandeja externa da geladeira e lave a bandeja com sabão.
  • Não deixe acumular água na parte debaixo das torneiras de bebedouros e filtros.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Campanha de Vacinação Antirrábica 2018 prossegue até o dia 12/09

A Campanha de Vacinação Antirrábica 2018 de Mogi das Cruzes prossegue até o dia 12 de setembro. Neste período, os agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) irão visitar 153 pontos da cidade para garantir a imunização de cães e gatos. A expectativa é vacinar cerca de 50 mil animais.

Veja todos as datas e locais de vacinação

A vacina contra a raiva é indicada para cães e gatos a partir dos três meses de vida. Para a vacinação, não é obrigatório que o animal tenha algum documento e a principal orientação é para que os cães e gatos sejam transportados de maneira segura, tanto para os profissionais, como para a população em geral.

Os cães devem ser levados em guias e coleiras e os gatos devem ser transportados em caixas especiais, caixotes de papelão ou qualquer outro recurso que garanta a segurança do animal e dos profissionais.

A imunização prossegue até o dia 12/09. Foto: PMMC

A raiva é transmitida por meio de vírus que, quando acomete os animais, é quase sempre fatal. A doença atinge também os humanos que têm contato com a saliva com o bicho infectado. “A vacinação antirrábica é muito importante e os proprietários precisam estar atentos para garantir a proteção anual necessária”, explica o secretário municipal de Saúde, Téo Cusatis.

A dose estará disponível também no Centro de Controle de Zoonoses, de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 17h00. O endereço é Estrada de Santa Catarina, 2.540, em Cezar de Souza.

Informações pelo telefone 4792-8585.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil e Sarampo começa neste sábado, 04/08/2018

A Prefeitura de Mogi das Cruzes realiza neste sábado, 04/08/2018, o primeiro Dia D da Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil e Sarampo. Crianças de 1 a 5 anos incompletos devem ser levadas aos postos de saúde para receber as doses, mesmo que já tenham sido imunizadas anteriormente.

O lançamento da campanha e todos os detalhes da ação foram apresentados pelo secretário municipal de Saúde, Téo Cusatis, e pelo enfermeiro da Vigilância Epidemiológica, Hector Trevor, nesta quarta-feira, 01/08, durante a sessão da Câmara Municipal. “O sucesso da campanha depende da conscientização dos pais ou responsáveis, que devem levar seus filhos à unidade de saúde mais próxima e garantir a proteção necessária”, explicou o secretário.

A Campanha de Vacinação contra Paralisia Infantil e Sarampo será realizada durante todo o mês de agosto em todos os postos de saúde e unidades do Programa Saúde da Família de segunda a sexta-feira, das 8h00 às 16h30. Nos dias 4 e 18 de agosto (sábados) serão realizados os “Dia D” de mobilização, quando os 35 postos de vacinação da cidade estarão abertos ofertando as doses. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, 22 mil crianças devem ser vacinadas em Mogi das Cruzes.

Em todo o território nacional, o Ministério da Saúde tem três objetivos: vacinar quem nunca tomou a vacina; completar todo o esquema de vacinação de quem não tomou todas as doses; dar uma dose de reforço para quem já se vacinou completamente, ou seja, tomou todas as doses necessárias à proteção.

Neste ano, a campanha é ainda mais importante dada à volta da circulação do sarampo no território brasileiro e a ameaça da paralisia infantil. Além das crianças, os adultos (nascidos a partir de 1958) que ainda não tomaram também devem ser imunizados contra o sarampo e, para isso, a vacina está disponível de segunda a sexta-feira.

INFLUENZA

Durante a sessão, foram apresentadas informações sobre as outras campanhas de vacinação realizadas neste ano – Febre Amarela e Influenza – com índices de cobertura e andamento de imunizações.

O secretário anunciou que, a partir da próxima segunda-feira, 06/08, as doses de vacina contra a Influenza ainda disponíveis estarão liberadas para toda a população, independente de grupos prioritários. “Restam cerca de 10 mil doses em estoques e a procura pelo público-alvo continua em baixa. Por isso tomamos a iniciativa de liberar a vacina para quem quiser, afinal, não podemos perdê-las”, explicou Cusatis.

Ele explicou que, inicialmente, a vacina contra Influenza será disponibilizada em todas as unidades de saúde mas, caso a procura seja muito grande, dificultando a campanha em andamento e/ou as aplicações de rotina, uma nova estratégica, como a distribuição de senhas, possa ser adotada.

Neste ano, até o momento, Mogi das Cruzes registrou 22 casos confirmados de Influenza dos quais, quatro pacientes foram a óbito, o último deles uma criança de sete meses, falecida no último dia 27 de julho, portadora de hepatopatia.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Mogi inicia vacinação cautelar contra a febre amarela em bairros próximos à serra

Mogi das Cruzes não tem casos de febre amarela, em macacos ou humanos, mas a Prefeitura já está promovendo uma vacinação cautelar. Inicialmente, a vacina está destinada para moradores de 29 locais: Chácara Guanabara, Taboão, Monterey Ville, Jardim Piatã, Novo Horizonte, Jardim Margarida, Aruã Ecopark/Lagos, Aruã, Aruã Brisas, Pedreira Embu, Capelinha, Jardim Aracy, Residencial Itapety, Ponte Grande, Vila Industrial, Mogilar, Rodeio, Condomínio Bella Citá, Vila Suíssa, Condomínio Veredas, Botujuru, Sabaúna, Volta Fria, Condomínio Real Park Tietê, Vila Estação, Jardim Juliana, Jardim São Pedro, Vila Nova Aparecida e Conjunto Jéfferson da Silva. Num segundo momento, outros bairros serão atendidos.

Estas e outras informações sobre a imunização cautelar foram detalhadas nesta manhã de sexta-feira, 24/11/2017, durante a apresentação do Plano Municipal de Contingência para Arboviroses Urbanas e Febre Amarela, realizada no auditório da Prefeitura de Mogi das Cruzes. A medida segue orientações da Secretaria de Estado da Saúde, responsável pelo mapeamento das áreas prioritárias para a imunização e também pelo envio das doses necessárias para o município. “O mais importante é ressaltar que essa medida é preventiva. Mogi das Cruzes não possui casos de febre amarela e nem registros de macacos mortos e a vacinação é uma forma de prevenção“, afirmou o prefeito Marcus Melo.

A situação da febre amarela em todo o Brasil foi mostrada pela coordenadora do Núcleo de Prevenção das Arboviroses, Débora Murakami. Foto: Guilherme Berti/PMMC

A fase inicial, que deve durar até o final deste ano, prevê a imunização de 213 mil pessoas que residem ou trabalham na região que compreende a Serra do Itapeti. O município recebeu nesta semana o lote inicial com 75 mil doses da vacina contra febre amarela e novas remessas devem acontecer semanalmente. “Estamos trabalhando de forma planejada para que o público-alvo seja imunizado com tranquilidade”, explicou o secretário municipal de Saúde, Téo Cusatis. Ele falou no evento após as apresentações da coordenadora do Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses, Débora Murakami, da chefe de Vigilância Epidemiológica, Lilian Peres Mendes, e do publicitário da Coordenadoria de Comunicação Social, Renato Castrezana. Eles explicaram, respectivamente, a situação do município, estratégia de vacinação e plano para divulgação das ações.

Nesta etapa, 12 unidades de saúde localizadas em áreas estratégicas estão aplicando a vacina. São cinco unidades do Programa Saúde da Família (PSF): Taboão, Chácara Guanabara, Jardim Piatã, Novo Horizonte e Jardim Margarida e sete Unidades Básicas: Jardim Maricá, Ponte Grande, Mineração, Botujuru, Sabaúna, Nova Aparecida e Vila Suíssa. A dose continua disponível também para viajantes de áreas endêmicas ou para quem tem passeio programado para trilhas em matas e serras. Nestes casos, a imunização deve ser feita com pelo menos 10 dias de antecedência. Nesta semana, mais de 3 mil pessoas já foram imunizadas.

A vacina contra a febre amarela é aplicada em dose única, apenas uma vez na vida, mas não pode ser ministrada em crianças menores de 9 meses; pacientes com imunodepressão; pacientes com câncer; pacientes infectados com HIV; pacientes em tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores) e gestantes.

A febre amarela é uma doença infecciosa aguda causada por picada de mosquitos infectados com o vírus. A febre amarela não é contagiosa e não pode ser transmitida de pessoa para pessoa e nem de macaco para seres humanos. Na prática, o vírus da febre amarela possui dois ciclos básicos: urbano e silvestre. No silvestre, a transmissão envolve principalmente os macacos e algumas espécies de mosquitos transmissores. Em área urbana, as principais medidas de prevenção para humanos recomendadas pelo Ministério da Saúde incluem a vacinação de pessoas que vivem ou pretendem viajar para áreas de risco e o controle da proliferação dos mosquitos vetores, como o Aedes aegypti.

Desde o início do mês, o Núcleo de Prevenção e Controle de Arboviroses já realiza uma ação de orientação aos moradores que vivem no limite do município com Santa Isabel e Arujá. O trabalho começou com a distribuição de panfletos alertando sobre a importância de acionar uma equipe técnica caso sejam encontrados macacos mortos ou doentes naquela região. Os macacos também são vítimas da febre amarela, não transmitindo a doença para os seres humanos, mas servindo como alerta para a presença do vírus.

Em qualquer parte da cidade, a orientação é a mesma: ao encontrar um macaco morto ou doente, o cidadão deve acionar imediatamente uma equipe técnica. De segunda a sexta-feira, das 8h00 às 17h00, basta ligar para o Núcleo de Prevenção e Controle de Arboviroses no telefone 4794-4343 e, após as 17h00 e nos finais de semana e feriados, o número é 153.

Postos da Vacinação Cautelar:

5 PSFs: Taboão, Chácara Guanabara, Jardim Piatã, Novo Horizonte e Jd. Margarida
7 UBSs: Jd. Maricá, Ponte Grande, Mineração, Botujuru, Sabaúna, Nova Aparecida e Vila Suíssa

Postos de Vacinação para Viajantes:

2ª feira: Ponte Grande
3ª feira: UBS Jardim Camila
4ª feira: PA Jundiapeba
5ª feira: UBS Alto Ipiranga
6ª feira: Vila Suíssa

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes