Prefeitura anuncia novo valor do transporte coletivo para 2022

A Prefeitura de Mogi das Cruzes anunciou nesta quarta-feira, 01/12/2021, o valor da tarifa do sistema municipal de transporte coletivo para 2022. A partir do dia 9 de janeiro, a passagem passará a custar R$ 5,00. O valor é o mesmo adotado por outras cidades da região, mas o índice de reajuste, considerando a atual passagem, é o menor do Alto Tietê.

A definição ocorreu após análise da equipe técnica da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana sobre o pedido das empresas que operam o serviço e dos índices de insumos que impactam no custo do sistema, como combustíveis, pneus, lubrificantes e folha de pagamento. O valor definido é bem inferior ao solicitado pelas concessionárias, que variava entre R$ 7,04 e R$ 7,08.

Mogi das Cruzes sempre teve a tarifa mais cara da região do Alto Tietê. As análises foram feitas de forma bem criteriosa para mudar esta realidade, com o menor índice de correção possível para definir um valor para que o sistema consiga se sustentar”, explicou o prefeito Caio Cunha. “O valor e a data estão sendo divulgados com antecedência para que os usuários do transporte possam se programar”, completou.

Novo valor da tarifa de ônibus em Mogi das Cruzes começará a valer em 9 de janeiro e o reajuste na cidade é o menor de toda a região do Alto Tietê. Pedro Chavedar/PMMC

O valor atual da tarifa do transporte coletivo é de R$ 4,50. A administração municipal também já havia anunciado que não irá renovar a isenção do ISS para as empresas, que vence em 31 de dezembro.

Mogi das Cruzes terá o menor índice de reajuste da região, que também fica abaixo da inflação registrada desde o último reajuste, há quase três anos”, afirmou a secretária municipal de Mobilidade Urbana, Cristiane Ayres.

O último reajuste do transporte coletivo em Mogi das Cruzes havia ocorrido em janeiro de 2019, quando o valor passou de R$ 4,10 para R$ 4,50.

Para que o processo tenha total transparência, a Prefeitura de Mogi das Cruzes disponibilizou uma página na internet com as informações sobre o transporte coletivo. O acesso pode ser feito pelo endereço onibus.mogidascruzes.sp.gov.br. No site, estão disponíveis os dados sobre a operação do sistema, o impacto da inflação nos custos, a cobrança do ISS, o número de passageiros transportados, o impacto da pandemia, as planilhas e contratos das empresas concessionárias.

Melhorias

A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana está desenvolvendo estudos para a modernização e melhoria da qualidade do sistema de transporte coletivo. “O desenho das linhas em Mogi das Cruzes tem 15 anos e não acompanhou a evolução da cidade e as mudanças na mobilidade urbana deste período. Muitos atendimentos já não têm demanda de passageiros, o que traz custos para o sistema e perda de tempo para os usuários. Esta é uma realidade que os estudos buscam mudar”, explicou a secretária Cristiane Ayres.

A principal medida prevista será a redução do número de ônibus que passam pelo Centro da cidade, diminuindo o impacto do trânsito intenso da região sobre a circulação dos ônibus. Com isso, a previsão é que o ganho de tempo nas linhas possa chegar a até 40 minutos, contando os dois sentidos de circulação.

Esta economia de tempo abrirá a possibilidade da disponibilização de novos horários para os passageiros. Os benefícios e os detalhes das alterações estão sendo apresentados pela administração municipal às comunidades por meio do programa Participa Mogi Mobilidade. A população também poderá opinar sobre como os benefícios serão efetivados por meio de uma página na internet.

Os distritos de Biritiba Ussú e de Sabaúna deverão ser os primeiros a receber as melhorias e as consultas para estes bairros deverão começar na próxima semana.
A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana também já iniciou os serviços de manutenção nos Terminais Central e Estudantes. O trabalho começou pelos sistemas elétricos das duas estruturas, com uma revisão completa das instalações, o que inclui quadros de distribuição de energia, fiação, disjuntores e iluminação.

A próxima etapa deverá ser o reparo emergencial das coberturas e calhas dos terminais, com a substituição de estruturas que estão com problemas.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Tarifa de ônibus não terá mudança neste ano e isenção do ISS do transporte não será renovada

A tarifa do transporte coletivo de Mogi das Cruzes não terá alteração neste ano e o valor da passagem para 2022 será mais baixo do que o pedido pelas empresas concessionárias do serviço. Além disso, a isenção da cobrança do ISS sobre o transporte, que existe desde 2013 e vale até 31 de dezembro, não será renovada pela administração municipal.

As decisões foram divulgadas nesta terça-feira, 16/11/2021, durante entrevista coletiva concedida pela prefeita em exercício, Priscila Yamagami Kähler, e pela secretária municipal de Mobilidade Urbana, Cristiane Ayres, com a participação do prefeito Caio Cunha pela internet.

Historicamente, Mogi das Cruzes sempre teve a tarifa mais alta da região. Estamos trabalhando muito para que isso deixe de acontecer e que a tarifa seja a mais baixa possível, com muita transparência. A Prefeitura está trabalhando para fazer o melhor transporte para a nossa cidade, sem que o passageiro pague a conta”, afirmou a prefeita em exercício.

A prefeitura anunciou que não irá renovar a isenção do ISS para as empresas de transporte público

A Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana está analisando as planilhas e os dados apresentados pelas empresas, mas as solicitações protocoladas pelas concessionárias, que superam os 50% de reajuste, já foram descartadas. Os detalhes dos pedidos também foram divulgados à imprensa durante a coletiva, em uma ação inédita na cidade. (Veja os arquivos abaixo)

Vamos abrir os dados e mostrar para a população com total transparência. Os passageiros nunca tiveram acesso a estes dados e queremos que esta construção seja coletiva, com a população acompanhando o que está sendo negociado e cada passo definido”, explicou Priscila.

A empresa Princesa solicitou o reajuste da tarifa para R$ 7,04 (R$ 2,54 a mais, o equivalente a um aumento de 56,44%), enquanto a empresa Mogi Mob pediu que o valor passasse a ser de R$ 7,08 (R$ 2,58 a mais, o equivalente a um aumento de 57,33%). Atualmente, o valor da tarifa é de R$ 4,50.

São duas empresas e duas formas diferentes de cálculo da tarifa, que estão previstas em contrato. A partir do momento em que as solicitações são apresentadas, é feita uma análise, uma auditoria interna nos dados. Este trabalho está em andamento e deve ser feito com muito cuidado”, disse a secretária Cristiane Ayres. “Estamos vivendo um momento muito diferente no país, com aumento de combustível e insumos. Mas temos de buscar a melhor tarifa para a população de Mogi das Cruzes”, completou.

Outra novidade apresentada foi a definição que a isenção da cobrança de ISS das empresas de transporte público não será renovada pela Prefeitura. A medida está em vigor em Mogi das Cruzes desde 2013 e tem validade até 31 de dezembro.

A cidade de Mogi das Cruzes é a única do Alto Tietê que dá isenção de ISS para as empresas. Isso representa entre R$ 3 milhões e R$ 4 milhões por mês que deixam de ser arrecadados. Quando se oferece esta isenção, já se deixa de investir em educação e saúde. Já conversamos e decidimos não renovar a isenção para o transporte público”, anunciou o prefeito Caio Cunha, que está em viagem a Barcelona, na Espanha, e participou pela internet.

Ele reforçou a busca da administração por uma tarifa justa para os passageiros. “A gente vem trabalhando para que o possível aumento não seja tão impactante para as famílias e para as empresas, que pagam o vale-transporte”, afirmou. “Nosso corpo técnico está trabalhando para que haja um reequilíbrio financeiro para que a população de Mogi das Cruzes não pague a maior tarifa do Alto Tietê”, completou.

Melhorias

A Prefeitura de Mogi das Cruzes está desenvolvendo estudos para tornar o sistema de transporte mais eficiente e com melhor qualidade para os passageiros, o que também impacta em um menor preço para a tarifa, já que os custos do sistema diminuem. Para isso, as linhas estão sendo redesenhadas pela equipe técnica da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, identificando gargalos, problemas e medidas para solucionar estas questões. 

A principal alteração do estudo que está sendo desenvolvido é a retirada da circulação de ônibus pela região central, levando os pontos finais de parada para o terminal mais próximo da região que a linha serve. Esta medida oferece ganhos na agilidade e na pontualidade das viagens, uma vez que elimina a influência do trânsito intenso das ruas do Centro no trajeto dos ônibus. Os itinerários também passarão por alteração de eficiência, evitando voltas desnecessárias, que aumentam o tempo da viagem e encarecem o sistema.

Estas intervenções também abrem espaço para a ampliação do número de viagens e de atendimento nos bairros, ao mesmo tempo em que geram economia ao sistema, uma vez que com a eficiência, o mesmo ônibus pode atender realizar mais viagens e atender mais passageiros. 

Quando se otimiza o sistema, todo mundo ganha: os passageiros e as empresas. Este trabalho está sendo feito em conjunto. Temos um traçado de 15 anos e a cada economia que se faz impacta o custo. Sistema de transporte é matemática”, afirmou a secretária municipal de Mobilidade Urbana.

O distrito de Biritiba Ussú receberá o projeto-piloto, que já foi apresentado para a população. Com o redesenho proposto, os passageiros ganharão cerca de 40 minutos em cada viagem. Além disso, será possível a implantação de nove novas partidas. “Nós ouvimos a população, que pede mais partidas, mais horários. A Prefeitura está estudando o sistema como um todo e os ganhos se refletem em melhor atendimento e em economia de combustível, pneus, depreciação dos ônibus”, disse Cristiane Ayres.

A apresentação da nova configuração das linhas de Biritiba Ussú já foi feita à comunidade, dentro do programa Participa Mogi Mobilidade. Nos próximos dias, será disponibilizado um link no site da Prefeitura para que os passageiros possam opinar sobre os benefícios.

Clique aqui e confira os detalhes da solicitação da empresa Mogi Mob

Clique aqui e confira os detalhes da solicitação da empresa Princesa

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Flaviano de Melo e Paulo Frontin retomam configuração original e terão ajustes no tráfego

A Prefeitura de Mogi das Cruzes promoverá ajustes na circulação de veículos na rua Professor Flaviano de Melo, a partir de quinta-feira, 12/08/2021. Com o objetivo de reduzir o volume de automóveis e motocicletas, a via não receberá veículos das 10h00 às 17h00, aumentando assim a segurança dos pedestres que caminham pelo local. É um retorno à origem da via, em uma configuração pensada e ajustada às necessidades provocadas pela pandemia.

Desde 2015, quando as obras da Flaviano de Melo foram entregues, a rua sempre foi fechada para veículos, naquela época das 9h00 às 18h00. Essa foi uma característica que marcou a via desde que ela recebeu sua atual configuração, priorizando os pedestres. Houve uma flexibilização causada pela pandemia e, agora, existe o entendimento de que é importante retomar a restrição aos veículos porque o movimento tem sido muito intenso.

Ruas Professor Flaviano de Melo e Dr. Paulo Frontim terão ajustes no tráfego de veículos a partir desta quinta-feira, dia 12 de agosto

Esse retorno ocorre com um horário mais flexível em comparação como o que foi definido em 2015 e será acompanhado de um compromisso da Administração Municipal para estudar o Centro e as ruas do entorno de uma forma mais ampla, com o objetivo de analisar alternativas de tráfego e deslocamento de pedestres, em um diálogo permanente com o comércio.

A decisão foi construída de forma conjunta entre as Secretarias Municipais de Desenvolvimento e Transportes, os comerciantes, vereadores, o Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio), a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e a Associação Comercial. A medida foi tomada a partir de um diálogo com os segmentos que fazem parte do comércio na região, sempre buscando a proteção das vidas e prevenção de acidentes.

No período mais intenso da pandemia, ficou acordado de manter a rua aberta, em função das medidas de restrição, até o final do ano, monitorando-a continuamente para avaliar a necessidade de mudanças. Porém, com o avanço da vacinação e o aumento considerável no tráfego de veículos e pedestres na região central, a Flaviano de Melo vem apresentando um volume crescente de carros e motos, o que exige atenção por parte das secretarias.

Com a flexibilização das medidas de controle de isolamento social do Governo do Estado e por consequência a abertura do comércio, os sistemas de “drive-thru” e de “take away” não tem sido mais demandados na área central, fazendo com o que o fluxo de pessoas e veículos tenha retornado a patamares anteriores ao momento pandêmico.

Paulo Frontin

Na rua Dr. Paulo Frontin, que teve a liberação de estacionamento em período integral, será retomada a proibição de estacionamento no período das 10h00 às 20h00. A medida também valerá a partir desta quinta-feira, 12/08, preservando apenas o embarque e desembarque nos pontos já previstos para esta finalidade. “Serão realizados os estudos para compatibilizar aspectos urbanísticos, de mobilidade e econômicos, pensando na harmonia que o centro deve ter para todos aqueles que o utilizam”, afirma a secretária municipal de Transportes, Cristiane Ayres.

Os estudos têm como objetivo melhorar a circulação e acessibilidade de idosos e de pessoas com mobilidade reduzida, propondo reconstruir a identidade do Centro como uma área multiuso, de maneira que, além das funções de comércio, serviços e moradia, já presentes, a área contemple também o lazer, o turismo e a preservação urbanístico-paisagística do núcleo histórico.

Houve e há disposição permanente para o diálogo com todos os interessados. É assim que temos feito desde o final do ano passado antes de assumirmos a pasta. Assim, o compromisso de elaborar um estudo que busque a adequação da rua Flaviano de Melo e de todo o centro para o tráfego de veículos e pedestres, preservando a convivência segura e harmoniosa, bem como potencializando os comércios ali estabelecidos, é o nosso objetivo e alinhamento junto à Secretaria de Transportes“, pontua Gabriel Bastianelli, secretário municipal de Desenvolvimento.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Coronavírus: Acessos a Mogi passam a contar com barreiras sanitárias

A Prefeitura de Mogi das Cruzes inicia nesta quarta-feira, 31/03/2021, a implantação de barreiras sanitárias nas principais entradas do município. A medida terá caráter de orientação aos motoristas que chegam à cidade e faz parte das ações da administração municipal para o enfrentamento da pandemia de Covid-19.

O trabalho terá participação de equipes das Secretarias Municipais de Segurança, de Transportes, de Saúde e de Serviços Urbanos, além da Guarda Municipal e da Vigilância Sanitária. Os veículos que passarem pelos locais terão medição de temperatura de seus ocupantes, além de serem orientados sobre as restrições sanitárias e sociais que estão em vigor em Mogi das Cruzes para o enfrentamento da pandemia.

As barreiras sanitárias serão montadas em cinco acessos à cidade, com funcionamento alternado. Elas estarão na avenida Francisco Ferreira Lopes (prolongamento da SP-66), avenida Engenheiro Miguel Gemma (acesso para o motorista que segue pela rodovia Mogi-Salesópolis), na avenida Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira (o trecho municipal da rodovia Mogi-Bertioga), no trecho da rodovia Mogi-Dutra que passa pelo Jardim Aracy e na avenida Francisco Rodrigues Filho (o trecho municipal da rodovia Mogi-Guararema).

Barreiras sanitárias serão implantadas nos acessos ao município e os veículos terão medição de temperatura dos ocupantes e orientações sobre a situação da cidade. Foto: PMMC/Divulgação

Com a montagem da barreira sanitária na avenida Francisco Ferreira Lopes, o acesso a Mogi das Cruzes pela avenida das Orquídeas será interrompido, com o trânsito sendo desviado pela avenida Lourenço de Souza Franco. O acesso da rotatória da Vila Nova Jundiapeba para a avenida Anchieta, sentido centro, também será interditado. Já na rodovia Mogi-Dutra, a passagem de caminhões pela estrada do Pavan continuará sendo obrigatória.

Mogi das Cruzes vem enfrentando o momento mais difícil no enfrentamento da pandemia de Covid-19. Nesta terça-feira, 30/03, a cidade completou 19 dias com ocupação de 100% nos leitos de UTI. Por conta disso, leitos de reserva estão sendo usados. Além disso, o município adotou fases mais restritivas de movimentação social antes mesmo do Governo do Estado, com o objetivo de combater as aglomerações, reduzir a transmissão e com isso buscar uma folga na disponibilidade de leitos para atendimento.

A gravidade da atual situação é evidenciada em números. Entre os dias 15 e 28 de março, foram registrados 59 óbitos, na pior quinzena da pandemia. Na semana de 1º a 7 de março deste ano, foram registrados 1.277 novos casos (aumento de 20,35% em relação à pior semana de todo o ano de 2020). Por isso, a Secretaria Municipal de Saúde reforça o apelo à população, para que siga as medidas restritivas e que cumpra as regras sanitárias.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Coronavírus: Vagas de Zona Azul têm utilização liberada

A Prefeitura de Mogi das Cruzes irá liberar o estacionamento de veículos nas vagas de estacionamento controlado da cidade, conhecidas como Zona Azul, a partir desta quinta-feira, 24/03/2021. A medida valerá até o dia 31 de março, quando a situação será reavaliada pela Secretaria Municipal de Transportes.

Mogi das Cruzes está na Fase Crítica para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 na cidade. Ela prevê medidas mais rígidas para o funcionamento de estabelecimentos comerciais e restrições para a circulação de pessoas durante todo o dia.

Vagas do sistema de Zona Azul de Mogi das Cruzes terão utilização liberada até o dia 31 de março, quando a medida será reavaliada pela Secretaria Municipal de Transportes. Foto: Divulgação/PMMC

Durante a semana passada, a Prefeitura de Mogi das Cruzes já havia autorizado a utilização das vagas de Zona Azul para a realização de entregas de produtos pelo sistema de drive-thru. A medida havia sido solicitada pela Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC), pelo Sindicato do Comércio Varejista de Mogi das Cruzes e Região (Sincomércio) e pela Câmara de Dirigente Lojista (CDL). Com a entrada em vigor da Fase Crítica, a medida é possível apenas para os serviços essenciais.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes