SP anuncia antecipação de 15 dias para vacinação geral contra o coronavírus

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira, 09/06/2021, que o calendário de vacinação contra o coronavírus em São Paulo será antecipado em 15 dias para todos os públicos fora dos grupos prioritários. Com a medida, a campanha para a população em geral começa já no próximo dia 16, para um grupo estimado de 1,2 milhão de pessoas com idade entre 55 e 59 anos.

O adiantamento do calendário do PEI (Plano Estadual de Imunização) também marca para quinta-feira, 10, o início da imunização de 1 milhão de pessoas com deficiência permanente que não recebem o auxílio BPC (Benefício de Prestação Continuada) e de 400 mil grávidas e puérperas sem comorbidades. Em ambos os grupos, a idade mínima para imunização é de 18 anos.

Todos os grupos de pessoas por idade, sem comorbidades, serão vacinados com 15 dias de antecedência em relação ao calendário apresentado anteriormente. São Paulo tem pressa e São Paulo vacina”, afirmou o Governador.

Estado inicia nesta quinta (10) a imunização de 1 milhão de pessoas com deficiência permanente sem BPC e 400 mil gestantes sem comorbidades. Foto por Gustavo Fring em Pexels.com

Com o cronograma antecipado, a nova meta do Governo de São Paulo é vacinar toda a população do estado com 18 anos ou mais até o dia 18 de outubro. A projeção se baseia na estimativa de entregas de vacinas do Ministério da Saúde e considera o início do esquema vacinal, que é composto por duas doses dos imunizantes disponíveis no Brasil.

A logística do PEI vai manter o calendário faseado por faixas etárias, dos grupos mais velhos aos mais jovens, para distribuição e aplicação das doses nos 645 municípios de São Paulo. Em julho, a vacinação será estendida à população em geral com idades entre 50 e 54 anos.

Em agosto, a campanha se amplia para as pessoas a partir de 49 anos de idade, beneficiando progressivamente até as de 35 anos. Já em setembro, a imunização passa a atender a população com idade a partir de 34 anos, estendendo-se até o dia 18 de outubro até a faixa etária de 18 anos (veja o resumo do calendário abaixo do texto).

Vacina Já

O pré-cadastro no site Vacina Já é recomendado para todos os públicos incluídos no calendário do PEI e economiza até 90% no tempo de atendimento nos postos de vacinação. O formulário pode ser preenchido no site ou via WhatsApp – basta adicionar o número +55 11 95220-2923 à lista de contatos e enviar um “oi” ou clicar no link wa.me/5511952202923?text=oi.

O preenchimento antecipado não é obrigatório, mas facilita o trabalho dos profissionais de saúde e também reduz as chances de aglomeração nos pontos de aplicação das vacinas contra a COVID-19.

De acordo com o Vacinômetro disponível no Portal do Governo de São Paulo (saopaulo.sp.gov.br), até as 13h16 desta quarta, um total de 18.605.494 de vacinas contra a COVID-19 haviam sido aplicadas no estado, sendo 12.685.556 em primeira dose e 5.919.938 para completar o ciclo de imunização. Assim, 12,79% da população estadual já foi vacinada com as duas doses.

Critérios para gestantes e PCD

O Governo de São Paulo também divulgou os critérios para os dois novos grupos vacinados a partir desta quinta. Grávidas e puérperas sem comorbidades serão atendidas com doses do Butantan ou da Pfizer.

As gestantes devem apresentar carteira de acompanhamento, pré-natal ou laudo médico, enquanto que puérperas com até 45 dias após o parto precisam levar declaração de nascimento de seus recém-nascidos.

Já as pessoas com deficiência permanente – física, sensorial ou intelectual – devem ir aos postos de vacinação com laudo médico ou outros documentos que comprovem a condição.

Valem registros de documentos de atendimento em centros especializados, documento com indicação da deficiência, cartões de gratuidade do transporte público e, em casos excepcionais, a autodeclaração.

Início antecipado para a população em geral

10 de junho
– Grávidas e puérperas sem comorbidades acima de 18 anos – 400 mil pessoas
– Pessoas com Deficiência Permanente sem BPC – 1 milhão de pessoas

16 de junho
– Adultos sem comorbidades com idade entre 55 e 59 anos – 1,2 milhão de pessoas

9 de julho
– Adultos sem comorbidades com 54 anos

20 de julho
– Adultos sem comorbidades com idade entre 50 e 53 anos

4 de agosto
– Adultos sem comorbidades com idade entre 45 e 49 anos

19 de agosto
– Adultos sem comorbidades com idade entre 40 e 44 anos

29 de agosto
– Adultos sem comorbidades com idade entre 35 e 39 anos

8 de setembro
– Adultos sem comorbidades com idade entre 30 e 34 anos

18 de setembro
– Adultos sem comorbidades com idade entre 25 e 29 anos

28 de setembro
– Adultos sem comorbidades com idade entre 18 e 24 anos

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Câmara rejeita dois pedidos de cassação do mandato do prefeito Caio Cunha

Durante a sessão ordinária desta terça-feira, 27/04/2021, o presidente da Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, Otto Rezende, solicitou a leitura de dois pedidos de cassação do mandato do prefeito Caio Cunha, protocolados respectivamente pelos cidadãos Mário Berti Filho e Marcelo da Silva Cavalheiro Mendes. Os munícipes argumentam que houve crime de improbidade administrativa do prefeito, ao consentir a vacinação em agentes públicos que não estavam no grupo prioritário de imunização contra a Covid-19.

Burlou-se a fila de vacinação e não se respeitou qualquer prioridade”, argumentou o cidadão Mário Berti, no documento protocolado na Câmara.

Os autores dos pedidos solicitaram que o rito usado pela Câmara para a tramitação seja o regulamentado pelo Decreto-lei federal 201/67. Em análise, a Procuradoria Jurídica da Casa também apontou o Decreto-lei federal 201/67 como o rito a ser seguido no caso. De acordo com o rito, após o acolhimento dos pedidos, será aberta uma Comissão Processante (CP), responsável por iniciar os trabalhos de apuração e levar ao plenário o relatório para votação final. No entanto, os vereadores, com exceção de Inês Paz, votaram pelo não acolhimento dos processos, com isso os mesmos foram arquivados.

Meu voto é para a interdependência entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. É importante que a Comissão Especial de Inquérito seja aberta para dar voz às pessoas que estão se sentindo injustiçadas”, justificou Inês Paz.

Os vereadores que votaram pela rejeição dos processos argumentaram a falta de informações suficientes para dar continuidade aos pedidos. “Acredito que não seja esse o momento para dar início a esse processo, mas isso não exime a nossa responsabilidade de fiscalizar o Poder Executivo”, afirmou o vereador Zé Luiz.

Com o não acolhimento dos pedidos de cassação, alguns vereadores estão se mobilizando para a criação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar se realmente houve irregularidades na Secretaria Municipal de Saúde. A iniciativa, entretanto, ainda não possui assinaturas suficientes para avançar.

Fonte: Câmara Municipal de Mogi das Cruzes

Prefeitura abre agendamento para vacinação contra a Gripe

Mogi das Cruzes liberou nesta quarta-feira, 14/04/2021, a abertura do agendamento online para imunização contra a Influenza. A primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou nesta semana e atende crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde. Para essa etapa, o município recebeu 16 mil doses.

O agendamento online está disponível para vacinação neste sábado, dia 17 de abril, em 12 unidades de saúde: Alto Ipiranga, Botujuru, Braz Cubas, Jardim Camila, Jardim Universo, Mineração, Nova Jundiapeba, Ponte Grande, Santa Tereza, Santo Ângelo, Vila Natal e Vila Suíssa.

O esquema foi adotado para evitar aglomerações e esperas por conta da vacinação contra a Covid-19

O agendamento pelo CliqueVacina deve ser utilizado para crianças de 6 meses a 6 anos incompletos (5 anos e 11 meses) que estejam com caderneta de vacinas em dia. No entanto, é necessário portar CPF da criança para realizar o agendamento online. Do contrário, a vacinação será feita diretamente na unidade.

Gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, indígenas e trabalhadores da Saúde que atuam como autônomos ou em clínicas particulares também podem realizar o agendamento online. Quem trabalha em hospitais e unidades públicas de saúde receberão a dose em seus locais de trabalho.

São considerados trabalhadores da Saúde aqueles que atuam nos espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde humana dos diferentes níveis de complexidade (sejam profissionais de saúde ou trabalhadores de apoio) como hospitais, unidades de pronto atendimento e unidades da atenção básica, clínicas, ambulatórios, laboratórios, drogarias. É necessário apresentar RG ou Registro Profissional e comprovante de atuação (crachá ou holerite).

CONFIRA OS DETALHES DA VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE/ INFLUENZA

1) SEM necessidade de agendamento nas UBSs e PSFs:
Crianças de 6 meses até 5 anos e 11 meses
– Aquelas com vacina de rotina já agendada nas unidades de saúde no período da campanha: comparecer no dia do agendamento da vacina de rotina para receber a dose contra a Gripe (dentro do período divulgado para a campanha)
– Aquelas com caderneta de vacinação em ATRASO: comparecer na unidade de saúde em qualquer dia, não necessitando de agendamento.

Gestantes
A dose será aplicada no mesmo dia em que já estiver agendada consulta de pré-natal ou exames nas unidades de saúde municipal (dentro do período divulgado para a campanha). 
Puérperas – mulheres até 45 dias após o parto
A dose será aplicada no dia de consulta do bebê já agendada na unidade (dentro do período divulgado para a campanha).

2) COM AGENDAMENTO NO SITE DA PREFEITURA “CLIQUE VACINA”: 
Crianças de 6 meses a 6 anos incompletos (5 anos e 11 meses)
Gestantes e Mulheres até 45 dias após o parto sem agendamento próximo no posto de rotina
Indígenas
Trabalhadores da Saúde

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Coronavírus: Estado de São Paulo é reclassificado para a Fase Amarela do Plano São Paulo

O Governo de São Paulo anunciou durante coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira, 30/11/2020, a reclassificação de todo o Estado de São Paulo para a Fase 3 – Amarela do Plano São Paulo. O Comitê Gestor da Retomada Gradativa das Atividades Econômicas da Prefeitura de Mogi das Cruzes aguarda a publicação do Decreto Estadual, que estabelece a reclassificação e as regras para o funcionamento das mais diversas atividades econômicas.

Aguardamos a publicação do decreto, pois no momento só temos as informações divulgadas no anúncio feito pelo Governo Estadual. Mogi das Cruzes tem respeitado e cumprido as regras estabelecidas pelo Plano São Paulo, entretanto existem especificidades que foram adequadas e readequadas ao longo do tempo na fase amarela. Caso não haja a publicação do decreto nesta terça-feira, publicaremos um decreto de acordo com a interpretação das últimas regras estabelecidas para esta fase”, explicou o responsável pelo Comitê Gestor, Juliano Abe.

Novo mapa, com a 15ª atualização do Plano São Paulo e classificação geral do Estado na fase amarela

A reclassificação de todo o Estado de São Paulo para fase amarela, segundo o Governo Estadual e o Centro de Contingência da Covid-19 de São Paulo, tem como objetivo evitar aglomerações e o contágio do novo coronavírus.

O Comitê ressalta que o uso de máscaras, o fornecimento de álcool em gel por parte dos estabelecimentos comerciais, o distanciamento mínimo de 1,5 m entre cada pessoa e a observância ao protocolo sanitário de cada segmento mantêm-se obrigatórios.

A decisão da Prefeitura de Mogi das Cruzes no mês de novembro, baseada nos dados de evolução epidemiológica, na capacidade de absorção do sistema de saúde e no monitoramento das informações de países europeus e outras cidades brasileiras em manter suspensas as aulas presenciais no sistema público e privado de educação infantil, fundamental e médio, se mostrou acertada. O cenário que vivenciamos hoje, talvez, poderia ter sido evitado, caso o Estado de São Paulo tivesse tido a mesma cautela e precaução adotada pela cidade de Mogi e demais cidades do Alto Tietê.” complementou Abe.

Fase Amarela

A fase amarela do Plano São Paulo não fecha atividades econômicas, mas torna as regras de funcionamento mais rígidas. Estabelecimentos como bares, restaurantes, academias, salões de beleza, shoppings, escritórios, concessionárias e comércios de rua voltam a ter limitações de horário e capacidade de público.

O atendimento presencial em todos os setores fica restrito a dez horas diárias, sequenciais ou fracionadas, e 40% de capacidade. Os estabelecimentos terão que fechar o atendimento local até as 22h00. Todos os eventos com público em pé estão proibidos na fase amarela.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Saiba os horários de funcionamento do Bom Prato nos fins de semana

A Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado reorganizou o funcionamento de atendimento do Bom Prato, nos fins de semana, durante o mês de outubro de 2020. Os ajustes são baseados nos estudos, feitos em cada uma das 59 unidades, pela Coordenadoria de Segurança Alimentar e Nutricional (COSAN), responsável pelo programa Bom Prato.

Alterações foram feitas após estudos realizado por profissionais da Coordenadoria de Segurança Alimentar e Nutricional

O monitoramento contínuo, durante a pandemia de COVID-19, garante a segurança alimentar da população, especialmente de pessoas em maior situação de vulnerabilidade social.

Horários de funcionamento dos restaurantes Bom Prato nos fins de semana:

Sábado – café da manhã, almoço e jantar

Capital: Brás, Campos Elíseos, 25 de Março, Santana, Santo Amaro, Lapa, Guaianases, Brasilândia, Capão Redondo e São Mateus.

Interior: Carapicuíba, Campinas, Santos I – Mercado, Bauru, Taubaté, São José dos Campos, São Bernardo do Campo, Franca, São Vicente, Quarentenário, Rio Claro, Ferraz de Vasconcelos e Suzano.

Domingo – café da manhã, almoço e jantar

Todas as unidades deixam de operar aos domingos.

Jantar

O jantar em dias úteis, das 17h30 às 19h30, continuará servido normalmente em 53 unidades, com exceção de Botucatu, Barretos, Guarujá, Guarulhos, Santos lll – Morros e Sorocaba.

Fonte: Portal do Governo de São Paulo