Lançamento da Pedra Fundamental da Maternidade Municipal acontece neste sábado, 19/10/2019

A Prefeitura de Mogi das Cruzes realiza neste sábado, 19/10/2019, às 10h00, o lançamento da Pedra Fundamental para início da construção da Maternidade Municipal, na rua Francisco Affonso de Melo, nº 550, no Distrito de Braz Cubas. A futura unidade irá dobrar a capacidade de atendimento do município para a realização de partos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e garantirá ainda mais segurança, conforto e qualidade às gestantes e bebês.

Atualização (18/10/2019): Em face da denúncia apresentada pelo prefeito Marcus Melo sobre o desvio de recursos por um funcionário público, que levou à formação de um processo administrativo interno e de uma investigação criminal por parte da Justiça – que já resultou na prisão preventiva do servidor – a Prefeitura de Mogi Cruzes informa que o lançamento das obras da Maternidade Municipal será reagendado para outra data próxima. A alteração desta data não trará prejuízo ao início ou ao andamento dos trabalhos.

A futura Maternidade Municipal terá cerca de 8 mil m² distribuídos em sete pavimentos (do subsolo ao quinto andar) e contará com 51 leitos, 10 leitos de UTI Neonatal, 10 leitos de cuidados intermediários, além da UTI Adulto, Centro Obstétrico e demais espaços especializados.

A Saúde de Mogi tem avançado muito e já é uma referência em diversos equipamentos e serviços prestados. A implantação da Maternidade Municipal é meta da Administração para suprir as necessidades de assistência às gestantes e bebês, com todos os recursos e equipamentos necessários para oferecer atendimento qualificado e humanizado”, explica o prefeito Marcus Melo.

A futura Maternidade Municipal contará com 51 leitos, 10 leitos de UTI Neonatal, 10 leitos de cuidados intermediários, dentre outros espaços especializados.

O processo de licitação teve como vencedor o Consórcio CDG/Sahliah, que executará a obra pelo prazo de 30 meses com orçamento de R$ 35,1 milhões. A concorrência entre as empresas fez o custo da obra baixar em quase R$ 15 milhões diante do valor inicialmente estimado de R$ 50 milhões.

O projeto da futura Maternidade Municipal foi elaborado pela Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. Entre os espaços previstos estão a segunda unidade do Programa Mãe Mogiana, Pronto Atendimento de Obstetrícia, Berçário com Cuidados Intermediários e Intensivos (UTI), Parto Humanizado, Centro Cirúrgico, Pré-Parto e UTI Adulto, entre outros. A unidade contará com leitos para gestantes, puérperas, leitos especializados no sistema canguru, leitos para gestantes de alto risco, além de quartos para atendimento antes e depois do parto.

Atualmente, Mogi das Cruzes conta apenas com a Santa Casa para a realização de partos pelo sistema público e a unidade enfrenta constantes problemas de superlotação. Os problemas levaram à mobilização da Prefeitura que, em julho/2018, conseguiu a doação da área de 3 mil m² na rua Francisco Affonso de Melo, onde funcionou o antigo Fórum Distrital de Braz Cubas. “Com a nova Maternidade Municipal, nosso objetivo é suprir todas necessidades de assistência às gestantes e bebês, com recursos, equipamentos e equipe qualificada para o atendimento”, explica o secretário municipal de Saúde, Francisco Bezerra.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Mogi adota medidas de bloqueio para conter o avanço do sarampo

A Secretaria Municipal de Saúde está trabalhando para conter o avanço do sarampo em Mogi das Cruzes. Em todos os casos suspeitos, as equipes realizam o bloqueio vacinal, que é a busca das pessoas que tiveram contato com o paciente, em casa, escola ou trabalho, para indicar ou realizar o reforço da vacinação. Até o momento, o município recebeu 37 notificações suspeitas, das quais sete casos foram confirmados, três foram descartados e 27 aguardam resultados de exames.

Em todas as unidades de saúde, é possível realizar a vacinação de rotina para atualização de cadernetas de vacinação, conforme orientações do Ministério da Saúde. “Estamos em contato permanente com o Governo Estadual e também com o Ministério da Saúde solicitando reforço no nosso abastecimento de vacinas para que possamos garantir a proteção necessária aos nossos munícipes”, informa o secretário municipal de Saúde, Francisco Bezerra.

Mogi das Cruzes adota medidas para conter o avanço do sarampo na cidade. Foto: Arquivo/PMMC

A vacina indicada é a tríplice viral, que está prevista no Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, e é aplicada aos 12 meses de idade, com reforço aos 15 meses. A dose garante imunização contra sarampo, rubéola e caxumba. Crianças, adolescentes e jovens adultos com idade entre 1 e 29 anos devem ter duas doses da vacina. Quem tem entre 30 e 59 anos precisa ter, pelo menos, uma dose comprovada.

O sarampo é uma doença infecciosa, transmissível e extremamente contagiosa, podendo se tornar grave especialmente em crianças e adultos jovens. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, por meio de secreções respiratórias, e os principais sintomas são febre alta (acima de 38,5º) e manchas vermelhas pelo corpo (com início na face e atrás das orelhas), acompanhadas de tosse, coriza ou conjuntivite.

A forma mais eficaz de prevenir o sarampo é a vacina, mas é importante lembrar que a dose é contraindicada para gestantes e imunodeprimidos, como pessoas submetidas a tratamento de leucemia e pacientes oncológicos. Em caso de dúvida, procure uma unidade de saúde ou entre em contato com a Vigilância Epidemiológica pelo telefone 4798-6768.

Prefeito assina abertura da licitação para construção da Maternidade Municipal

O prefeito Marcus Melo assinou, nesta sexta-feira, 22/02/2019, a abertura do processo de licitação para construção da Maternidade Municipal, no Distrito de Braz Cubas, durante evento realizado no auditório do prédio sede da Prefeitura de Mogi das Cruzes. A futura unidade irá dobrar a capacidade de atendimento do município para a realização de partos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e garantirá ainda mais segurança, conforto e qualidade às gestantes e bebês.

A Maternidade Municipal terá capacidade para realizar até 500 partos por mês e ficará localizada na rua Francisco Afonso de Melo, nº 550, em Braz Cubas. O projeto prevê a construção de um prédio com aproximadamente 7 mil m² distribuídos em sete pavimentos (do subsolo ao quinto andar), e contará com 51 leitos, 10 leitos de UTI Neonatal, 10 leitos de cuidados intermediários, além da UTI Adulto, Centro Obstétrico e demais espaços especializados.

Projeto da futura Maternidade Municipal foi apresentado durante evento realizado nesta sexta-feira, 22. Foto: PMMMC

“A construção da Maternidade Municipal será mais um importante avanço da nossa cidade na área da saúde. O sistema público conta hoje apenas com a Santa Casa de Mogi, que mais de uma vez já precisou fechar suas portas devido à superlotação. Uma mãe que está no momento mais importante de sua vida merece toda atenção e carinho na hora do parto e para isso que estamos trabalhando com a implantação desse novo equipamento”, afirmou o prefeito.

Ele ressaltou, ainda, a importância do novo investimento para a cidade. “Mogi das Cruzes sempre foi uma cidade muito bem administrada e temos que nos orgulhar porque existe respeito no direcionamento do dinheiro público”, acrescentou Melo, destacando avanços conquistados desde as gestões passadas e que têm colocado o município em posição de destaque, principalmente na área da saúde.

Os avanços na saúde foram destacados pelas autoridades e técnicos presentes. “É mais uma obra importantíssima e que já vínhamos sonhando para Mogi das Cruzes. Um espaço especialmente planejado para recepcionar as famílias no momento mais especial, que é o nascimento de um filho, dotado de recursos modernos de acolhimento e atendimento”, comentou o vice-prefeito Juliano Abe. “Será uma obra grandiosa para a nossa cidade e que certamente contribuirá para melhorar a vida das pessoas”, acrescentou o presidente da Câmara Municipal, Rinaldo Sado Sakai.

O deputado estadual Marcos Damásio pretende endossar o pedido de apoio financeiro junto ao Governo do Estado para construção da Maternidade Municipal. Nesta semana, o prefeito Marcus Melo e o secretário municipal de Saúde, Francisco Bezerra, protocolaram o pedido durante encontro com o secretário estadual José Henrique Germann, em São Paulo. “A Saúde de Mogi tem avançado muito e já é uma referência estadual em diversos equipamentos e serviços prestados. Vamos buscar apoio para garantirmos mais essa importante obra para a nossa cidade”, adiantou.

Entre as referências citadas durante o evento estão o próprio Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, construído e equipado pela Administração Municipal em parceria com o Governo do Estado, a Unica – Unidade Clínica Ambulatorial, primeira clínica de especialidades da Administração Municipal, e o Samu – Serviço Móvel de Urgências, gerenciado por meio de um consórcio regional. Neste início de ano, o destaque é a implantação do CAPS – AD Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, que somente no primeiro mês já atendeu 220 pacientes. 

Entre as referências citadas durante o evento estão o próprio Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, construído e equipado pela Administração Municipal em parceria com o Governo do Estado, a Unica – Unidade Clínica Ambulatorial, primeira clínica de especialidades da Administração Municipal, e o Samu – Serviço Móvel de Urgências, gerenciado por meio de um consórcio regional. Neste início de ano, o destaque é a implantação do CAPS – AD Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, que somente no primeiro mês já atendeu 220 pacientes. 

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Dia D de Combate ao Aedes aegypti será realizado nesta sexta-feira, 30/11/2018

A Prefeitura de Mogi das Cruzes, por meio do Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses, promove nesta semana uma série de vistorias de prevenção e orientação dentro da Semana Nacional de Combate ao Aedes aegypti. O Dia D está marcado para sexta-feira, 30/11/2018, com uma ação de mobilização e distribuição de material informativo no Largo do Rosário, das 9h00 às 16h00. Também será realizada a vacinação contra febre amarela.

Desde o início do mês, as equipes do Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses estão percorrendo escolas, creches, unidades de saúde, hospitais e instituições para vistoriar e reforçar as orientações sobre como prevenir a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Nos prédios públicos, o trabalho conta com apoio dos grupos de brigadistas. Nesta sexta-feira, o trabalho será concentrado nos bairros quem registraram maiores índices de infestação, conforme a última Avaliação de Densidade Larvária (ADL).

As unidades costumam manter os cuidados necessários para evitar a proliferação do Aedes aegypti, mas é importante ressaltarmos sempre as informações, principalmente em função da presença do mosquito em toda a cidade“, explica o coordenador do Núcleo de Controle e Prevenção das Arboviroses, Jefferson Renan de Araújo Leite. “Nos bairros, o cuidado precisa ser constante“, acrescentou.

Como o mosquito está presente em todo o território mogiano, os trabalhos de prevenção não podem parar. A principal orientação aos munícipes é eliminar todo e qualquer recipiente ou situação que possa facilitar o acúmulo de água e, consequentemente, a proliferação do Aedes aegypti.

Outra grande preocupação neste período do ano é a febre amarela. A principal orientação é a vacinação. “A vacina é indicada para todos, principalmente para quem pretende viajar para o Litoral neste final de ano. Quem ainda não tomou a vacina contra a febre amarela deve procurar uma unidade de saúde mais próxima e garantir a proteção”, explica a médica da Vigilância Epidemiológica Municipal, Tereza Nihei.

A dose é única e válida pela vida toda, mas é contraindicada para bebês menores de 9 meses de vida, gestantes, mães que amamentam bebês menores de seis meses e pessoas que apresentam algum tipo de imunossupressão por uso de medicamentos ou portadores de doenças imunossupressoras. Pessoas portadoras de doenças crônicas importantes devem consultar o médico.

Confira algumas dicas de prevenção:

  • Não acumule materiais desnecessários e sem uso. Se forem destinados à reciclagem, guarde-os em local coberto e abrigado da chuva.
  • Trate a piscina com cloro. Se ela não estiver em uso, esvazie-a completamente. Mantenha lagos, cascatas ou espelhos sempre limpos ou crie peixes que se alimentem de larvas.
  • Entregue pneus velhos para reciclagem ou guarde-os, sem água, em locais cobertos.
  • Verifique se os ralos da casa não estão entupidos. Limpe-os pelo menos uma vez por semana e, se não os estiver usando, deixe-os fechados.
  • Guarde as garrafas, baldes ou latas vazias de cabeça para baixo.
  • Lave com escova e sabão as vasilhas de água e comida de seus animais.
  • Retire a água da bandeja externa da geladeira e lave a bandeja com sabão.
  • Não deixe acumular água na parte debaixo das torneiras de bebedouros e filtros.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Cure 192 comemora sete anos com lançamento de aplicativo

A partir do dia 10 de outubro, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Mogi das Cruzes poderá ser acionado pelos munícipes por um aplicativo de celular nas plataformas Android e IOS. Além de fazer um cadastro prévio da ficha médica do paciente, a tecnologia permite que o usuário seja “monitorado” pela central de regulação durante viagens na estrada, por exemplo. Em caso de forte impacto, o aplicativo aciona o Samu automaticamente.

A novidade foi apresentada no evento de aniversário de 7 anos da Central de Urgências, Remoções e Emergências da cidade – a Cure 192, nesta segunda-feira, 01/10/2018. “Trata-se de mais um importante avanço na qualidade e na facilidade de acesso. Sou testemunha da eficiência do Samu. No ano passado presenciei um atendimento que salvou a vida de um paciente. Há duas semanas, novamente precisamos acionar o serviço e mais uma vez presenciei um serviço de qualidade“, declarou o prefeito.

O aplicativo também atenderá os municípios que fazem parte do Consórcio Regional do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Cresamu): Salesópolis, Biritiba Mirim, Guararema, Arujá e Santa Isabel. A nova ferramenta é gratuita e não substituirá o atendimento pelo telefone 192.

Aplicativo estará disponível a partir do dia 10 de outubro. Foto: Guilherme Berti/PMMC

A tecnologia foi desenvolvida a custo zero para o município pela empresa Sys4web. O app permite que o usuário faça seu cadastro e inclua informações de mais 10 pessoas. Além dos dados pessoais, como endereço da residência, por exemplo, é possível incluir a ficha médica de cada paciente. Com isso, o médico da central de regulação, tem acesso mais rápido a informações no caso de ocorrências que envolvam pessoas com deficiência, diabéticos, hipertensos, entre outras condições.

Se houver necessidade, o munícipe pode acionar o Samu por meio do aplicativo e escolher o nome da vítima cadastrada. Feito isso, a informação e a localização no GPS do usuário chega ao médico da central de regulação em até 30 segundos.

Baixe o aplicativo 192 Online para Android

Outra novidade é a possibilidade do munícipe pedir para ser “monitorado” pela central de regulação, quando for pegar a estrada, por exemplo. “O perfil passa a ser monitorado via GPS. Se houver um impacto leve no celular, o aplicativo abre sozinho e pergunta pro usuário se aquilo é uma emergência ou não. Se o impacto for muito forte, o sistema entende que houve uma colisão e o usuário está desacordado, então ele aciona a Central de Regulação sozinho”, explicou a coordenadora do Cresamu, Marly Inês dos Reis.

Também é possível cancelar o acionamento, em caso de engano. “Com o aplicativo, as informações pulam uma etapa do atendimento convencional, via 192. Ao invés do atendente pegar as informações básicas, tudo isso já vai estar cadastrado, então o acionamento chega direto para o médico”, explicou Marly.

O Samu é gerido pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Hospitalar, sob contrato com a Secretaria de Saúde de Mogi das Cruzes. Em 2012, O Samu de Mogi foi o primeiro entre os 157 existentes no Brasil a ser qualificado pelo Ministério da Saúde com Selo de Serviço de Excelência, o que aumenta o valor do repasse do governo federal por viatura de R$ 13.125,00 para R$ 21.919,00.

Aniversário da CURE

De 2011 até agosto de 2018, a CURE 192 realizou mais de meio milhão de atendimentos (553.482), sendo 237.367 ocorrências de urgência e emergência; 88.695 eletivos (consultas e retornos médicos), 94.955 pacientes para consultas intermunicipais; 84.420 pacientes de hemodiálise, 41.071 remoções de Ubs, 2.336 eventos, 1.123 transportes de pacientes em tratamento de fissuras lábio-palatais (em Bauru).

A Cure conta atualmente com frota de 30 ambulâncias, sendo 14 do município (eletivas), nove de suporte básico, duas ambulâncias equipadas com Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e cinco de reserva técnica do Samu. Ela concentra todas as chamadas emergenciais dos municípios do Cresamu e as solicitações de ambulâncias para ações eletivas, num sistema que engloba também o Corpo de Bombeiros.

Instalada junto ao Corpo de Bombeiros, no bairro do Shangai, a Cure tem ainda duas bases descentralizadas, situadas em Braz Cubas e na UPA 24 horas do Oropó. A equipe é composta por 256 funcionários da Cure e 188 do Samu.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes