Tarifa do transporte coletivo será mantida em R$ 4,50

O prefeito Marcus Melo anunciou na manhã desta quarta-feira, 15/01/2020, em entrevista à imprensa, que não haverá aumento na tarifa do transporte coletivo de Mogi das Cruzes em 2020. Durante a reunião, também foram detalhados novos investimentos para o setor, com a abertura de licitações para a compra de 670 novos abrigos para pontos de ônibus.

As empresas apresentaram as solicitações de reajuste, que foram analisadas tecnicamente, de acordo com a concessão. Em 2019, o país teve uma inflação baixa, então, decidimos que a tarifa de ônibus será mantida no valor atual”, explicou Marcus Melo.

Com isso, a passagem de ônibus em Mogi das Cruzes permanece com o valor de R$ 4,50. O passe escolar é R$ 1,87, o que representa 41,5% da tarifa integral. O transporte coletivo de Mogi das Cruzes tem 247 ônibus, que operam 85 linhas e fazem 3.672 partidas diárias. Durante o ano passado, foram transportados 39.459.681 passageiros.

O prefeito também assinou a abertura de processo licitatório para a implantação de 670 novos abrigos em pontos de ônibus na cidade. A previsão é que os abrigos sejam implantados dentro deste ano. Com este investimento, o número de abrigos em pontos de ônibus chegará a 1.370, um aumento de 128,3% com relação a 2016.

O secretário municipal de Transportes, José Luiz Freire de Almeida, apresentou dados do sistema de ônibus da cidade e os novos abrigos que serão implantados

A Prefeitura está investindo em conforto para os passageiros, que é um pedido da população. Estamos trabalhando para que as pessoas não precisem ficar no sol ou na chuva esperando o ônibus”, disse Marcus Melo, lembrando que outros 100 abrigos já foram instalados no ano passado.

Dos novos abrigos, 470 serão adquiridos por meio de um financiamento junto à Caixa Federal. Eles trarão mais proteção para os passageiros, energia solar, iluminação e tomadas para o carregamento de equipamentos eletrônicos. Os abrigos também terão acessibilidade e espaço para cadeirantes. Outros 200 abrigos serão do modelo padrão adotado pelo município atualmente.

O prefeito também lembrou que neste ano, o sistema de transporte coletivo receberá 47 novos ônibus, que substituirão veículos mais antigos para renovação da frota. Deste total, serão 27 ônibus da empresa CS Brasil e 20 ônibus da empresa Princesa.

A renovação permitirá que a idade média da frota de ônibus do transporte coletivo municipal chegue a dois anos e sete meses.

Também participaram da entrevista, o secretário municipal de Transportes, José Luiz Freire de Almeida, o secretário de Gabinete, Romildo Campello, o presidente da Câmara Municipal, Sadao Sakai, e os vereadores Diego Martins e Jean Lopes.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Conta de água do Semae vai ficar 4,72% mais cara a partir de agosto/2019

As contas do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) com vencimento a partir de agosto de 2019 terão um reajuste de 4,7242% na tarifa. A autarquia repassará o índice de correção que já foi aplicado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) em maio e que foi aprovado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp), conforme deliberação 859, de 10 de abril de 2019. Mesmo com o repasse, a tarifa residencial paga pelos mogianos na primeira faixa de consumo, que vai até 10 mil litros de água por mês, é cerca de 39% menor que a cobrada em outras cidades do Alto Tietê, também no consumo residencial.

Em Mogi das Cruzes, o valor será de R$ 37,63 (R$ 20,91 de água e R$ 16,72 de esgoto), enquanto nas demais cidades da região a tarifa passou a ser de R$ 52,36 (R$ 26,18 de água e R$ 26,18 de esgoto).

O realinhamento das tarifas em Mogi das Cruzes é feito com base no decreto 18.348/2019 e aplica-se às tarifas relativas ao consumo de água e utilização da rede de esgotos sanitários por metro cúbico. O reajuste repassado pela autarquia a partir da conta referência agosto é para o consumo medido a partir de 1 de julho de 2019.

Para residências com consumo de até 10m³/mês, o valor será de R$ 37,63 (incluindo água e esgoto)

De acordo com a deliberação da Arsesp, o reajuste é composto por variação da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), no período de março de 2018 a março de 2019, que totalizou 4,5754%; aplicação do fator de eficiência (fator X) de 0,6920%, e ajuste compensatório de 0,8408%.

O Semae vem trabalhando para melhorar continuamente o abastecimento de água na cidade, em obras como o Centro de Reservação Vila Moraes; Sistema Chácara Guanabara; Sistemas de Abastecimento de Água Jundiapeba e Oroxó; reforma e modernização da Estação de Captação, no rio Tietê; ampliação da capacidade de bombeamento da Estação de Tratamento de Água (ETA) Leste e construção de estação elevatória de água tratada e rede de recalque no Botujuru.

A autarquia fornece água a 98% do território urbano de Mogi das Cruzes. O sistema é composto por estação de captação, duas estações de tratamento (ETA Centro e ETA Leste), 30 reservatórios, 26 estações elevatórias e 1.200 quilômetros de redes de distribuição.

A cidade conta ainda com as estruturas de abastecimento de núcleos isolados, que contam com poços artesianos, casa de química para tratamento da água, sistema de bombeamento, reservatórios e rede de distribuição.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Tarifa do transporte coletivo tem alteração a partir desta segunda, 14/01/2019

A tarifa do sistema de transporte coletivo de Mogi das Cruzes terá alteração a partir desta segunda-feira, 14/01/2019 – mesmo com a isenção de ISS para empresas de transporte até 2021, que visava a “manutenção ou redução” do preço da passagem dos ônibus municipais. O valor passará a R$ 4,50, que havia sido aprovado pelo Conselho Municipal de Transportes, Trânsito e Mobilidade Urbana (CMTTMU) e é menor do que os apresentados pelas empresas concessionárias. O valor do passe escolar permanecerá representando 41,5% da tarifa integral, passando a R$ 1,87.

Na capital paulista, o preço da passagem de ônibus municipal passou a valer R$ 4,30. As tarifas do Metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) passarão a custar também R$ 4,30 no domingo, 13.

O novo valor também está abaixo da tarifa técnica unificada, aferida com a média das tarifas técnicas das duas empresas. Por este cálculo, o valor seria R$ 4,57. Em suas solicitações, a CS Brasil solicitou tarifa de R$ 5,16 e a Princesa, R$ 5,35.


O secretário de Transportes, José Luiz Freire de Almeida, explicou os cálculos para a definição da nova tarifa. Foto: Junior Lago/PMMC

Para chegar ao novo valor da tarifa, a Secretaria Municipal de Transportes realizou estudos técnicos levaram em consideração as variações de valores que impactam no custo do sistema e, consequentemente na tarifa, como salários dos operadores do sistema, combustível, insumos, peças, entre outros. Além disso, foi levado em consideração que a atual tarifa está em vigor desde 29 de janeiro de 2017, sendo que em 2018 não houve reajuste. O material foi apresentado na quinta-feira, 10/01, ao CMTTMU e aprovado por 13 votos a 4.

Atualmente, a tarifa do transporte coletivo de Mogi das Cruzes é de R$ 4,10. O sistema permite a integração, com a utilização do Cartão SIM. Com isso, o passageiro pode utilizar dois ônibus (que servem regiões diferentes) pagando uma passagem no período de uma hora e meia. O sistema transporta mensalmente cerca de 3,3 milhões de passageiros por mês, sendo que 32,45% deste total referem-se a algum tipo de gratuidade. São 243 ônibus que operam 84 linhas, ligando todas as regiões da cidade.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

IPTU terá reajuste de 4,56% a partir de 2019

Foi aprovado o Projeto de Lei Complementar 06/2018, que dispõe sobre a atualização monetária dos valores do metro quadrado de terrenos e construções no Município para efeito de cálculo sobre o Imposto sobre a Propriedade Predial Territorial Urbana – IPTU. Com isso, IPTU para 2019 será reajustado em 4,56%.

A Matéria contou com uma emenda modificativa da Comissão Permanente de Justiça e Redação, que alterou aspectos redacionais da Propositura, visando “não pairar dúvidas sobre a incidência somente da atualização monetária nos valores do metro quadrado de terrenos e de construções. Ou seja, o único reajuste previsto para o IPTU de 2019 será a atualização monetária de 4,56%”. A emenda teve dois votos contrários dos vereadores da bancada do PT, Rodrigo Valverde e Iduigues Martins.

Com a aprovação da emenda da Comissão de Justiça e Redação, a outra emenda que seria apresentada pelo vereador Rodrigo Valverde ficou prejudicada. Na emenda, Valverde pretendia suspender, como base de cálculo para o IPTU, os valores unitários do metro quadrado de terrenos e construções.

Iduigues Martins chegou a fazer um Requerimento verbal para suspender a votação para a primeira sessão do próximo ano. O Requerimento, no entanto, foi rejeitado.

A sessão foi suspensa para que os vereadores pudessem receber os secretários da Prefeitura para tirar dúvidas sobre o Projeto. Quando a sessão retornou os vereadores votaram e aprovaram a Propositura, que teve seis votos contrários dos vereadores Caio Cunha (PV), Iduigues Martins, Rodrigo Valverde, Emerson Rong (PR), Otto Rezende (PSD) e Maurinho do Despachante (PSDB).

O reajuste vai ser 4,56% e se em 2019 aumentar mais que isso iremos para cima do prefeito”, garantiu o vereador Francimário Vieira Farofa (PR).

Existem problemas sérios que não nos dá tranquilidade para votar favorável ao projeto. Mais uma vez está maculado o projeto de reajuste do valor do IPTU na cidade”, finalizou Iduígues.

Sou da base aliada do Prefeito e concordo com 99% do que ele fez pela nossa cidade, mas no caso do IPTU, nós já aumentamos em 10% acima do IPCA e por isso não achei justo o aumento desse ano”, justificou o vereador Otto Rezende.

Fonte: Câmara Municipal de Mogi das Cruzes

Conta de água do Semae vai ficar 3,5% mais cara a partir de agosto/2018

As contas do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) com vencimento a partir de agosto/2018 terão um realinhamento aumento de 3,5% na tarifa. O Semae repassará o índice de correção que já foi aplicado pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) desde o dia 9 de junho e que foi aprovado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp). O realinhamento é com base no decreto 17.474, de 18 de junho de 2018.

Para residências com consumo de até 10m³/mês, o valor será de R$ 34,72 (incluindo água e esgoto)

Mesmo com o repasse, a tarifa paga pelos mogianos na primeira faixa de consumo, que vai até 10 mil litros de água por mês, é 30,56% menor que a mesma faixa da Sabesp. Em Mogi, o valor será de R$ 34,72 (R$ 19,97 de água e R$ 15,97 de esgoto), enquanto na estatal a tarifa passou a ser de R$ 50 (R$ 25 de água e R$ 25 de esgoto).

O reajuste repassado pela autarquia a partir de agosto é para o consumo medido neste mês de julho.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes