SP anuncia antecipação de 15 dias para vacinação geral contra o coronavírus

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira, 09/06/2021, que o calendário de vacinação contra o coronavírus em São Paulo será antecipado em 15 dias para todos os públicos fora dos grupos prioritários. Com a medida, a campanha para a população em geral começa já no próximo dia 16, para um grupo estimado de 1,2 milhão de pessoas com idade entre 55 e 59 anos.

O adiantamento do calendário do PEI (Plano Estadual de Imunização) também marca para quinta-feira, 10, o início da imunização de 1 milhão de pessoas com deficiência permanente que não recebem o auxílio BPC (Benefício de Prestação Continuada) e de 400 mil grávidas e puérperas sem comorbidades. Em ambos os grupos, a idade mínima para imunização é de 18 anos.

Todos os grupos de pessoas por idade, sem comorbidades, serão vacinados com 15 dias de antecedência em relação ao calendário apresentado anteriormente. São Paulo tem pressa e São Paulo vacina”, afirmou o Governador.

Estado inicia nesta quinta (10) a imunização de 1 milhão de pessoas com deficiência permanente sem BPC e 400 mil gestantes sem comorbidades. Foto por Gustavo Fring em Pexels.com

Com o cronograma antecipado, a nova meta do Governo de São Paulo é vacinar toda a população do estado com 18 anos ou mais até o dia 18 de outubro. A projeção se baseia na estimativa de entregas de vacinas do Ministério da Saúde e considera o início do esquema vacinal, que é composto por duas doses dos imunizantes disponíveis no Brasil.

A logística do PEI vai manter o calendário faseado por faixas etárias, dos grupos mais velhos aos mais jovens, para distribuição e aplicação das doses nos 645 municípios de São Paulo. Em julho, a vacinação será estendida à população em geral com idades entre 50 e 54 anos.

Em agosto, a campanha se amplia para as pessoas a partir de 49 anos de idade, beneficiando progressivamente até as de 35 anos. Já em setembro, a imunização passa a atender a população com idade a partir de 34 anos, estendendo-se até o dia 18 de outubro até a faixa etária de 18 anos (veja o resumo do calendário abaixo do texto).

Vacina Já

O pré-cadastro no site Vacina Já é recomendado para todos os públicos incluídos no calendário do PEI e economiza até 90% no tempo de atendimento nos postos de vacinação. O formulário pode ser preenchido no site ou via WhatsApp – basta adicionar o número +55 11 95220-2923 à lista de contatos e enviar um “oi” ou clicar no link wa.me/5511952202923?text=oi.

O preenchimento antecipado não é obrigatório, mas facilita o trabalho dos profissionais de saúde e também reduz as chances de aglomeração nos pontos de aplicação das vacinas contra a COVID-19.

De acordo com o Vacinômetro disponível no Portal do Governo de São Paulo (saopaulo.sp.gov.br), até as 13h16 desta quarta, um total de 18.605.494 de vacinas contra a COVID-19 haviam sido aplicadas no estado, sendo 12.685.556 em primeira dose e 5.919.938 para completar o ciclo de imunização. Assim, 12,79% da população estadual já foi vacinada com as duas doses.

Critérios para gestantes e PCD

O Governo de São Paulo também divulgou os critérios para os dois novos grupos vacinados a partir desta quinta. Grávidas e puérperas sem comorbidades serão atendidas com doses do Butantan ou da Pfizer.

As gestantes devem apresentar carteira de acompanhamento, pré-natal ou laudo médico, enquanto que puérperas com até 45 dias após o parto precisam levar declaração de nascimento de seus recém-nascidos.

Já as pessoas com deficiência permanente – física, sensorial ou intelectual – devem ir aos postos de vacinação com laudo médico ou outros documentos que comprovem a condição.

Valem registros de documentos de atendimento em centros especializados, documento com indicação da deficiência, cartões de gratuidade do transporte público e, em casos excepcionais, a autodeclaração.

Início antecipado para a população em geral

10 de junho
– Grávidas e puérperas sem comorbidades acima de 18 anos – 400 mil pessoas
– Pessoas com Deficiência Permanente sem BPC – 1 milhão de pessoas

16 de junho
– Adultos sem comorbidades com idade entre 55 e 59 anos – 1,2 milhão de pessoas

9 de julho
– Adultos sem comorbidades com 54 anos

20 de julho
– Adultos sem comorbidades com idade entre 50 e 53 anos

4 de agosto
– Adultos sem comorbidades com idade entre 45 e 49 anos

19 de agosto
– Adultos sem comorbidades com idade entre 40 e 44 anos

29 de agosto
– Adultos sem comorbidades com idade entre 35 e 39 anos

8 de setembro
– Adultos sem comorbidades com idade entre 30 e 34 anos

18 de setembro
– Adultos sem comorbidades com idade entre 25 e 29 anos

28 de setembro
– Adultos sem comorbidades com idade entre 18 e 24 anos

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Coronavírus: SP mantém fase de transição até 31 de maio e inicia nova etapa do Plano SP em junho

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira, 19/05/2021, a prorrogação da fase de transição do Plano São Paulo para todo o Estado até o próximo dia 31. A partir de 1º de junho, o Governo de São Paulo vai iniciar uma nova fase de gestão da pandemia, com ampliação do horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais até as 22h00 e a testagem rápida de pessoas sintomáticas.

A partir do dia 1º de junho, entraremos em uma nova fase do Plano São Paulo, com ampliação do horário de funcionamento das atividades econômicas até as 22h e 60% de ocupação dos locais. Vamos também iniciar um amplo programa de testagem rápida de pessoas sintomáticas nos municípios em todo o Estado de São Paulo”, afirmou Doria. “Estamos avançando, mas com cautela, com prudência e recomendando às pessoas que continuem a usar máscara, a fazer distanciamento social, a fazer uso de álcool em gel e a lavar as mãos com frequência”, completou o Governador.

Até o dia 31, estabelecimentos comerciais, galerias e shoppings podem funcionar das 6h00 às 21h00. O mesmo expediente é seguido por serviços como restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias, academias, clubes e espaços culturais como cinemas, teatros e museus. A partir do dia 1º, o horário permitido será das 6h00 às 22h00.

Para evitar aglomerações, a capacidade máxima de ocupação nos estabelecimentos liberados será limitada em 40% a partir do dia 24. Já no dia 1º de junho, a capacidade máxima passa a ser de 60%. Continuam liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, desde que seguidos rigorosamente todos os protocolos de higiene e distanciamento social.

O toque de recolher continua nas 645 cidades do Estado, das 21h00 às 5h00, assim como a recomendação de teletrabalho para atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores do comércio, serviços e indústrias. A partir do dia 1º, o toque de recolher será das 22h00 às 5h00.

Segundo a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, o modelo da testagem rápida para sintomáticos nos municípios foi recomendado pelo Centro de Contingência do coronavírus. “Hoje já temos disponível um novo modelo de teste antígeno, que permite um trabalho de controle maior da pandemia e que é fundamental, já que houve tantos atrasos no cronograma nacional de vacinação”, disse ela.

Toda a frente de testagem e monitoramento da transmissão vai incluir essa estratégia de distribuição de testes rápidos para prefeituras e metas de testagem. E os municípios deverão ter a estratégia de monitoramento de contatos atualizada e a testagem em ambientes privados. Teremos reunião com o Governador no início da semana que vem para que possamos lançar oficialmente essa nova etapa”, completou a Secretária.

Nesta quarta-feira, a taxa de ocupação de UTIs por pacientes graves com COVID-19 está em 79% no Estado e em 76,9% na Grande São Paulo. O total de internados em UTIs era de 10.129 em todo o Estado, com outros 11.983 pacientes em vagas de enfermaria.

Fonte: Portal do Governo de São Paulo

Em reunião, vereadores cobram serviços de tapa buraco e roçagem

A Câmara Municipal de Mogi das Cruzes recebeu, na manhã desta quarta-feira, 05/05/2021, a secretária de serviços urbanos, Camila Souza, para uma reunião sobre a situação da manutenção urbana do município. Na reunião, comandada pelo presidente da Comissão de Obras do Legislativo, vereador Carlos Lucarefski, foram abordados assuntos relativos aos buracos nos asfaltos da cidade e serviço de roçagem.

Os parlamentares apresentaram vídeos que mostraram ruas com buracos e com asfaltos debilitados e cobraram da Secretaria de Serviços Urbanos uma intensificação desses trabalhos em Mogi das Cruzes. Camila Souza explicou que existe uma dificuldade atual, causada pela falta de insumos para o trabalho. A secretária culpou a falta de planejamento da gestão anterior e explicou que a Pasta ficou 70 dias sem massa asfáltica, além da falta de pedra, areia e demais materiais.

De acordo com Camila Souza, a pandemia da Covid-19 também atrapalhou o andamento dos trabalhos da Secretaria, já que parte dos servidores, com mais de 60 anos, precisaram ser afastados por serem do grupo de risco da doença. “Com essa redução de funcionário os trabalhos acabam criando um passivo ainda maior. Tivemos quatro perdas em nosso quadro e temos mais de 60 colaboradores afastados por conta da Covid-19”, ressaltou.

Foto: CMMC

Nesse sentido, o vereador Mauro do Salão sugeriu uma contratação emergencial, temporária, para realizar o trabalho de roçagem na cidade. Já o vereador Bi gêmeos, pontuou que existe um grande número de indicações da Casa para asfalto e roçagem. Por isso seria importante agilizar essa manutenção. Os parlamentares ainda cobraram uma melhor comunicação entre Prefeitura e Câmara.

Estreitar os laços com a Câmara Municipal é muito importante porque todo mundo que está aqui quer o bem da cidade. Porque se está tudo bem, se a cidade está limpa não vai ficar aparecendo demandas aqui para a Câmara. Acho que não podemos ficar sempre jogando para a gestão anterior. Isso tem que ficar para trás”, pontuou o vereador Edson Santos.

Iduigues Martins cobrou uma maior sensibilidade política da Pasta.

Já o vereador Zé Luiz pediu que não haja seletividade no atendimento aos vereadores. O parlamentar afirmou que a ouvidoria está dando respostas mais rápidas do que os pedidos de alguns vereadores. “Já estamos no quinto mês do mandato e é necessário estreitar mesmo esses laços com a Câmara Municipal”, pontuou Zé Luiz.

Ao final da reunião a secretária afirmou que está aberta ao diálogo com os parlamentares e que a Secretaria está de portas abertas para receber as demandas. Camila ainda agradeceu aos vereadores pelas contribuições e ressaltou a importância do encontro. “Precisamos ter essa forma de diálogo. Esse é um dos planos do governo do prefeito Caio. Nossa Secretaria sempre estará de portas abertas para vocês, para que possamos receber as demandas e dar as devidas respostas”, afirmou a secretária.

A reunião também contou com a presença do secretário de Governo, Francisco Cochi, do presidente da Câmara, Otto Rezende, além dos vereadores prof. Edu Ota, Vitor Emori, Policial Maurino, Osvaldo Silva, Edinho do Salão, Francimário Vieira Farofa, Juliano Botelho e Marcos Furlan.

Fonte: Câmara Municipal de Mogi das Cruzes

Coronavírus: SP prorroga fase de transição com horário estendido para comércio e serviços

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira, 28/04/2021, a prorrogação da fase de transição do Plano São Paulo para todo o estado por mais uma semana, até o dia 9 de maio. Com o recuo gradual de indicadores de casos, internações e mortes por COVID-19, o Estado fixou horário estendido das 6h00 às 20h00 para atendimento presencial limitado a 25% de capacidade em comércios e serviços não essenciais.

Damos assim a continuidade gradual e segura de abertura da economia do estado de São Paulo para recuperar empregos e dar oportunidades aos brasileiros de nosso estado de terem acesso a renda, salário e dignidade em suas vidas”, afirmou o Governador. “Estamos evoluindo, mas não liberando. Siga as regras sanitárias para proteger as suas vidas e de seus familiares”, acrescentou Doria

O horário estendido das 6h00 às 20h00 vale a partir do próximo sábado (1) para estabelecimentos comerciais, galerias e shoppings. O mesmo expediente poderá ser seguido por serviços como restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias, academias, clubes e espaços culturais como cinemas, teatros e museus. Até sexta (30), porém, continua a vigorar o horário atual das 11h00 às 19h00.

A fase de transição mantém liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, desde que seguidos rigorosamente todos os protocolos de higiene e distanciamento social. Parques estaduais e municipais também poderão ficar abertos, mas com horário das 6h00 às 18h00.

Para evitar aglomerações, a capacidade máxima de ocupação nos estabelecimentos liberados está mantida em 25%. O toque de recolher continua nas 645 cidades do estado, das 20h00 às 5h00, assim como a recomendação de teletrabalho para atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores do comércio, serviços e indústrias.

É muito importante respeitar a capacidade de ocupação de 25% e o toque de recolher, que é um ponto que os especialistas em saúde têm defendido muito. Quando nós conseguimos reduzir a circulação das 20h00 às 5h00, nós conseguimos ter uma redução muito importante da taxa de transmissão. Nós estamos tendo uma redução de leitos de UTI ocupados de cerca de 1% por semana”, afirmou a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen.

Nesta quarta, a taxa de ocupação de UTIs por pacientes graves com COVID-19 está em 80% no estado e em 78,4% na Grande São Paulo. O total de internados em UTIs era de 10.426 em todo o estado, com outros 11.686 pacientes em vagas de enfermaria.

Fonte: Portal do Governo de São Paulo

Semae descarta isenção de taxa de água e esgoto para comércios impedidos de funcionar

A Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, por meio da Comissão Permanente de Obras, Habitação, Meio Ambiente, Urbanismo e Semae, se reuniu com o diretor do SEMAE, Marcelo Vendramini, na manhã da última sexta, 16/04/2021. Na reunião foram abordados temas relativos ao abastecimento de água e tratamento de esgoto da cidade e as dificuldades no serviço durante a pandemia de Covid-19.

A reunião foi dirigida pelo presidente da comissão, o vereador Carlos Lucareski e contou com a participação dos demais membros: Osvaldo Silva, Marcos Furlan e Vitor Emori. Durante o encontro foram discutidos temas como falta a de água em alguns bairros da cidade, funcionamento dos novos reservatórios e parcelamento de dívidas ativas. O principal tema, no entanto, foi sobre a reivindicação de parte do comércio, que quer isenção nas tarifas mínimas de água e esgoto, dos estabelecimentos que foram impedidos de funcionar por conta da Pandemia (atualmente o comerciante paga R$ 105,14 por mês de tarifa de água e esgoto, R$ 1.261,68 por ano, usando ou não).

O diretor do Semae, entretanto, explicou que há uma grande dificuldade em isentar essas taxas, uma vez que a renúncia de receita poderia gerar problemas para a autarquia com o Ministério Público e Tribunal de Contas. O desligamento temporário dos hidrômetros comerciais também é muito difícil, já que quem faz o serviço é uma empresa terceirizada, o que acarretaria custos para o Semae.

Os parlamentares ainda levantaram a dificuldade no abastecimento de água nos bairros mais afastados do centro, sobretudo aqueles localizados nos pontos mais altos da cidade. Vendramini explicou que já foram construídas várias caixas de água nesses locais e que em alguns meses todas estarão funcionando.

Foi uma reunião muito importante e produtiva para as duas partes, tanto para nós, que estamos em contato direto para a população quanto para o SEMAE que recebeu as principais demandas e as necessidades do povo”, pontuou o vereador Vitor Emori.

Fonte: Câmara Municipal de Mogi das Cruzes