Lançamento da Pedra Fundamental da Maternidade Municipal acontece neste sábado, 19/10/2019

A Prefeitura de Mogi das Cruzes realiza neste sábado, 19/10/2019, às 10h00, o lançamento da Pedra Fundamental para início da construção da Maternidade Municipal, na rua Francisco Affonso de Melo, nº 550, no Distrito de Braz Cubas. A futura unidade irá dobrar a capacidade de atendimento do município para a realização de partos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e garantirá ainda mais segurança, conforto e qualidade às gestantes e bebês.

Atualização (18/10/2019): Em face da denúncia apresentada pelo prefeito Marcus Melo sobre o desvio de recursos por um funcionário público, que levou à formação de um processo administrativo interno e de uma investigação criminal por parte da Justiça – que já resultou na prisão preventiva do servidor – a Prefeitura de Mogi Cruzes informa que o lançamento das obras da Maternidade Municipal será reagendado para outra data próxima. A alteração desta data não trará prejuízo ao início ou ao andamento dos trabalhos.

A futura Maternidade Municipal terá cerca de 8 mil m² distribuídos em sete pavimentos (do subsolo ao quinto andar) e contará com 51 leitos, 10 leitos de UTI Neonatal, 10 leitos de cuidados intermediários, além da UTI Adulto, Centro Obstétrico e demais espaços especializados.

A Saúde de Mogi tem avançado muito e já é uma referência em diversos equipamentos e serviços prestados. A implantação da Maternidade Municipal é meta da Administração para suprir as necessidades de assistência às gestantes e bebês, com todos os recursos e equipamentos necessários para oferecer atendimento qualificado e humanizado”, explica o prefeito Marcus Melo.

A futura Maternidade Municipal contará com 51 leitos, 10 leitos de UTI Neonatal, 10 leitos de cuidados intermediários, dentre outros espaços especializados.

O processo de licitação teve como vencedor o Consórcio CDG/Sahliah, que executará a obra pelo prazo de 30 meses com orçamento de R$ 35,1 milhões. A concorrência entre as empresas fez o custo da obra baixar em quase R$ 15 milhões diante do valor inicialmente estimado de R$ 50 milhões.

O projeto da futura Maternidade Municipal foi elaborado pela Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. Entre os espaços previstos estão a segunda unidade do Programa Mãe Mogiana, Pronto Atendimento de Obstetrícia, Berçário com Cuidados Intermediários e Intensivos (UTI), Parto Humanizado, Centro Cirúrgico, Pré-Parto e UTI Adulto, entre outros. A unidade contará com leitos para gestantes, puérperas, leitos especializados no sistema canguru, leitos para gestantes de alto risco, além de quartos para atendimento antes e depois do parto.

Atualmente, Mogi das Cruzes conta apenas com a Santa Casa para a realização de partos pelo sistema público e a unidade enfrenta constantes problemas de superlotação. Os problemas levaram à mobilização da Prefeitura que, em julho/2018, conseguiu a doação da área de 3 mil m² na rua Francisco Affonso de Melo, onde funcionou o antigo Fórum Distrital de Braz Cubas. “Com a nova Maternidade Municipal, nosso objetivo é suprir todas necessidades de assistência às gestantes e bebês, com recursos, equipamentos e equipe qualificada para o atendimento”, explica o secretário municipal de Saúde, Francisco Bezerra.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Prefeito assina abertura da licitação para construção da Maternidade Municipal

O prefeito Marcus Melo assinou, nesta sexta-feira, 22/02/2019, a abertura do processo de licitação para construção da Maternidade Municipal, no Distrito de Braz Cubas, durante evento realizado no auditório do prédio sede da Prefeitura de Mogi das Cruzes. A futura unidade irá dobrar a capacidade de atendimento do município para a realização de partos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e garantirá ainda mais segurança, conforto e qualidade às gestantes e bebês.

A Maternidade Municipal terá capacidade para realizar até 500 partos por mês e ficará localizada na rua Francisco Afonso de Melo, nº 550, em Braz Cubas. O projeto prevê a construção de um prédio com aproximadamente 7 mil m² distribuídos em sete pavimentos (do subsolo ao quinto andar), e contará com 51 leitos, 10 leitos de UTI Neonatal, 10 leitos de cuidados intermediários, além da UTI Adulto, Centro Obstétrico e demais espaços especializados.

Projeto da futura Maternidade Municipal foi apresentado durante evento realizado nesta sexta-feira, 22. Foto: PMMMC

“A construção da Maternidade Municipal será mais um importante avanço da nossa cidade na área da saúde. O sistema público conta hoje apenas com a Santa Casa de Mogi, que mais de uma vez já precisou fechar suas portas devido à superlotação. Uma mãe que está no momento mais importante de sua vida merece toda atenção e carinho na hora do parto e para isso que estamos trabalhando com a implantação desse novo equipamento”, afirmou o prefeito.

Ele ressaltou, ainda, a importância do novo investimento para a cidade. “Mogi das Cruzes sempre foi uma cidade muito bem administrada e temos que nos orgulhar porque existe respeito no direcionamento do dinheiro público”, acrescentou Melo, destacando avanços conquistados desde as gestões passadas e que têm colocado o município em posição de destaque, principalmente na área da saúde.

Os avanços na saúde foram destacados pelas autoridades e técnicos presentes. “É mais uma obra importantíssima e que já vínhamos sonhando para Mogi das Cruzes. Um espaço especialmente planejado para recepcionar as famílias no momento mais especial, que é o nascimento de um filho, dotado de recursos modernos de acolhimento e atendimento”, comentou o vice-prefeito Juliano Abe. “Será uma obra grandiosa para a nossa cidade e que certamente contribuirá para melhorar a vida das pessoas”, acrescentou o presidente da Câmara Municipal, Rinaldo Sado Sakai.

O deputado estadual Marcos Damásio pretende endossar o pedido de apoio financeiro junto ao Governo do Estado para construção da Maternidade Municipal. Nesta semana, o prefeito Marcus Melo e o secretário municipal de Saúde, Francisco Bezerra, protocolaram o pedido durante encontro com o secretário estadual José Henrique Germann, em São Paulo. “A Saúde de Mogi tem avançado muito e já é uma referência estadual em diversos equipamentos e serviços prestados. Vamos buscar apoio para garantirmos mais essa importante obra para a nossa cidade”, adiantou.

Entre as referências citadas durante o evento estão o próprio Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, construído e equipado pela Administração Municipal em parceria com o Governo do Estado, a Unica – Unidade Clínica Ambulatorial, primeira clínica de especialidades da Administração Municipal, e o Samu – Serviço Móvel de Urgências, gerenciado por meio de um consórcio regional. Neste início de ano, o destaque é a implantação do CAPS – AD Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, que somente no primeiro mês já atendeu 220 pacientes. 

Entre as referências citadas durante o evento estão o próprio Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, construído e equipado pela Administração Municipal em parceria com o Governo do Estado, a Unica – Unidade Clínica Ambulatorial, primeira clínica de especialidades da Administração Municipal, e o Samu – Serviço Móvel de Urgências, gerenciado por meio de um consórcio regional. Neste início de ano, o destaque é a implantação do CAPS – AD Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas, que somente no primeiro mês já atendeu 220 pacientes. 

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes