Revezamento da Tocha Olímpica passará por Mogi no dia 26 de julho

A Tocha Olímpica, um dos principais símbolos da Olimpíada, passará por Mogi das Cruzes no dia 26 de julho. Os detalhes do revezamento na cidade foram apresentados na manhã desta sexta-feira, 24/06/2016, durante evento realizado no Ginásio Municipal de Esportes “Professor Hugo Ramos”, com a participação do prefeito Marco Bertaiolli, condutores do fogo olímpico na cidade, estudantes de escolas municipais e particulares, atletas e pessoas ligadas ao esporte.

Dia 26 de julho será feriado em Mogi das Cruzes, em homenagem a Santana. A cidade inteira poderá acompanhar este momento em que a nossa cidade será o centro do mundo esportivo por duas horas. A cidade estará vazia para os carros, mas cheia de pessoas e atletas para celebrar a passagem do fogo olímpico”, destacou Bertaiolli.

Revezamento da tocha olímpica
Detalhes sobre a passagem do principal símbolo dos Jogos Olímpicos por Mogi das Cruzes foram explicados durante evento realizado nesta sexta-feira, no Ginásio Municipal. Foto: Ney Sarmento/ PMMC

O percurso em Mogi das Cruzes terá 8,5 quilômetros de extensão, entre a Avenida Francisco Ferreira Lopes, próximo à Praça Francisco Urbano, em Braz Cubas, onde o revezamento começa, até a Avenida Cívica, no Mogilar, ponto determinado para o final do evento. Ao todo, 47 pessoas farão a condução da Tocha Olímpica na cidade.

Mogi das Cruzes é uma das cidades mais importantes no país para a prática esportiva. É reconhecida como uma cidade esportiva, está no calendário das principais ações do esporte no país. Dos quase 5,6 mil municípios do país, Mogi das Cruzes é um dos 300 que receberão a passagem do fogo olímpico”, lembrou Bertaiolli.

O revezamento da Tocha Olímpica passará pela Avenida Francisco Ferreira Lopes, Avenida Fernando Costa, Rua Ipiranga, largo Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira (Rua Coronel Cardoso de Siqueira), Rua Doutor Correa, Rua Otto Unger, Rua Doutor Antonio Cândido Vieira, Rua Coronel Souza Franco, Rua Doutor Correa, Rua José Bonifácio, Avenida Voluntário Fernando Pinheiro Franco, Rua Braz Cubas, Rua Barão de Jaceguai, Rua Doutor Correa, Rua Major Pinheiro Franco, Avenida Vereador Narciso Yague Guimarães, Avenida Manoel Bezerra de Lima Filho, Avenida Francisco Rodrigues Filho, Rua Professor Ismael Alves dos Santos e Avenida Cívica.

A Prefeitura indicou 6 dos 47 condutores da tocha: o campeão paralímpico de bocha adaptada Maciel Souza Santos, o professor José Carlos Muller da Silveira, o Tuta, o secretário municipal de Esporte e Lazer e ex-jogador da Seleção Brasileira de basquete Nilo Martins Guimarães, o tenista João Olavo de Souza, o Feijão, a judoca Aine Schmidt e o ex-jogador de basquete Antonio José Nogueira Santana, o Tonico, campeão paulista de basquete em 1996, por Mogi das Cruzes. Além disso, o bicampeão paralímpico de bocha adaptado Dirceu José Pinto e a ex-nadadora Lucila Martins, medalha de bronze nos Jogos Pan-Americanos de 1971, também participarão do percurso. Eles foram indicados por patrocinadores do evento.

As vias por onde a tocha passará serão interditadas para a passagem de veículos durante o período do evento. A Secretaria Municipal de Transportes também já está preparando uma operação especial para os ônibus do sistema de transporte coletivo. Além disso, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e a Guarda Municipal terão uma operação especial para o dia da passagem da tocha, principalmente nos pontos de maior aglomeração de pessoas. Já a segurança da Tocha Olímpica é realizada pela estrutura do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos, com a participação da Guarda Nacional.

Mogi também receberá, entre os dias 28 e 31 de julho, um torneio internacional de basquete masculino, com seleções que estarão se preparando para a Olimpíada. Participarão as equipes de Brasil, Austrália, China e Lituânia. Os jogos acontecerão no Ginásio Municipal “Professor Hugo Ramos” e farão parte da última fase de preparação dos times.

A Seleção Brasileira deverá chegar antes disso à cidade, em 25 de julho, para o início dos preparativos no ginásio mogiano.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

⚡️Curtas (24/02/2016)

O Menino e o Mundo

Nesta quinta-feira, 25/02, e nas duas próximas – dias 03 e 10 de março, o público mogiano terá a oportunidade de assistir gratuitamente à produção “O Menino e o Mundo”, que já entrou para a história do cinema brasileiro como a primeira do país a receber uma indicação ao Oscar – o filme está indicado como melhor animação para edição deste ano. A exibição gratuita do longa dirigido por Alê Abreu integra a agenda 2016 do projeto Pontos MIS, que é uma parceria da Secretaria Municipal de Cultura com o Governo do Estado, por meio do Museu da Imagem e do Som.

O Menino e o Mundo

A exibição acontece na Sala Multiuso “Wilma Ramos”, que está no primeiro andar do Centro Cultural de Mogi das Cruzes, às 16h00. A classificação é livre.

O Centro Cultural de Mogi das Cruzes fica na Praça Monsenhor Roque Pinto de Barros, n° 360, no Centro. Mais informações pelo telefone 4798-6900.

Tocha Olímpica

O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016 divulgou nesta quarta-feira, 24/02, o roteiro oficial do revezamento da tocha no Brasil. Com início em 3 de maio, em Brasília, o percurso terá 95 dias de duração e passará por 329 cidades, incluindo todas as capitais estaduais, em caminho traçado por mais de 20 mil quilômetros (além de 10 mil milhas aéreas) e envolvendo cerca de 12 mil condutores.

Rio 2016

O revezamento da tocha tem sua origem entre os gregos, que mandavam mensageiros pelas cidades-Estado anunciando um período de trégua para possibilitar a viagem de atletas e público até as competições Olímpicas. Daí o simbolismo de paz e integração dos povos levado pela tocha.

No Brasil, além de divulgar os vários aspectos da cultura das cinco regiões do país, a passagem da tocha ‘aquece’ a população para os Jogos Olímpicos Rio 2016 (de 5 a 21 de agosto). Dentre os critérios de escolha das cidades para o traçado do percurso estão a logística e também pontos turísticos. O Alto Tietê receberá a tocha no dia 26/07, primeiramente em Suzano, e depois em Mogi das Cruzes, seguindo então ao Vale do Paraíba.

CEV dos cemitérios

Em sessão ordinária na tarde desta terça-feira, 23/02, a Câmara Municipal de Mogi das Cruzes aprovou a entrada para deliberação de projeto de lei para criação de uma Comissão Especial de Vereadores (CEV) que discutirá soluções para a situação dos cemitérios da cidade, na iminência de atingirem a capacidade máxima de sepultamentos. De autoria do vereador Taubaté Guimarães, o projeto de resolução ainda tramitará pelas comissões permanentes e ainda não há prazo para que seja encaminhado à votação em plenário.

Se aprovada, a CEV, conforme determina o regimento interno da Casa de Leis, terá cinco membros e 180 dias para ser concluída. Foto: CMMC

No cemitério São Salvador, sabidamente, não há mais como construir novas sepulturas. Restam gavetas e nichos decorrentes de poucas exumações. No cemitério da Saudade a situação não é muito diferente. Entre as sepulturas perpétuas e provisórias, restam poucos lugares para sepultamento”, afirma o vereador, justificando a importância da criação do grupo de trabalho.

Mogi arrecada menos que o previsto em 2015

O secretário Municipal de Finanças, Robson Senziali, anunciou em audiência de prestação de contas na manhã desta quarta-feira, 24/02, na Câmara Municipal, que a arrecadação de Mogi das Cruzes atingiu apenas 79,01% daquilo que era previsto: R$ 951.158.440,65 foram efetivamente angariados, sendo que a estimativa era receita de R$1.203.821.397,09.

A prestação de contas mostra que Mogi vinha crescendo em ritmo alto, em média de 10% a 12% por ano. Era um ritmo bom de crescimento e desenvolvimento. Essa tendência estabilizou. Quase todas as fontes de receita não atingiram a expectativa: IPTU, ISS, IPVA. É preocupante, acendeu a luz amarela de alerta. Vai ser preciso ter ainda mais cuidado e responsabilidade”, disse o vereador Mauro Araújo.

Mais uma vez o secretário atribuiu o mau desempenho à conjectura econômica nacional, que atravessa processo de retração. “O principal fator são as transferências que estavam previstas e não foram concluídas. A obra do corredor da Avenida Guilherme George, por exemplo, deveria receber recursos do Governo Federal no orçamento de 2015. Houve algumas outras obras também. O grande peso [para o não cumprimento da meta] foi com as despesas de capital. Por isso houve essa defasagem e o montante ficou abaixo da expectativa. O município não tem muita capacidade para grandes investimentos e precisa contar com recursos externos, principalmente federais”, disse.