Av. Cavalheiro Nami Jafet terá interdição para obras a partir desta quarta, 04/07/2018

A avenida Cavalheiro Nami Jafet será interditada no sentido centro-bairro a partir desta quarta-feira, 04/07/2018, para a realização de obras que fazem parte do Corredor Leste-Oeste. Os trabalhos serão realizados no trecho entre a passagem de nível e o novo acesso para a avenida Tenente Onofre Rodrigues de Aguiar e a previsão é que ocorram até o dia 9 de agosto.

A avenida receberá serviços de pavimentação e recuperação da viária. Além disso, no trecho próximo à passagem de nível, terá intervenções de correção de base, para as quais serão necessárias escavações. Todos os trabalhos serão feitos em uma pista por vez, deixando o trânsito no sentido bairro-centro liberado.

Av. Cavalheiro Nami Jafet será interditada no sentido centro-bairro para a realização de obras de pavimentação e recuperação viária. Foto: Junior Lago/PMMC

É importante que o motorista fique atento para os desvios que serão adotados durante o período de obras. Tivemos uma reunião com o consórcio responsável pelos serviços para que os transtornos para os motoristas e para os moradores sejam os menores possíveis. No entanto, como em todas as obras que interferem no sistema viário, pedimos paciência aos motoristas e pedestres”, destacou o secretário municipal de Transportes, José Luiz Freire de Almeida.

Veja aqui a opção de desvio da Av. Cavalheiro Nami Jafet

Para os veículos que precisarem utilizar a passagem de nível da avenida Cavalheiro Nami Jafet para acessar a Vila Industrial, o desvio será feito pelas ruas Professora Norma Picolomini de Vicente, João Cardoso dos Santos e Firmino Ladeira. Também há a opção de os motoristas utilizarem as ruas Presidente Campos Salles e Borges Vieira.

A Secretaria Municipal de Transportes e o consórcio responsável pelos serviços farão a sinalização da obra e a implantação de faixas para avisar os motoristas. Agentes municipais de trânsito também serão deslocados para pontos chaves para orientação aos motoristas e controle da passagem de tráfego.

Trânsito sentido bairro-centro da Cavalheiro Nami Jafet continuará normalmente durante o período em que as obras forem realizadas. Foto: Junior Lago/PMMC

As obras na avenida Cavalheiro Nami Jafet serão divididas em três etapas. A primeira compreenderá o trecho entre a passagem de nível e a avenida Firmino Ladeira, a segunda entre esta via e avenida Tenente Onofre Rodrigues de Aguiar e a terceira até o novo acesso.

As obras do Corredor Leste-Oeste estão com 60% de seu cronograma concluído. Além da frente que trabalha na avenida Cavalheiro Nami Jafet, os trabalhos na avenida das Orquídeas estão em andamento. A via ligará os distritos de Braz Cubas e Jundiapeba, sendo uma alternativa para o corredor das avenidas Francisco Ferreira Lopes e Lourenço de Souza Franco. A via terá pistas com 10 metros de largura cada, corredor exclusivo para o transporte coletivo no canteiro central, ciclovia e calçada para a circulação de pedestres.

A previsão de entrega das obras de todo o Corredor Leste-Oeste é dezembro de 2018.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Anúncios

Câmara aprova concessão do Terminal Rodoviário à iniciativa privada

Na sessão ordinária desta quarta-feira, 06/06/2018, a Câmara Municipal de Mogi das Cruzes aprovou o Projeto de Lei Ordinária 29/2018, de autoria do prefeito Marcus Melo, que autoriza o Executivo a conceder o Terminal Rodoviário Geraldo Scavone à iniciativa privada por meio de concorrência pública. A concessão terá um prazo de 20 anos e será onerosa, ou seja, a empresa vencedora da licitação pagará ao Poder Público para explorar os serviços do Terminal.

A empresa vencedora da concorrência pública também poderá explorar a parte comercial do terminal, o que inclui as áreas para agências e bilheterias dos operadores, o estacionamento, a infraestrutura para despacho de encomendas, o serviço de guarda-volumes e a publicidade local.

É um projeto muito importante, pois pelo Terminal Rodoviário conseguimos fazer a ligação com diversos pontos de São Paulo. Estamos há mais de um ano sem nenhuma empresa cuidando do Terminal, o que gerou um alto custo a Prefeitura”, ressaltou Antonio Lino, que também pediu que o Executivo passe os outros terminais rodoviários da cidade para a iniciativa privada.

O Terminal recebe as linhas rodoviárias que servem Mogi. Foto: Guilherme Berti/ PMMC

O vereador Cuco Pereira também defendeu a necessidade do Projeto e sugeriu ao Executivo que determine que a empresa vencedora amplie o Terminal. “É uma estação rodoviária muito acanhada para uma cidade que tem uma população próxima a 500 mil habitantes. Há necessidade de expandir”, argumentou.

Dentre as principais obrigações da futura concessionária está a garantia dos direitos dos usuários em relação aos serviços prestados. Nesse caso, entre outras coisas, a empresa concessionária terá que oferecer um serviço adequado, disponibilizando aos usuários informações para defesa de interesses individuais ou coletivos, além de oferecer liberdade de escolha à população com uma variedade de prestadores de serviços.

Quanto à política tarifária, o artigo 24 do Projeto de Lei prevê que “os valores a serem cobrados nas viagens intermunicipais serão sempre estabelecidos em função do cálculo da distância do destino de cada viagem em relação ao Terminal, conforme normas das agências oficiais reguladoras do transporte terrestre, tanto em âmbito estadual quanto nacional”.

A matéria aprovada em Plenário também contou com os pareceres da Procuradoria Jurídica e das Comissões Permanentes de Justiça e Redação, Finanças e Orçamento e de Transportes e Segurança Pública. Todos os relatórios opinaram pela normal tramitação do projeto.

Com 37 destinos, o terminal possui uma área total de 22.390,03 metros quadrados e recebe linhas rodoviárias que, além de Mogi das Cruzes, atendem a Capital, cidades do litoral e Vale do Paraíba e algumas cidades fora do estado de São Paulo. A estrutura foi inaugurada pela Prefeitura em 1987.

Em março de 2017 a Prefeitura reassumiu a administração do terminal por conta do fim do contrato com a antiga concessionária, a empresa Socicam.

Fonte: Câmara Municipal de Mogi das Cruzes

Vereadores e deputado anunciam verba de R$ 3,6 milhões para o Parque Leon Feffer

Em visita ao Parque Leon Feffer, o deputado federal Junji Abe, ao lado dos vereadores Mauro Araújo, Diegão Martins e Marcos Furlan e do vice-prefeito Juliano Abe, anunciou a conquista de uma verba extraordinária do Ministério do Turismo de R$ 3,6 milhões, que será destinada ao equipamento de lazer.

O dinheiro será usado para a construção de um Centro de Convenções (R$ 2,6 mi) e para a revitalização de uma das entradas do parque, que beneficiará, principalmente, os moradores da Vila Estação.

A maioria do público que frequenta este parque vem daquela região, por isso, em respeito a eles, vamos revitalizar aquela portaria”, ressaltou o vice-prefeito Juliano Abe.

Durante a visita, o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira, com um mapa, mostrou aos demais representantes do poder público onde serão feitas as melhorias. Os vereadores também fizeram algumas sugestões, tais como pista de corrida, revitalização dos brinquedos do parque etc. No entanto, um dos maiores desafios, de acordo com os políticos, será atrair o comércio à região. Com as melhorias, uma base da Polícia Ambiental será instalada no local.

O dinheiro será usado para a construção de um Centro de Convenções e para a revitalização de uma das entradas do parque. Foto: CMMC

Como qualquer equipamento público, é importante fazer a manutenção do parque. Só de olhar a deterioração de alguns equipamentos aqui podemos ver o quanto o Leon Feffer precisa de atenção”, afirmou Junji.

O vereador Mauro Araújo enalteceu o trabalho de Junji Abe em conseguir a verba para revitalizar o parque e falou sobre novas possibilidades de levar melhorias ao lugar, entre elas a construção de um ginásio poliesportivo no parque, cujo convênio está em andamento, e equipamentos que deem ao local uma nova característica. “Acredito que o parque ainda precisa de uma identidade que atraia o público que a gente quer que frequente esse espaço. Acredito que turismo de aventuras seja uma ideia muito bacana para implementar aqui”, pontuou Araújo.

Há muitos anos as pessoas do distrito mais populoso de Mogi das Cruzes sentem que o parque está sendo deixado de lado. Com essa verba conseguiremos revitalizar e resgatar o público. Acredito até que ficará melhor que outros parques da cidade. Conseguiremos unir a família novamente nesse espaço”, comemorou o vereador Diegão.

O presidente da Comissão de Esportes da Câmara, vereador Marcos Furlan (DEM), exaltou a construção do centro de convenção. “Trará um novo público ao parque, que são aquelas pessoas interessadas em polos de negócios. Isso fará com que o parque seja mais visitado”, disse.

O Parque Leon Feffer foi inaugurado em agosto de 2004 pela Prefeitura de Mogi das Cruzes no Distrito de Braz Cubas, em uma área de aproximadamente 26 hectares, com o objetivo de dar uma maior integração da comunidade com a natureza. Inserido na Área de Proteção Ambiental da Várzea do Rio Tietê, o parque recebeu o plantio de 6 mil mudas.

Possui uma rica vegetação que margeia o Rio Tietê, que é conhecida como mata ciliar, responsável pela proteção das margens dos rios e pela formação de corredores ecológicos, ligando outros fragmentos de floresta. Entre as espécies encontradas estão ipês, maricá, ingá, aroeira, angico, araçá, cambuci e figueira-branca. A fauna local inclui várias espécies de aves, capivaras e ratão-do-banhado.

O Parque conta também com equipamentos para atividades físicas e artísticas. São quiosques, campo de futebol, campo de futebol de areia, quadras poliesportivas, quadras de voleibol, pista de skate, playgrounds, lago e trilha para caminhada.

Fonte: Câmara Municipal de Mogi das Cruzes

⚡️Curtas (04/04/2018)

– Akimatsuri 2018

Nesse fim de semana tem início um dos festivais mais tradicionais da colônia japonesa realizada dentro do Estado de São Paulo: o 33º Festival de Outono – Akimatsuri. Com uma média de público de 80 mil pessoas, é realizada em Mogi das Cruzes desde 1986. A festa acontecerá em dois finais de semana – 07, 08, 14 e 15 de abril, aos sábados das 10h00 às 22h00 e aos domingos das 10h00 às 21h00.

O evento é uma megarealização, que reúne no Centro Esportivo do Bunkyo apresentações artísticas e culturais, praça de alimentação, centro de negócios, minishopping e exposição agrícola.

A entrada custa R$ 14, com meia-entrada para estudantes mediante a carteirinha, professores e pessoas acima de 60 anos. Crianças até 7 anos não pagam. O estacionamento custa R$ 25.

O Centro Esportivo do Bunkyo fica na Avenida Japão nº 5919, bairro Porteira Preta.

Outras informações em akimatsuri.com.br / facebook.com/akimatsuri ou pelo telefone (11) 4791-2022.

– Câmara aprova concessão do Centro Esportivo do Socorro ao SESC

Na sessão ordinária desta terça-feira, 03/04/2018, os vereadores aprovaram o Projeto de Lei 151/2017, que autoriza a Prefeitura a ceder, por meio de concessão, o imóvel e as dependências do Centro Esportivo do Socorro ao Serviço Social do Comércio (SESC) para a implantação de um Centro Cultural e Desportivo.

Na proposta, a Prefeitura argumenta que com a concessão, além das 33 atividades oferecidas pelo atual Centro Esportivo do Socorro, os usuários poderão usufruir de mais 769 atividades, em uma estrutura mais moderna, contemporânea e acessível a pessoas com mobilidade reduzida. Além disso, a Prefeitura ressalta que o local passará a atender cerca de 30 mil pessoas por mês. Hoje o Centro Esportivo do Socorro atende aproximadamente 1.200 pessoas mensalmente, de acordo com os dados do Executivo.

Centro Esportivo do Socorro

A partir da entrega da área, o Sesc terá um prazo de um ano e meio para ocupar e iniciar as atividades relativas ao programa proposto. Após a ocupação, a instituição terá três anos para submeter ao Município o projeto arquitetônico referente à implantação do Centro Cultural e Desportivo e, com a aprovação da Prefeitura, o Sesc terá mais cinco anos para edificar o projeto. A concessão de direito real de uso, dada ao Sesc, é de 99 anos.

O vereador Cuco Pereira (PSDB), membro da Comissão Permanente de Justiça e Redação da Casa e um dos principais apoiadores da vinda do Sesc a Mogi das Cruzes, fez o uso da palavra durante a sessão para reafirmar a importância da construção do Centro Cultural e Desportivo na cidade. “Temos a oportunidade de tornar realidade hoje o sonho que almejamos há muitos anos. Esse grande equipamento vai, sem dúvidas nenhuma, revolucionar o crescimento de nossa cidade”, defendeu.

 

Governo Federal confirma programa Internet Para Todos em Mogi

O prefeito Marcus Melo assinará na próxima segunda-feira, 12/05/2018, em cerimônia com o presidente Michel Temer, em Brasília, o termo de adesão de Mogi das Cruzes ao programa Internet Para Todos, do Governo Federal. Com a assinatura, o município estará habilitado a integrar o primeiro lote do projeto. O Internet Para Todos oferece conexão em banda larga a preços reduzidos para democratizar o acesso à internet à população de locais onde não há oferta adequada do serviço.

Os bairros selecionados para implementação do programa são Biritiba Ussú, Chácara Guanabara, Jardim Nove de Julho, Jardim Piatã, Parque São Martinho e Quatinga.

A possibilidade de adesão de Mogi das Cruzes e demais cidades da região foi apresentada em novembro pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, na sede do Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat).

Ministro apresenta o programa Internet para Todos em Mogi das Cruzes. Foto: Ascom/MCTIC

Na ocasião, acompanhado do ex-prefeito de Mogi das Cruzes Marco Bertaiolli, Kassab explicou o projeto e os procedimentos para adesão ao programa. De acordo com o Ministério, mais de 2 mil municípios se inscreveram.

A inclusão digital expande as possibilidades de comunicação. Desejamos implantar serviços públicos com mais qualidade e transparência, e isso passa pela oferta mais ampla de acesso à internet”, diz o prefeito Marcus Melo.

De acordo com o Governo Federal, os moradores das localidades atendidas terão a oportunidade de contratar serviços de conexão à internet oferecidos por empresas prestadoras de serviços de telecomunicações, credenciadas pelo Ministério da Ciência e Tecnologia.

O serviço não será gratuito, mas a preços reduzidos, devido aos custos para as empresas manterem a infraestrutura de conexão. A redução dos preços será devido a isenções oferecidas pelo programa.

Por meio da Telebrás, a iniciativa utiliza o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) brasileiro para levar internet rápida para todo o País.

O satélite será utilizado para prover conexão, especialmente nas regiões mais remotas. O equipamento tem capacidade para cobrir todo o território brasileiro.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes