Coronavírus: Mogi decreta estado de calamidade pública

O prefeito Marcus Melo decretou nesta sexta-feira, 20/03/2020, estado de calamidade pública em Mogi das Cruzes. A medida tem como finalidade a prevenção e o enfrentamento à epidemia causada pelo Coronavírus. Entre as determinações que o Decreto 19.163 traz, destacam-se:

  • O fechamento de tabacarias, adegas de varejo, bares, food trucks, carrinhos de alimentação em geral, casas de shows, casas noturnas e afins, clubes sociais, esportivos, parques, feiras noturnas, shopping centers, lojas de departamento e academias;
  • O fechamento do mercado municipal aos domingos, mas faculta o funcionamento dos boxes dos permissionários a partir do dia 23 de março, durante a semana;
  • Fica proibida a realização de eventos e de reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, incluídas excursões, cursos presenciais, confraternizações, festas, missas e cultos religiosos, com mais de 50 (cinquenta) pessoas;
  • Os estabelecimentos comerciais devem fixar horários ou setores exclusivos para atender os clientes com idade superior ou igual a 60 anos e aqueles grupos de risco;
  • Os fornecedores e comerciantes devem estabelecer limites quantitativos para a aquisição de bens essenciais à saúde, à higiene, à alimentação, sempre que necessário para evitar o esvaziamento do estoque de tais produtos;

A íntegra da live realizada nesta sexta está disponível no Facebook.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Coronavírus: Parques Centenário e Leon Feffer fecham a partir deste sábado, 21/03/2020

A Prefeitura de Mogi das Cruzes determinou o fechamento dos Parques Centenário e Leon Feffer, a partir deste sábado, 21/03/2020, como mais uma medida para reduzir a circulação de pessoas na cidade e, consequentemente, diminuir os riscos de contaminação pelo novo Coronavírus. A suspensão do funcionamento é por tempo indeterminado.

O Viveiro de Mudas, localizado no Parque Leon Feffer, também vai fechar, assim como a distribuição de mudas ao público. Da mesma forma, o Parque Municipal Chiquinho Veríssimo, o Parque da Cidade e a Ilha Marabá seguem fechados.

O Centenário e o Leon feffer são alguns dos principais locais de lazer, eventos e encontros da cidade, com milhares de visitantes todos os dias, sobretudo aos fins de semana. “Esta pandemia é uma situação preocupante que exige nós medidas para preservar a saúde e a vida dos cidadãos. Temos de reduzir ao máximo a circulação e contato entre as pessoas”, diz o prefeito Marcus Melo.

Parque Centenário ficará fechado ao público por tempo indeterminado, como forma de reduzir a propagação do Coronavírus. Foto: PMMC

Ao longo dos últimos dias, o município vem adotado uma série de medidas de contenção. Até a quinta-feira, 19/03, à noite, Mogi das Cruzes possuía 47 notificações suspeitas de coronavírus, das quais cinco foram descartadas. As demais aguardam resultados de exames.

Entre eles está a contraprova do primeiro caso confirmado entre mogianos, que é uma paciente de 43 anos internada em um hospital particular da Capital. O marido dela também está internado com a doença, em São Paulo, mas a unidade hospitalar ainda não oficializou a notificação na Vigilância Epidemiológica de Mogi.

A Prefeitura criou um Centro de Referência do Coronavírus no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, com entrada exclusiva pelo Bloco “B”, que fica na rua Capitão Francisco de Almeida, nº466, em Braz Cubas. O serviço médico está disponível para pacientes com idade a partir dos 13 anos. Para menores, o atendimento continua sendo realizado no Pronto Atendimento Infantil 24 horas.

O espaço foi especialmente preparado para realizar acolhimento e atendimento aos pacientes com toda segurança necessária e sem contato com outros setores. Com a suspensão das cirurgias eletivas, exames e consultas ambulatoriais na unidade, os espaços e leitos serão disponibilizados para eventuais internações, incluindo Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Desde terça-feira, 17/03, o município está em situação de emergência para conter a disseminação do vírus, de acordo com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS), do Ministério da Saúde e do Centro de Contingência do Coronavírus no Estado de São Paulo.

INFORMAÇÕES SOBRE O CORONAVÍRUS EM MOGI

Para ficar sabendo de todas as medidas adotadas em Mogi das Cruzes para conter a disseminação do novo coronavírus, acesse: mogidascruzes.sp.gov.br/coronavirus

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Com nível do Tietê elevado, Ilha Marabá é fechada temporariamente para visitação

A chuva intensa dos últimos dias e o aumento do nível do rio Tietê levaram a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente a determinar o fechamento temporário do Núcleo Ambiental da Ilha Marabá, no Mogilar, a partir desta terça-feira, 11/02/2020, ao meio-dia. Localizada às margens do Tietê, a Ilha Marabá possui uma trilha que permite aos visitantes chegarem até as margens do rio. Com a chuva, a trilha está alagada e a água chegou perto da ponte de madeira existente no local.

Reinaugurada em junho de 2019, a Ilha Marabá funciona como um núcleo de educação ambiental, com visitas monitoradas voltadas para alunos de escolas da cidade.

A Ilha Marabá está localizada na área de várzea do rio Tietê e, para garantir a segurança dos visitantes e funcionários, decidimos mantê-la fechada até que o nível do rio volte ao normal”, explica o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Daniel Teixeira de Lima. De acordo com ele, funcionários da pasta farão o monitoramento diário da situação.

Parque Centenário

Também por causa da forte chuva, o Parque Centenário continua com trechos da pista de caminhada alagados e interditados. A Secretaria do Verde fez o isolamento das áreas alagadas e os guardas municipais que trabalham no local reforçam a orientação aos frequentadores. Apesar disso, o parque está aberto – as demais áreas podem ser utilizadas normalmente pelas pessoas.

Tanto o Parque Centenário como a Ilha Marabá foram construídos com o objetivo de ajudar na preservação da área de várzea do rio. “Os dois equipamentos contribuem para a preservação das margens do Tietê e permitem, durante o tempo seco, que as pessoas conheçam o ecossistema existente. Já durante os período de cheia, eles recebem a água do rio e auxiliam na sua extravasão”, finaliza.

Nesta terça-feira, 11/02, o nível do rio Tietê está em 3,50 metros no ponto de medição da Ponte Grande. O limite para extravasão é de 3,60 metros.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes