🏀 Novo Basquete Brasil 2017/2018 – rodada 8

Foi com show do maior cestinha da história do NBB CAIXA que o Mogi das Cruzes/Helbor venceu o clássico paulista contra o Sesi/Franca Basquete, na noite desta terça-feira, 12/12/2017, no Ginásio Prof. Hugo Ramos. Com cesta de Shamell a um segundo do fim, os mogianos superaram os rivais francanos, por 72 a 71, em um jogo extremamente equilibrado, e se mantiveram na cola do líder EC Pinheiros.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike e Penalty e o apoio do Ministério do Esporte.

Momento chave: Em um quarto final equilibrado assim como toda a partida, os dois times chegaram ao último minuto com o jogo empatado. A 30 segundos do fim, Rafael Mineiro colocou os visitantes em vantagem com dois lances livres (69 a 67). Na posse seguinte, Shamell serviu Wesley Sena embaixo da cesta, que sofreu falta, foi à linha do lance livre e converteu apenas um arremesso. Na saída francana, Shamell roubou a bola de Pedro, sofreu falta do ala e, aí sim, converteu os dois lances livres, colocando os mandantes um ponto à frente. Com 11 segundos no relógio, o Franca trabalhou uma jogada rápida para Léo Meindl, que infiltrou e fez bandeja fácil, colocando seu time novamente à frente, com cinco segundos restantes. A bola decisiva só poderia cair na mão do camisa 24 mogiano. Em passe lateral de Larry Taylor, Shamell recebeu a bola, infiltrou rapidamente, atacou a cesta e converteu a bola da vitória para o Mogi, levando o Hugão à loucura.

Shamell, do Mogi, e Antonio, do Franca. Foto: Willian Oliveira/ Divulgação

Fazendo um jogo até então comum, Shamell chamou a responsabilidade para si no quarto final e liderou o Mogi à vitória. Com 13 pontos na parcial, incluindo os dois que deram o triunfo ao time mandante, o camisa 24 foi o grande cestinha da partida, com 21 pontos anotados, além de somar três rebotes e seis assistências.

Começamos mal e eu estou bem cansado, mas vale tudo nesses jogos. Lutamos até o final, esse é o Mogi. No NBB CAIXA não tem jogo fácil, a competição é assim e essa temporada vai ser muito boa”, declarou Shamell, cestinha da partida e dono da cesta da vitória.

Com a vitória, o Mogi chegou ao sétimo triunfo em oito partidas, e se manteve colado no líder, e único invicto, Pinheiros. Já o Franca perdeu duas posições com a derrota, caindo para sétima colocação, agora com três resultados positivos e outros três negativos.

E agora? Na sequência do NBB CAIXA, o Franca viaja até Sorocaba (SP), para enfrentar a LSB/Uniso, nesta quinta, 14, às 20h00 (de Brasília). Já o Mogi tem como próximo compromisso mais um clássico, diante do Sendi/Bauru Basket, novamente dentro de casa, no sábado, 16/12, às 14h00 (de Brasília), com transmissão ao vivo da Band.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios

🏀 Novo Basquete Brasil 2017/2018 – rodada 5

O Mogi das Cruzes/Helbor segue invicto neste início de NBB CAIXA. Atuando em casa, neste sábado, 02/12/2017, a equipe do técnico Guerrinha bateu o Campo Mourão Basquete, por 72 a 69, e conquistou a quinta vitória em cinco jogos disputados no maior campeonato de basquete do país.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike e Penalty e o apoio do Ministério do Esporte.

Com cinco vitórias e 100% de aproveitamento, Mogi segue na ponta da tabela de classificação do NBB CAIXA – outro invicto, o EC Pinheiros não jogou nesta semana e soma três triunfos. Já o Campo Mourão conheceu sua quinta derrota em sete jogos disputados no NBB CAIXA 2017/2018.

As duas equipes fizeram uma partida equilibrada e a decisão veio apenas nos segundos finais. No início do terceiro quarto, o time paulista abriu 16 pontos de frente, mas os paranaenses se recuperaram rapidamente e a partida seguiu parelha até o fim. No último quarto, a liderança mudou de lado quatro vezes e o placar esteve empatado em três oportunidades.

Filipin e Fabrício, do Mogi. Foto: Antonio Penedo/ Mogi-Helbor

Fizemos um bom trabalho até o terceiro quarto. Abrimos 16 pontos e depois não podemos dar o vacilo que demos. Deixamos o jogo perigoso. Até os últimos dois minutos, ficou tudo igual. Claro que temos que comemorar a vitória, é a quinta seguida e nos matemos 100%, mas que fique um sinal de alerta para jogarmos concentrados do início ao fim”, disse o capitão mogiano Filipin.

Larry Taylor foi o cestinha do Mogi, com 16 pontos, e ainda somou seis rebotes e quatro assistências. Com grande atuação no último quarto, Tyrone deixou a quadra com 12 pontos (oito nos dez minutos finais), enquanto que Shamell contribuiu com 11 pontos e cinco rebotes.

Outro atleta do Mogi a ter bom desempenho no jogo foi Wesley Sena. Vindo do banco de reservas, o pivô de apenas 21 anos teve ótimo aproveitamento nas bolas de dois pontos (6/9) e totalizou 12 pontos.

que tentou: Do lado do Campo Mourão, o grande destaque ficou por conta do norte-americano Greg Brown. Comandando as ações ofensivas da equipe., o armador foi o cestinha do jogo, com 19 pontos, e ainda registrou um duplo-duplo ao apanhar dez rebotes. Também com quatro assistências e três bolas recuperadas, o jogador teve 25 pontos de eficiência.

E agora? O próximo compromisso do Mogi será fora de casa, contra o Banrisul/Caxias Basquete, na próxima quinta-feira, 07/12, às 19h00, com transmissão ao vivo do SporTV. Já o Campo Mourão segue no Estado de São Paulo e enfrentará o EC Pinheiros, nesta segunda-feira, 04/12, às 19h30.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

🏀 Novo Basquete Brasil 2017/2018 – rodada 2

O Mogi das Cruzes/Helbor teve que mostrar cabeça no lugar para conquistar o segundo triunfo no NBB CAIXA 2017/2018. Depois de abrir 22 pontos de frente no terceiro quarto, o time paulista precisou segurar uma grande reação do Universo/Vitória para vencer, por 80 a 75, o duelo realizado neste sábado, 11/11/2017, no Ginásio Hugo Ramos.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike e Penalty e o apoio do Ministério do Esporte.

Depois de um grande primeiro tempo, Mogi seguiu com o controle do jogo e abriu 22 pontos (66 a 44) na metade do terceiro quarto. Só que depois disso, o Vitória acelerou o ritmo e pouco a pouco foi tirando a diferença para provocar um final de partida emocionante no Hugão.

Não digo que relaxamos no último quarto porque a outra equipe também tem méritos. Eles colocaram uma tática de defesa com um time que marca mais, partiram para o tudo ou nada e acabou funcionando. A gente teve um off no ataque e deu vida para o time deles. Mas esporte é superação, é saber voltar a ter o controle do jogo e finalizar”, disse o comandante mogiano Guerrinha.

Shamell, do Mogi, e Arthur, do Vitória. Foto: Antonio Penedo/ Mogi-Helbor

Cestinha na estreia, contra o Solar Cearense, Jimmy foi novamente o maior pontuador do Mogi, com 19 pontos. O jogador foi o que mais ficou em quadra na equipe (33 minutos) e ainda contribuiu com cinco rebotes e cinco assistências.

Outro destaque mogiano na partida foi o pivô Caio Torres, que deixou a quadra com um duplo-duplo de 16 pontos e dez rebotes. Com grande participação dos dois lados da quadra, o jogador teve cinco rebotes ofensivos, sendo um deles fundamental para a vitória de sua equipe.

Para fechar o primeiro tempo com 12 pontos de frente (50 a 38), Mogi teve grande desempenho ofensivo e contou com ótimo aproveitamento nos arremessos de quadra – 48,5% (17/35), com direito a oito bolas de três pontos. Com ótimo jogo coletivo, a equipe distribuiu 13 assistências.

E agora? Com 100% de aproveitamento na competição, o Mogi volta à quadra no próximo sábado, 18/11, para encarar o Vasco da Gama, fora de casa. A partida terá transmissão ao vivo da Band. Já o Vitória terá um longo tempo de descanso e voltará à ação apenas após a pausa para os jogos da Seleção Brasileira, no dia 29/11, contra o Botafogo.

Para a partida contra o Vasco, o Mogi contará com o retorno do ala/pivô Tyrone. Depois de cumprir suspensão nos dois primeiros jogos, por conta de um lance com Chris Hayes durante as quartas de final da última temporada, o norte-americano estará à disposição do técnico Guerrinha para estrear na décima edição do NBB CAIXA.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

🏀 Novo Basquete Brasil 2017/2018 – rodada 1

O Mogi das Cruzes/Helbor estreou no NBB CAIXA 2017/2018 com vitória. Na noite desta quinta-feira, 09/11/2017, a equipe do Alto do Tietê dominou o Solar Cearense do início ao fim e venceu a partida realizada no Ginásio Hugo Ramos, pelo placar de 80 a 62.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike e Penalty e o apoio do Ministério do Esporte.

O grande trunfo do Mogi para liderar o placar durante os 40 minutos foi o alto aproveitamento nas bolas de três pontos, com 14 acertos em 30 tentativas (46,7%). Nos três primeiros quartos, a equipe converteu 13 dos 24 arremessos que tentou (54,1% de aproveitamento).

Para assumir a liderança logo no primeiro quarto, Mogi começou a “chuva” de bolas de três pontos no início da partida. Dos 19 pontos marcados pela equipe na parcial inicial, 15 vieram da linha dos três pontos, com destaque para Larry Taylor, autor de dois dos cinco arremessos longos.

Jimmy, do Mogi. Foto: Antonio Penedo/Mogi-Helbor

Com o controle da partida desde o começo, o time paulista se manteve na ponta do placar durante os 40 minutos e não permitiu qualquer tentativa de reação dos cearenses. No início do terceiro quarto, a diferença caiu para quatro pontos, mas os mogianos contaram com a mão quente de Jimmy e dispararam na liderança.

O cara: Com cinco bolas de três convertidas em sete tentativas (71,4% de aproveitamento), o ala Jimmy liderou o triunfo mogiano e foi o cestinha da partida, com 17 pontos. O auge do camisa 18 aconteceu no terceiro quarto, em que acertou três arremessos de longa distância praticamente seguidos.

Começar com vitória é sempre melhor, obviamente, mas nesse NBB não podemos perder nenhum jogo em casa porque já sabemos que estará muito equilibrado. O fato de cada dia um ser o cestinha, dificulta a marcação para o outro time. Tudo o que fizemos foi uma preparação para este campeonato. Lógico que entramos no Paulista querendo ganhar, mas o maior objetivo é esse NBB que não temos”, disse Jimmy.

Aos 37 anos, Larry Taylor iniciou a temporada com uma grande atuação. Segundo maior cestinha mogiano, com 15 pontos, o “Alienígena” ainda registrou seis rebotes e seis assistências, além de demonstrar muita intensidade dos dois lados da quadra nos 25 minutos em que ficou em quadra.

Outro destaque da vitória mogiana foi o pivô Wesley Sena, um dos reforços da equipe para a temporada. Autor de 14 pontos, o jogador de 21 anos teve 100% de aproveitamentos nos arremessos de quadra (3/3 nos dois pontos e 1/1 nos três pontos) e “estragou” sua noite perfeita ao errar um dos seis lances livres que tentou.

E agora? O Mogi volta à quadra neste sábado, 11/11, às 14h00, para enfrentar o Universo/Vitória, novamente em casa, com transmissão ao vivo da Band. Já o Solar Cearense terá seu próximo compromisso no dia 19/11 (domingo), diante do EC Pinheiros, na capital paulista.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

🏀 Campeonato Paulista de Basquete 2017 – semifinal – jogo 4

Agora não tem mais jeito. É vencer ou vencer, para os dois. Paulistano/Corpore, segunda melhor campanha na fase de classificação e Mogi/Helbor, terceira melhor campanha, fazem nesta segunda-feira, 23/10/2017, a partir das 19h30, no ginásio Antônio Prado Júnior, na Capital, o jogo de vida ou morte. O vencedor do quinto encontro da série melhor de cinco pela semifinal do Campeonato Paulista de Basquete, será o adversário do Sesi/Franca na grande final. A partida terá transmissão exclusiva pela TV FPB, com narração de Jota Silva e comentários de Juarez Araújo.

Até agora, o fator casa, sempre determinante em playoffs, não prevaleceu. O Mogi/Helbor venceu os dois primeiros jogos, no ginásio do Paulistano. Depois, o terceiro e quarto encontros foram em Mogi, com vitória do time da Capital, empatando a série em 2 a 2. Agora é vencer ou vencer.

O técnico Guerrinha, do Mogi, começou o domingo com análise dos vídeos dos jogos disputados. Depois, o grupo foi para a quadra para ajustar os últimos detalhes para o confronto decisivo desta segunda-feira, 23.

O quinto e decisivo jogo será nesta segunda-feira, 23, às 19h30, no ginásio do Paulistano. Foto: Antônio Penedo/ Mogi Helbor

O técnico Gustavo De Conti fez a preparação da equipe neste domingo, 22. Espera prevalecer o mando de quadra nesse quinto jogo. O time, que não contou com o armador Elinho Corazza, na quarta partida, terá o completo. Mais uma vez o vice-campeão brasileiro confia na sua defesa agressiva, contra-ataques e os arremessos de três pontos, onde todos do elenco tem facilidade, especialmente os que mais jogam minutos, casos de Elinho, Yago Matheus, Deryk Ramos, Jhonatan Luz, Kyle Fuller, Eddy e Guilherme Hubner.

Os jogos estão muito iguais. Independentemente do local onde são jogados. Acho que isso importa muito pouco. O que importa é jogar bem e estar bem atento às mudanças ocorridas dentro do próprio jogo, os momentos do próprio jogo“, afirmou Gustavinho.

Conseguimos o que pouca gente acreditava que era vencer em Mogi. Agora temos que valer nosso mando de quadra, apoio de nossa torcida e chegar na final. Será muito importante para a história do Paulistano chegar nessa final”, afirmou Deryk Ramos, melhor jogador na quarta partida em Mogi das Cruzes.

O armador Elinho Corazza, que ficou fora do quarto jogo em função de uma entorse no terceiro encontro, foi liberado e vai ficar à disposição do técnico Gustavo De Conti. Ele está animado depois da reação da equipe em estar perdendo por 2 a 0 e empatar a série. “Conseguimos trazer para o quinto jogo após estar 0 x 2. Sabemos que vai ser bem duro e estamos preparados. A certeza que vai ser um ótimo jogo como tem sido a série toda“, concluiu.

Primeiro a gente precisa brigar com o emocional e ser mais racional. Tentar dar as respostas de uma forma prática, não se abater com o erro e saber que o jogo começa 0 a 0. Independente se você joga bem dois jogos, como eu disse nos dois primeiros, não dá nada para o terceiro e quarto jogos. Nem para o Paulistano, que perdeu os dois primeiros, não deu nada de negativo para o terceiro e quarto jogos. Eles reagiram. Assim será o quinto jogo. Desde o início, eu não imaginava uma configuração dessa, com duas vitórias lá e duas derrotas aqui, mas sempre falei que seria uma série de cinco jogos muito equilibrada”, analisou o técnico Guerrinha.

Depois, o técnico de Mogi fez uma conclusão para o jogo desta segunda-feira, 23. “As equipes se conhecem bem, jogadores e comissão técnica. Já fizeram jogos muito equilibrados, desde antes de eu ter chegado aqui. Então, a tendência é de um jogo novamente muito equilibrado e para isso é preciso estar muito forte emocionalmente para não se abater com o erro e buscar a resposta com qualidade, no talento e no que a equipe vem treinando”, completou.

O ala Jimmy Dreher também falou da série em que o mandante não tem conseguido fazer valer o mando de casa. “Essa série é muito mental. O nosso time não conseguiu garantir a vaga jogando em casa, mas agora temos de arrumar e ver quais foram os nossos principais problemas. Temos de arrumar e minimizar ao máximo essas situações”, disse Jimmy.

O americano Shamell Stallworth foi poupado das atividades deste domingo no Hugão para se recuperar completamente para o jogo decisivo desta segunda-feira na Capital.

Ingressos – A torcida mogiana terá 100 ingressos para o quinto jogo. O bilhete deve ser retirado no ginásio Antônio Prado Júnior na hora da partida com a entrega de dois quilos de alimentos não perecíveis (exceto açúcar e sal). Para os outros torcedores, que não sejam sócios do Paulistano, também é preciso levar dois quilos de alimentos não perecíveis.

Fonte: Federação Paulista de Basketball