Coronavírus: Hospital de Campanha será desativado no final de agosto

O Hospital de Campanha será desativado no próximo dia 31 de agosto. A decisão foi tomada pelo Comitê Gestor do Coronavírus de Mogi das Cruzes com base na queda do número de óbitos e internações por Covid-19 registrada nas últimas semanas e em toda a estrutura já montada para garantir os atendimentos necessários.

A partir desta sexta-feira, 21/08/2020, a unidade deixa de receber novos pacientes, cuidando apenas dos que já estão em tratamento no local. Os pacientes que precisarem de internação – enfermaria ou UTI – continuam contando com o Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, em Braz Cubas, onde desde março está instalado o Centro de Referência do Coronavírus.

O Hospital de Campanha foi instalado na avenida Cívica, no Mogilar, e entrou em operação no dia 24 de maio. Até o dia 20 de agosto, registrou 494 admissões de pacientes, dos quais 432 tiveram alta, 41 foram transferidos e 21 permaneciam internados.

Hospital de Campanha está em funcionamento desde o dia 24 de maio como retaguarda para todos os hospitais da cidade no tratamento contra o coronavírus. Foto: Ney Sarmento/PMMC

Embora tenha sido projetado com capacidade para 200 leitos, o Hospital de Campanha nunca teve mais de 50 leitos ocupados simultaneamente. “Nós fizemos o planejamento em quatro partes de 50 e assim os contratos foram feitos também, como está no Portal de Transparência, para que os custos fossem proporcionais. O que passasse de 50 seria por acréscimo de 15 leitos, mas em nenhum momento nós precisamos passar”, explicou o secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel.

Entre os motivos citados pelo secretário para o fechamento do Campanha está a redução no número de casos confirmados e óbitos provocados pela Covid-19. Desde o final de maio, a média móvel de óbitos tem registrado uma queda consistente. “Acende um sinal de alerta quando passamos de cinco [por dia]. Três vezes nós passamos. Mas, desde a semana 28, e a gente está na 34, que a gente está na descendente. São seis, indo para sete semanas, com queda no número de óbitos”, explicou.

Em uma reunião de trabalho aberta à imprensa, o secretário explicou ainda que, caso o Hospital de Campanha fosse fechado nesta sexta-feira (21), a média de ocupação de leitos públicos de enfermaria da cidade seria de 72% e de UTI de 61%, mantendo o município nas mesmas condições exigidas para a manutenção da fase atual.

Historicamente, os leitos UTI Covid não têm se alterado, com média de ocupação em torno de 60%”, informou. O Hospital Municipal conta com 79 leitos, dos quais 54 estão equipados para terapia intensiva e 25 para enfermaria. Se houver a necessidade de um alargamento, os leitos são móveis. Tanto no Hospital Municipal quanto no Hospital Luzia de Pinho Melo, a gente consegue confortavelmente ajustar conforme a demanda, mantendo esses pacientes muito bem instalados e bem cuidados”, completou.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Hospital Municipal recebe doação de 24 mil garrafas de água da Femsa

A Coca-Cola FEMSA Brasil fez uma doação de 24 mil garrafas individuais de água mineral para o Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, referência no tratamento da Covid-19.

O objetivo da iniciativa é contribuir com a hidratação dos profissionais de saúde que estão na linha de frente do atendimento à população. A empresa beneficiou o Hospital com água em embalagens individuais, o que reforça a segurança e reduz o risco de contaminação.

É missão da Coca-Cola FEMSA Brasil gerar bem-estar social nos lugares em que está presente. Essa iniciativa nos dá a chance de oferecer um produto essencial aos profissionais que estão mobilizados para realizar o trabalho mais importante nesse momento, que é salvar vidas“, afirma Ian Craig, CEO da Coca-Cola FEMSA no Brasil.

A FEMSA fez uma doação de água mineral para profissionais que atuam no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes. Foto: Vinicius Santana/PMMC

Na unidade, a equipe ficou agradecida com a doação. “Agradeço a empresa pela sensibilidade e responsabilidade social neste momento tão delicado em que vivemos. Estamos todos dedicados a conter o avanço da doença e salvar vidas. Recebemos a doação como o reconhecimento a esse trabalho que está sendo realizado com muita capacitação técnica, dedicação e amor“, afirma a diretora geral do Hospital Municipal, Heloísa Molinari Nascimento.

Os primeiros hospitais contemplados com as doações foram o Hospital Central da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, em São Paulo; Hospital Metropolitano Odilon Berens, em Minas Gerais; Complexo Hospital do Trabalhador de Curitiba, no Paraná; e Hospital das Clínicas de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Na Região Metropolitana, o Hospital Municipal de Mogi das Cruzes foi o primeiro contemplado.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Coronavírus: Pronto Atendimento Infantil do Hospital Municipal será fechado temporariamente

O Comitê Gestor do Coronavírus em Mogi das Cruzes, formado por diretores técnicos de hospitais públicos e privados da cidade, decidiram pelo fechamento temporário do Pronto Atendimento Infantil 24 horas do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, em Braz Cubas. A partir de segunda-feira, 20/04/2020, todo atendimento pediátrico de urgência e emergência ficará concentrado no Pró-Criança, nas UPAs – Unidades de Pronto Atendimento do Oropó e Rodeio ou nos Pronto Atendimentos 24 horas do Jardim Universo e Jundiapeba.

Além de concentrar atendimento exclusivo aos pacientes suspeitos de coronavírus, o fechamento é uma medida necessária para garantir segurança às crianças com outras doenças e seus familiares. Desde a segunda quinzena de março, o Hospital Municipal funciona como Centro de Referência para Coronavírus, com entrada independente pelo Bloco B, que fica na rua Capitão Francisco de Almeida, nº 466.

Embora os fluxos tenham sido elaborados estrategicamente para evitar contato entre equipes e pacientes dos serviços distintos, todo esforço da Secretaria Municipal de Saúde está concentrado em centralizar os atendimentos do novo coronavírus no Hospital Municipal e no Hospital de Campanha, que deverá entrar em operação no final deste mês.

Pró-Criança será alternativa de atendimento ao público infantil a partir da próxima segunda-feira, dia 20

Desde o início da pandemia, a unidade hospitalar de Braz Cubas está sendo totalmente estruturada para atender os casos mais graves, com instalação de respiradores mecânicos e outros equipamentos para tratamento de terapia intensiva, enquanto o Hospital de Campanha está sendo preparado para garantir retaguarda para pacientes leves, como os que tiverem alta da UTI, mas ainda precisam de acompanhamento médico.

As mudanças estão totalmente pautadas na realidade atual. Tanto o Pronto Atendimento Infantil do Hospital como o Pró-Criança registraram quedas significativas no movimento, o que nos permitiu tomar essa decisão”, explica o secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel, que elaborou o estudo em conjunto com outros membros do Comitê Gestor do Coronavírus: Eder Donizetti Peres de Oliveira, diretor técnico do Hospital Ipiranga; José Alferio Di Giaimo, diretor técnico do Hospital Santana; Luiz Carlos Viana Barbosa, diretor técnico do Hospital Luzia de Pinho Melo; Michel Fukusato, diretor técnico do Hospital Mogi Mater; Ricardo Bastos, diretor técnico da Santa Casa; e Sidnei Shoji Mori, diretor técnico do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes.

O grupo decidiu, ainda, que o suporte para eventuais internações pediátricas será garantido pelo Hospital Luzia de Pinho Melo, que possui ala especializada e é o único equipamento público regional com disponibilidade de leitos de UTI pediátrica, sendo referência para o Alto Tietê. No Hospital Municipal, o Pronto Atendimento Infantil 24 horas teve uma redução de 77% desde o início da pandemia e o Pró-Criança, uma queda de 82%, no mesmo período.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Coronavírus: Prefeitura de Mogi inicia montagem do Hospital de Campanha nesta quarta, 01/04/2020

A Prefeitura de Mogi das Cruzes deve iniciar nesta quarta-feira, 01/04/2020, a montagem do Hospital de Campanha na Avenida Cívica, ao lado do Ginásio Municipal, no bairro do Mogilar. A unidade servirá de retaguarda para o Centro de Referência para Coronavírus instalado no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes no último dia 18 de março e demais hospitais do município, conforme definido no Comitê Gestor do Coronavírus.

O prefeito Marcus Melo explicou que, depois de vários estudos, a localização do futuro Hospital de Campanha foi definida estrategicamente para aproveitar toda infraestrutura existente no Ginásio Municipal, como banheiros, vestiários, espaços para armazenamento de medicamentos, insumos e equipamentos, rede wi-fi, estacionamento e facilidade de acesso, entre outros.

Ginásio Municipal de Esportes, no Mogilar, dará suporte para o novo Hospital de Campanha

Tínhamos várias propostas em análise e planejamento, mas a montagem na Avenida Cívica irá permitir mais espaço para acomodação dos leitos, sem abrirmos mão de todos os recursos já existentes no Ginásio Municipal. Sem dúvida, será um importante equipamento para garantirmos os atendimentos necessários”, afirmou.

O futuro Hospital de Campanha terá capacidade para 200 leitos de retaguarda com atendimento para casos leves e moderados de Covid-19 que serão encaminhados pelo Centro de Referência do Coronavírus do Hospital Municipal de Mogi das Cruzes e outras unidades referenciadas pela Secretaria Municipal de Saúde, públicos e privados, conforme definido no Comitê Gestor do Coronavírus.

Até 17h00 desta segunda-feira, 30/03, Mogi das Cruzes registrou 252 casos suspeitos de Covid-19, dos quais 20 foram confirmados positivos, 146 foram descartados (69 negativos e 77 sem coleta) e 86 aguardam resultados de exames.

Centro de Referência

Em funcionamento desde 18 de março, o Centro de Referência do Coronavírus no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes tem entrada exclusiva pelo Bloco “B”, que fica na rua Capitão Francisco de Almeida, nº 466, no distrito de Braz Cubas, e está disponível para pacientes com idade a partir dos 13 anos. Para menores, o atendimento continua sendo realizado no PA 24 horas Infantil da mesma unidade.

O espaço foi especialmente preparado para realizar acolhimento e atendimento aos pacientes com toda segurança e sem contato com outros setores. Com a suspensão das cirurgias eletivas, exames e consultas ambulatoriais na unidade, os espaços e leitos estão disponibilizados para as internações necessárias, inclusive Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Para atender à nova demanda, o Hospital Municipal já tomou providências como montagem de tenda externa, aquisição de insumos, materiais e equipamentos (termômetros de infravermelho e oxímetros). A Prefeitura de Mogi das Cruzes também efetuou a compra de 30 ventiladores cardíacos, dos quais sete chegaram na última sexta-feira, 27/03.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Coronavírus: Consultas e cirurgias são suspensas e Mogi cria linha exclusiva para esclarecimentos

A Secretaria Municipal de Saúde suspendeu cirurgias eletivas, atendimentos odontológicos, consultas, exames e outros procedimentos sem urgência a partir da próxima segunda-feira, 23/03/2020. O objetivo é reduzir a circulação de pessoas nas unidades de saúde diante do avanço dos casos de coronavírus no Brasil e garantir atendimento aos casos mais urgentes e necessários.

Centro de Referencia foi criado no Hospital Municipal para acolhimento e atendimento dos pacientes com coronavírus com toda segurança necessária. Foto: PMMC

Quem tiver alguma dúvida sobre reagendamento ou marcação de consultas e exames ou qualquer outra pergunta sobre a pandemia pode entrar em contato com o SIS 160. Já quem tem sintomas respiratórios, sinais ou suspeitas de infecção pelo novo coronavírus deve ligar para o telefone 4798-5160. O canal é uma linha direta, com atendimento 24 horas, ligada à equipe da Cure – Central de Urgências, Remoções e Emergências, que dispõe de profissionais para prestar orientações e condutas médicas e não para informações gerais ou administrativas.

Centro de Referência do Coronavírus

Outra novidade é a criação do Centro de Referencia do Coronavírus no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes, com entrada exclusiva pelo Bloco “B”, que fica na rua Capitão Francisco de Almeida, nº 466/634 (lateral do hospital), distrito de Braz Cubas. O espaço está sendo especialmente preparado para acolhimento e atendimento dos pacientes com toda segurança necessária. Com a suspensão das cirurgias eletivas na unidade, os leitos serão disponibilizados para eventuais internações necessárias, inclusive UTI.

O objetivo das novas medidas é facilitar o acesso dos pacientes às informações corretas, garantir atendimento necessário e evitar uma sobrecarga nos serviços de saúde, o que contribui para ampliar a propagação do vírus. Mogi das Cruzes não tem, até o momento, nenhum caso confirmado, mas já soma 42 notificações suspeitas, das quais cinco foram descartadas e as demais aguardam resultados de exames.

Os principais sintomas do Coronavírus são tosse, febre e dificuldade para respirar. Para prevenir o coronavírus e outras doenças de transmissão respiratória, alguns cuidados são importantes e devem ser adotados na rotina: lavar as mãos com água e sabão ou álcool, principalmente antes das refeições; utilizar lenço descartável para higiene nasal; cobrir o nariz e a boca quando tossir ou espirrar; evitar tocar mucosas de nariz, olhos e boca; higienizar as mãos após tossir ou espirrar; não compartilhar objetos de uso pessoal (copo, garrafa, talher, batom); manter ambientes sempre ventilados; evitar contato próximo com pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.