Programa Tampinha Solidária continua recebendo arrecadações

O programa Tampinha Solidária, que converte tampas plásticas em ajuda para protetores independentes de cães e gatos da cidade, continua recebendo doações. A ação, que foi lançada em março do ano passado, fechou 2019 com cerca de 13 toneladas de tampas recebidas, 10,2 toneladas de tampas vendidas e 4,3 toneladas de ração compradas e distribuídas para 43 protetores de animais.

Antes de seguirem para a venda, as tampas passam por um processo manual de separação por cor, que é feito em uma sala do Pró-Hiper, por voluntários. O espaço é dotado de duas mesas coletoras e todo o material de higiene e segurança e nele as tampas são armazenadas separadamente, conforme a cor. Esse processo é fundamental pois, disposto assim, o material vale quase três vezes mais na hora da venda.

Com o recurso obtido com a venda, o Fundo Social adquire pacotes de ração para cães e gatos e distribui o alimento entre protetores cadastrados e previamente visitados pelas equipes do órgão. Assim, o projeto ajuda as pessoas que desenvolvem esse trabalho de resgate, proteção e cuidados com cachorros e gatos e, ao mesmo tempo, contribui para a preservação do meio ambiente e o aumento dos índices de reciclagem.

O Tampinha Solidária é uma campanha permanente, portanto as pessoas podem continuar separando e encaminhando ao programa tampas plásticas de produtos

Além da sala de separação, que, aliás, recebeu recentemente a visita da primeira-dama do Estado do São Paulo, o programa Tampinha Solidária também deu origem à feira de adoção, que tem como intuito combater a superlotação de alguns abrigos de cães e gatos de protetores visitados pela equipe do Fundo Social. Entre os meses de setembro e dezembro do ano passado, foram realizadas quatro feiras, sendo duas no Parque Centenário e duas no Varejão, que resultaram na adoção de 21 animais adultos.

Para ajudar o programa, basta separar as tampas plásticas de produtos que podem ser alimentos, condimentos, itens de higiene, cosméticos, canetas e afins. Hoje, há 326 pontos de coleta espalhados pelo município e as projeções para 2020 é que esse número tenha um crescimento da ordem de 30%.

A relação dos pontos é disponibilizada no site da Prefeitura, porém como o aumento é constante e parte da população, quem tiver dúvidas e precisar de orientações sobre onde levar as tampinhas pode ligar no Fundo Social, no telefone 4798-5143.

Também é possível ajudar o programa passando a integrar o grupo de voluntários que trabalha na sala de separação. Atualmente, o espaço funciona às terças, quintas e sextas, das 14h00 às 18h00 e aos sábados, das 9h00 às 13h00. Porém, havendo um aumento no número de voluntários, também será possível ampliar o expediente da sala. A orientação é também entrar em contato com o Fundo Social, para manifestar seu interesse em ajudar.

O Tampinha Solidária é um programa permanente, portanto quanto mais pessoas abraçarem a causa, mais será possível contribuir com os cuidados de cães e gatos da cidade.

Mais informações devem ser obtidas pelo mesmo telefone do Fundo Social, que é o 4798-5143.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Projeto Tampinha Solidária será lançado nesta quinta-feira, 28/03/2019

Nesta quinta-feira, 28/03/2019, às 16h00, o Fundo Social de Mogi das Cruzes, em parceria com o programa Família Solidária, fará o lançamento oficial do projeto Tampinha Solidária. Inédita na cidade, a iniciativa visa beneficiar ONGs e protetores independentes de animais como cães e gatos, a partir de uma mudança de postura ligada diretamente à questão da reciclagem.

A ideia do Fundo Social é mobilizar todos os cidadãos, para que eles passem a separar as tampinhas plásticas de produtos diversos, como refrigerante, água mineral, xampu, detergente, requeijão e até canetas ou potes de sorvete, por exemplo. Essas tampinhas serão encaminhadas para a reciclagem e a verba obtida com a venda será inteiramente revertida para as entidades e pessoas que resgatam e cuidam de animais abandonados.

Para recolher as tampinhas, haverá galões de água com a identificação visual da campanha, mas esse processo também pode ser feito com outros materiais, como, por exemplo, caixas de papelão. Para obter a identificação oficial da campanha, basta aos envolvidos buscar cartazes e filipetas do projeto na sede do Fundo Social.

Com lançamento marcado para esta quinta-feira, o projeto Tampinha Solidária visa transformar tampinhas plásticas em apoio para ONGs e protetores de animais da cidade

Após o recolhimento das tampinhas, as mesmas serão encaminhadas para o Pró-Hiper, no Mogilar, onde uma equipe de voluntários do programa Família Voluntária estará a postos, para fazer a separação do material por cores. A etapa é importante, pois impacta diretamente no valor de venda do produto, que é bem maior quando já existe a separação por cor. Na sequência, as tampinhas serão encaminhadas para a reciclagem.

Trata-se, portanto, de um projeto que mescla conscientização ambiental, sustentabilidade ecológica, combate aos maus tratos aos animais e também o estímulo à posse responsável. Paralelamente ao projeto já está sendo idealizada uma feira de doação de animais, que acontecerá uma vez ao mês no Varejão de Mogi das Cruzes, aos domingos.

A inspiração para o projeto veio do programa Tampinha Legal, desenvolvido no Rio Grande do Sul, pelo Instituto SustenPlást. Entre março de 2017 e dezembro de 2018, o projetou do Sul arrecadou 130.543,43 quilos de tampinhas plásticas , que foram direcionadas para o processo adequado de reciclagem, ajudando 78 entidades assistenciais cadastradas no projeto. Em Mogi, já há cerca de 60 protetores cadastrados, para participarem e serem beneficiados pelo projeto.

O lançamento do Tampinha Solidária acontecerá no auditório do prédio-sede da Prefeitura de Mogi das Cruzes, a partir das 16h00. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 4798-5143.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Bazar Solidário 2018 será realizado nos dias 12 e 13 de dezembro

Nos dias 12 e 13 de dezembro, o Fundo Social de Solidariedade de Mogi das Cruzes promove a edição 2018 do Bazar Solidário. O evento será realizado no salão social do Clube de Campo de Mogi das Cruzes e vai oferecer, ao longo de dois dias, diversas opções de produtos e presentes, com preços atrativos e design criativo.

O bazar deste ano contará com um total de 50 expositores, que estarão comercializando produtos dos segmentos de artesanato, bijuterias e acessórios, cosméticos, roupas e sapatos. O espaço também vai oferecer praça de alimentação, com opções como comida árabe, brasileira (sanduíches, crepes, salgados), japonesa (temaki), além de doces, biscoitos artesanais e bebidas.

Assim como ocorreu na última edição, neste ano o consumidor vai poder fazer a compra do produto escolhido direto no estande. A mudança facilita e agiliza o processo de compra, beneficiando tanto o expositor como o cliente. As opções de pagamento (dinheiro ou cartão) ficam a critério de cada expositor.

O Bazar Solidário 2018, do Fundo Social de Solidariedade de Mogi das Cruzes, será realizado nos dias 12 e 13 de dezembro, no salão social do Clube de Campo. Foto: Ney Sarmento/PMMC

O Bazar Solidário ficará aberto nos dois dias, das 10h00 às 22h00. A entrada é franca e haverá serviço de valet. O evento contribui para a campanha Natal de Sorrisos, ação do Fundo Social que faz a arrecadação e entrega de brinquedos para crianças de regiões de vulnerabilidade da cidade, no período do Natal.

A campanha de arrecadação segue oficialmente até o dia 10 de dezembro. A meta do Fundo Social de Solidariedade é conseguir presentear todas as crianças referenciadas pelas 200 entidades cadastradas, o que gera um total aproximado de 30 mil brinquedos.

Diversos postos de coleta estão instalados em locais estratégicos, como a Prefeitura de Mogi das Cruzes, a Câmara, escolas municipais, estaduais e particulares, estabelecimentos comerciais e a Associação Comercial de Mogi das Cruzes.

Os mogianos que quiserem contribuir devem depositar brinquedos novos ou em bom estado dentro desses pontos ou, se preferirem, podem entrar em contato direto com o Fundo Social, pelo telefone 4798-5143.

O Clube de Campo de Mogi das Cruzes, onde acontecerá a edição 2018 do Bazar Solidário, fica na rua Duarte de Freitas, 133, no Parque Monte Líbano.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Inscrições para a Corrida pela Vida serão abertas na terça-feira, 20/11/2018

A partir das 10h00 da próxima terça-feira, 20/11/2018, estarão abertas as inscrições para a Corrida pela Vida 2018, que será realizada no dia 2 de dezembro. Já tradicional na cidade, o evento promove a prática de exercícios físicos, apoia campanhas de prevenção ao câncer e tem caráter solidário. Assim, não há cobrança de taxa aos participantes, mas a organização pede para que os inscritos doem uma lata de suplemento alimentar.

As inscrições serão feitas online, pelo site da prova. Elas permanecerão abertas até as 23h59 do dia 22 de novembro ou até que seja atingido o limite, de 5 mil inscrições. Finalizado o ato da inscrição, o participante receberá um comprovante, que deve ser utilizado para a retirada do kit da prova.

Acesse o site da Corrida pela Vida

O kit de corrida será composto por uma camiseta, um número de peito, alfinetes, chip de cronometragem, medalha (pós prova) e kit lanche (pós prova). Eles devem ser retirados no Ginásio Municipal de Esportes Professor Hugo Ramos nos dias 30 de novembro (sexta-feira), das 14h00 às 20h00 e no dia 1º de dezembro (sábado), das 10h00 às 17h00. No dia da prova não será feita distribuição do kit.

Além do comprovante, o atleta precisa apresentar documento de identidade com foto, para retirar o kit.

As inscrições para a Corrida pela Vida 2018, que será realizada no dia 2 de dezembro, serão abertas a partir das 10h00horas da próxima terça-feira, no site da prova. Foto: Ney Sacramento/PMMC

Os participantes podem escolher entre provas de corrida com 5km, 10km, 15km ou caminhada de 3km. As prova mais longa terá largada às 8h00 e as demais serão sempre dez minutos após a anterior. Assim, a última largada, para a caminhada de 3km, acontecerá às 8h30.

Há restrições de idade para quem deseja participar das provas mais longas, conforme determinação da Confederação Brasileira de Atletismo. Assim, para as provas de 10k e 15km, é preciso ter no mínimo 18 anos e, para o percurso de 5km, a idade mínima permitida é de 14 anos.

O sistema de cronometragem durante a prova será realizado por meio de chip descartável colocado no cadarço do tênis. Haverá premiação para os cinco primeiros colocados nas categorias geral, masculino e feminino, nos três trajetos de corrida. Na modalidade caminhada, não será feita premiação.

Tudo o que for arrecadado de suplemento alimentar será encaminhado ao Fundo Social, que na sequência distribui os suprimentos entre as 200 entidades sociais e lideranças de bairro cadastradas, que ficam em regiões de vulnerabilidade social.

O programa Família Solidária também terá participação ativa na Corrida pela Vida. Cerca de 100 voluntários apoiarão a organização com a montagem e retirada dos kits e também estarão presentes no dia da prova, desenvolvendo atividades diversas.

A corrida simboliza o encerramento das campanhas Outubro Rosa e Novembro Azul, que propagam a prevenção contra os tipos de câncer que mais acometem mulheres e homens. Ela é, portanto, um reforço nesse importante alerta quanto à saúde pública.

A Corrida pela Vida é uma organização da Associação Cultural Quântica, com apoio da Lei Paulista de Incentivo ao Esporte, do Governo do Estado de São Paulo. Ela é patrocinada pelas empresas JSL e EDP. A realização também é da Prefeitura de Mogi das Cruzes, numa parceria entre a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, Secretaria de Assistência Social e o Fundo Social de Solidariedade.

Mais informações sobre a Corrida pela Vida podem ser obtidas no site da prova ou no telefone 4798-5005.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Assinatura de convênios garante ao Fundo Social a oferta de dois novos cursos profissionalizantes

O prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, e a presidente do Fundo Social de Solidariedade, Karin Melo, estiveram no Palácio dos Bandeirantes na tarde desta segunda-feira, 11/06/2018, para a assinatura de dois convênios que vão garantir a implantação na cidade de dois novos projetos de qualificação profissional, garantidos a partir da parceria com o Fundo Social de Solidariedade do Estado de São Paulo (FUSSESP): “Natal Espetacular” e “Costurando o Futuro”

A solenidade, que foi comandada pela presidente do FUSSESP, Lúcia França, teve por objetivo disseminar a realização de projetos destinados à qualificação profissional de pessoas em situação de vulnerabilidade social, a fim de proporcionar oportunidades de geração de emprego e renda.

O FUSSESP vai disponibilizar a capacitação dos monitores que ficarão responsáveis pelas turmas e destinar recursos, que deverão ser utilizados para a aquisição de insumos e concessão de bolsa-auxílio e auxílio-deslocamento a todos os participantes. As duas ações terão início em caráter imediato e devem estar finalizadas até o final deste ano.

O projeto “Natal Espetacular” tem por objetivo qualificar cinco pessoas em situação de vulnerabilidade social em técnicas de artesanato e reciclagem, para confeccionarem enfeites natalinos a partir de garrafas pet. As garrafas pet devem ser arrecadadas por meio de gincanas escolares, a serem promovidas pelo Fundo Social de Mogi.

Os novos projetos têm por objetivo capacitar pessoas em situação de vulnerabilidade social para confeccionarem enfeites de Natal e uniformes escolares. Foto: Junior Lago/PMMC

Segundo o cronograma, as gincanas devem ter início ainda em junho e a capacitação dos participantes e produção de enfeites deve se estender até novembro. Já o acender das luzes está previsto para acontecer entre os dias 1 e 2 de dezembro. O valor total destinado pelo FUSSESP para este projeto é de R$ 17.848,00.

Já o projeto “Costurando o Futuro” tem por objetivo capacitar 20 alunos em técnicas de corte e costura industrial, mais serigrafia (estamparia), para confeccionarem parte dos uniformes escolares utilizados nas creches municipais. A ideia é que sejam produzidos 500 kits, contendo um agasalho, uma calça, uma bermuda e duas camisetas de manga curta cada um.

Para este curso, o município deverá adquirir três máquinas de costura, nos modelos galoneira, overloque e costura reta. O FUSSESP vai disponibilizar a capacitação dos monitores e repasse financeiro no valor total de R$ 74.422,00 para a aquisição de maquinário, insumos e aviamentos, além de bolsa-auxílio e auxílio-deslocamento para os participantes.

O curso terá dois meses de duração, com carga horária total de 160 horas. Segundo o cronograma, os kits devem ser entregues às crianças em novembro de 2018 e passarão a ser utilizados em janeiro de 2019.

A presidente do Fundo Social de Solidariedade de Mogi das Cruzes, Karin Melo, falou sobre o importante acréscimo que esses projetos trarão ao rol de cursos já oferecidos. “Nossa meta é ampliar cada vez mais o número de cursos profissionalizantes oferecidos à população e neste ano já estamos trabalhando fortemente nessa política de formar mais turmas e alunos. É, portanto, uma grande alegria poder contar com mais essa parceria do Fundo Social do Estado, para diversificar e atender ainda mais pessoas com ações de qualificação”, frisou, lembrando que nesta quinta-feira acontecerá, a partir das 10h00, a cerimônia de formatura de 327 alunos que concluíram cursos do Fundo Social.

O prefeito, Marcus Melo, também enalteceu a iniciativa. “A qualificação profissional segue sendo uma das premissas para termos um mercado de trabalho cada vez mais forte e competitivo e, nesse tipo de ação, ainda conseguimos aliar isso a um incentivo à geração de renda e, consequentemente, à melhoria na qualidade de vida dos cidadãos mogianos. Por isso, parcerias assim são fundamentais para o município“.

A cerimônia como um todo contou com a assinatura de 246 convênios, beneficiando dezenas de municípios paulistas.

Ficamos extremamente agradecidos por estarem conosco hoje. O Natal Espetacular é um projeto que, além da qualificação de mão-de-obra, tem como prioridade a conscientização e a educação dos jovens para o meio ambiente. Já o Costurando para o Futuro tem como objetivo principal ajudar os municípios, que vão conseguir economizar a partir da produção independente de uniformes escolares”, destacou a primeira-dama do Estado, Lúcia França.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes