EDP atendeu mais de 2.200 ocorrências com pipas na rede elétrica do Alto Tietê em 2021

Durante as férias escolares, as crianças ficam por mais tempo em casa e também brincando ao ar livre, e por vezes esses momentos acontecem sem a supervisão de um adulto. Com isso, se torna ainda mais importante reforçar os cuidados com energia elétrica, evitando o risco de acidentes graves.

Durante o ano de 2021 foram atendidas 2.277 ocorrências relacionadas a pipas nas redes elétricas da EDP, distribuidora de energia do Alto Tietê. Além dos riscos envolvidos para quem está no local, com o corte dos cabos, o fornecimento de energia pode ser interrompido, não só para residências, como para comércios, indústrias e até hospitais da região. Para o atendimento dessas ocorrências é necessário o deslocamento de equipes técnicas da concessionária, que realizam o reparo e a limpeza da rede danificada.

Dentro de casa ou na rua, é importante sempre reforçar os cuidados com energia elétrica junto às crianças

Afonso Celso, gestor de Operação da EDP, reforça a importância da prática segura da brincadeira. “Trabalhamos para restabelecer o fornecimento de energia o mais rápido possível, mas nossa preocupação maior é com a segurança. Sabemos que o cerol e linha chilena são proibidos, mas ainda tem quem utiliza e, por serem compostos de pó de vidro, são materiais altamente condutores de energia, podendo causar sérios acidentes com quem está brincando e com outras pessoas.

Vale relembrar algumas orientações sobre as pipas e outros cuidados em casa, para as férias:

  • Além de serem proibidos, o cerol e a chamada “linha chilena” trazem risco para motociclistas e pedestres e também oferecem perigo no contato com a rede de energia. Ao cortar a camada protetora da fiação, a linha interrompe a transferência de corrente elétrica, podendo provocar curto-circuito;
  • Empine pipas longe de rede elétrica, em locais onde não exista nenhum tipo de cabo de energia, de serviço telefônico ou antenas de celular. Isso evita acidentes e interferências na qualidade desses serviços;
  • Se a pipa ficar presa nos fios elétricos, não tente retirá-la. Nunca use varas nem suba no poste para tirar uma pipa. O choque, nestes casos, pode ser fatal;
  • Arremessar objetos na rede elétrica para o resgate da pipa pode causar graves acidentes. O “lança-gato” (pedra presa a uma linha) ou qualquer outro objeto não devem ser lançados na rede;
  • Empinar pipas em locais como lajes e muros deve ser evitado. A proximidade com os fios de alta tensão aumenta o risco de acidentes graves e fatais, além do perigo de quedas.
  • Em caso de relâmpagos, recolha a pipa imediatamente. Não solte pipas em dias de chuva ou vento muito forte;
  • Dentro de casa, projeta tomadas com tampas, evitando o contato das crianças menores.
  • Nunca utilize o celular durante o carregamento na tomada. No caso de um raio atingir a proximidade, pode haver maior circulação de energia no circuito interno da residência, atingindo quem está usando o aparelho.
  • Evite utilizar equipamentos elétricos com o corpo molhado, já que água é condutora de energia.
  • Não deixe fios e aparelhos elétricos próximos de piscinas.

Para conscientizar a população e alertar crianças e adultos sobre como reduzir os riscos na hora de brincar, a EDP e o Instituto EDP realizam projetos durante todo o ano com as comunidades dos municípios onde a concessionária atua, principalmente em escolas e áreas com altos índices de ocorrências com a causa pipas.

Ocorrências com pipas. Dados por município no Alto Tietê. Fonte: EDP

Um acidente causado por descarga elétrica pode deixar sequelas como queimaduras e, em casos mais extremos, causar a morte. Para solicitações e denúncia de possíveis riscos com a rede elétrica, ou para comunicar a interrupção de energia, a EDP orienta à população a entrar em contato pelos canais de atendimento:

Site EDP Onlinewww.edponline.com.br
– Aplicativo EDP Online (compatível com as plataformas Android™, iOS e Windows Phone)
– Central de Atendimento ao Cliente: 0800 721 0123 (ligação gratuita, 24 horas/sete dias por semana).
Agência de atendimento presencial (endereços de todas as unidades no site EDP Online)

Segundo EDP, entre setembro e novembro, 33% dos clientes do Alto Tietê atingiram meta parcial para receber bônus na conta de Luz

No Alto Tietê, 33% dos clientes elegíveis ao Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica, conseguiram atingir a meta parcial de diminuição mensal mínima de 10% do seu gasto de energia no período. Caso mantenham a redução, esses consumidores receberão bônus na conta de luz a partir de janeiro de 2022. O levantamento é da EDP, distribuidora de energia elétrica da região.

Em vigor há três meses, o programa foi estabelecido pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), e é válido para o consumo residencial, industrial, comercial, rural e serviços e outras atividades. A iniciativa, que abrange todo o território nacional, proporcionará descontos na conta no valor de R$ 0,50 para cada kWh economizado, no período de quatro meses (setembro a dezembro). O abatimento será concedido a quem poupar no mínimo 10% e no máximo 20% em relação ao mesmo intervalo de meses do ano de 2020. O desconto correspondente será lançado nas faturas de energia elétrica a partir de janeiro de 2022.

Se, por exemplo, uma família consumiu 200 kWh em setembro de 2020, 180 kWh em outubro, 190 kWh em novembro e 200 kWh em dezembro de 2020, seu consumo médio de referência proporcionalizado em relação aos dias de leitura foi de 191 kWh. Desta forma, essa família precisa reduzir seu consumo mensal em no mínimo 10% para participar do programa de bônus, o que equivaleria a um consumo médio mensal em torno de 172 kWh. Neste caso, o bônus creditado ao fim do Programa seria de R$ 39,18. Considerando o limite máximo permitido para recebimento de bônus, que é 20%, essa família poderia ter um crédito de até R$ 77,64.

Vale destacar que, para os clientes elegíveis, a EDP informa a meta de economia de cada unidade consumidora e a redução de consumo alcançada em relação ao mesmo período do ano anterior na fatura de energia elétrica. Com isso, é possível acompanhar a evolução do consumo e readequar hábitos familiares de maneira a fazer jus ao bônus.

Apesar das chuvas ocorridas nos últimos meses e de uma leve melhora nos níveis dos reservatórios brasileiros, o momento de escassez hídrica nos desafia a usar a eletricidade de forma cada vez mais consciente. O sistema de bônus é uma forma de reconhecer o esforço da população em contribuir para a mitigação dos impactos da falta de chuvas, ajudando o País a superar esse momento”, afirma Vilmar Abreu, gestor de Excelência ao Cliente da EDP.

Para mais informações sobre o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica e dicas de uso eficiente da energia, acesse:  www.edp.com.br/seliganoconsumo

Mais dicas de uso responsável da energia para clientes residenciais

  • Ventile e ilumine naturalmente todos os ambientes da residência;
  • Troque as lâmpadas antigas por LED, que duram mais e gastam menos energia;
  • Evite pintar as paredes internas da residência com cores escuras, que exigem iluminação mais potente;
  • Nos quartos, proteja as janelas com venezianas ou persianas externas, que permitem escurecer o ambiente sem abdicar da ventilação natural;
  • Utilize sua máquina de lavar na capacidade máxima, conforme indicado pelo fabricante, evitando o desperdício de energia elétrica e água;
  • O chuveiro elétrico consome bastante energia. Tente controlar o tempo do banho – entre cinco e oito minutos, no máximo – e a pressão da água, que também não deve ser excessiva, ajudando a reduzir o desperdício;
  • Procure passar a maior quantidade possível de roupas de uma só vez. Antes de ligar o ferro, separe as roupas por tipo de tecido – alguns exigem temperatura mais alta que outros. Comece com as roupas que precisam de temperatura mais baixa;
  • A função stand by de alguns eletrônicos, como televisão, computador e videogame, também consome energia. Sempre que possível, desligue os aparelhos ou tire-os da tomada;
  • Ao comprar novos equipamentos, dê preferência aos eletrodomésticos com o selo Procel, que classifica os aparelhos de acordo com o nível de consumo. Eles são certificados pelo Inmetro e, além de consumir menos energia, contribuem com a preservação do meio-ambiente;
  • Adquira equipamentos de acordo com a característica da família, como quantidade de pessoas e hábitos de consumo;
  • Evite o faturamento pela média garantindo o acesso do leiturista ao medidor. Verifique a data prevista da próxima leitura na sua fatura de energia;
  • Em alternativa ao faturamento por média, a EDP oferece em seus canais o serviço de autoleitura, saiba mais em www.edp.com.br

EDP orienta sobre instalação segura de enfeites natalinos

Falta um mês para o Natal e muitas residências e estabelecimentos comerciais já começam a ser decorados com árvores de Natal e enfeites luminosos. A EDP, distribuidora de energia elétrica de Guarulhos, Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo, orienta sobre a instalação e utilização correta dos pisca-piscas e outros equipamentos elétricos utilizados de forma provisória na decoração natalina, evitando possíveis acidentes ou susto pelo aumento da conta de luz ao final dos festejos.

Os cuidados devem começar na hora da compra do material. O ideal é escolher itens de qualidade, para garantir o melhor isolamento elétrico possível. Por isso, recomenda-se a compra de produtos regulamentados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), os quais trazem em sua embalagem a comprovação dos requisitos obrigatórios de qualidade e segurança.

Em relação aos pisca-piscas, a sugestão é investir naqueles com lâmpadas de LED, mais econômicas, eficientes, duráveis e, por isso, mais ecologicamente corretas. Para instalação em área externa, sujeita a chuva ou alagamento, os enfeites devem ser impermeáveis, pois eles são mais seguros e duram mais.

Cuidados evitam choques elétricos e curtos-circuitos. Foto: Jon Sullivan/ Domínio Público

Na embalagem do produto também é importante avaliar a potência em watts (W), que corresponde à carga demandada. Isso por que, quanto maior a potência, maior será o consumo do enfeite de Natal. “Equipamentos de potência elevada devem ser colocados em tomadas exclusivas, minimizando a probabilidade de sobreaquecimento do circuito elétrico interno e a fuga de corrente e, consequentemente, risco de acidentes e aumento na conta de luz”, diz Roberto Miranda, gestor da EDP.

Um curto-circuito na rede elétrica pode ser ocasionado pela má utilização dos equipamentos ou por seu uso prolongado em uma mesma tomada. Confira mais alguns cuidados importantes:

  • Para não ocorrer sobrecarga de energia caso a quantidade de enfeites seja grande, busque a orientação de um eletricista, que vai calcular o que pode ou não ser ligado.
  • Muitas árvores de Natal são feitas de arame, e por ser altamente condutor de energia, esse material deve estar bem isolado para impedir energização acidental.
  • Fios desencapados podem provocar choques, curtos-circuitos e até incêndios. Passar fios por baixo de tapetes ou por trás de cortinas aumenta o risco de acidentes.
  • Antes de substituir lâmpadas queimadas dos enfeites, desligue os equipamentos da tomada.
  • Desligar os enfeites luminosos antes de dormir ou sair de casa pode contribuir para a redução do valor da conta de energia e evitar acidentes.
  • Para enfeites em áreas externas, verifique a proximidade com a rede de energia da EDP, pois, no caso de chuva forte com vento, a iluminação decorativa instalada pode tocar a rede elétrica da Distribuidora e provocar sérios acidentes.
  • Em caso de falta de energia, antes de entrar em contato com a Distribuidora é importante verificar o disjuntor da residência

No caso de ocorrências que envolvam a rede elétrica, a EDP deve ser contatada pelos canais de atendimento, gratuitos e 24 horas:

– EDP Online: edponline.com.br;

– Aplicativo EDP Online (Compatível com as plataformas Android™, iOS e Windows);

– Central de atendimento por telefone (0800 721 0123);

EDP reforça cuidados no plantio de árvores próximas à rede elétrica

O Dia da Árvore é comemorado no dia 21 de setembro, e a data é próxima ao início da Primavera, que chega trazendo mais vigor à vegetação. E para contribuir para uma melhor harmonia entre a arborização e as redes de distribuição de energia das cidades, a EDP, distribuidora de energia elétrica de Guarulhos, Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte, orienta a população a tomar cuidados especiais na hora de plantar árvores.

A queda de árvores e galhos sobre a rede elétrica é uma das principais causas de impacto na continuidade da energia. Este cenário reforça a necessidade do plantio adequado de novas árvores para que futuramente não haja interferência no serviço de energia elétrica para as residências, comércios, indústrias e, principalmente, neste contexto de pandemia da Covid-19, nas unidades de saúde, hospitais e centros médicos. Outras causas de ocorrências atendidas pela EDP envolvem, por exemplo, pipas na rede, colisão de veículo em postes, e intempéries climáticas (chuvas, ventos e descargas atmosféricas).

O Dia da Árvore é comemorado no Brasil em 21 de setembro. A criação da data surgiu da necessidade de conscientizar a população da importância das árvores para o meio ambiente, inclusive para a vida dos seres humanos. Foto por Skitterphoto em Pexels.com

A EDP investe continuamente em redes de energia mais protegidas para garantir um convívio mais harmonioso da vegetação com o sistema elétrico das cidades, porém, a queda de galhos e árvores inteiras nas redes tem potencial para causar rompimento de fios e quebra de postes, curto-circuito, além de provocar acidentes com passantes”, destaca Afonso Celso Ferreira, gestor de operação da EDP.

Para reduzir esse impacto de forma sustentável, a empresa sugere ações simples:

  • No momento do plantio, opte por árvores de menor porte e evite as espécies altas, como eucaliptos, palmeiras e similares, próximas ou embaixo da rede elétrica para que não ofereçam riscos de interferência no fornecimento da energia ao longo do seu crescimento.
  • O alerta vale também para as folhagens que podem ocultar a fiação. Elas são fator de risco, pois aumentam a probabilidade de contatos acidentais na rede, por exemplo, por crianças que brincam próximas da vegetação. Em zonas rurais, há ainda risco de incêndios com o tombamento de árvores sobre redes elétricas, ocasionado por reflorestamentos imprudentes.
  • Para realizar o plantio de árvores em área urbana é importante que a prefeitura do município seja acionada para a liberação ambiental e atendimento do plano de arborização do município.
  • A poda, manutenção e conservação da vegetação, caracterizada como limpeza urbana é responsabilidade do governo municipal. A solicitação do serviço deve ser realizada diretamente ao órgão competente da cidade.
  • A EDP atua no serviço de poda quando os galhos se encontram muito próximos da rede elétrica e podem interferir no funcionamento do sistema. O trabalho é realizado a partir de poda preventiva feita de forma contínua da vegetação próxima da fiação e reforçada no período que antecede o verão.

Importante destacar que a qualquer momento, o consumidor pode solicitar o serviço de poda de vegetação com impacto à rede elétrica diretamente nos canais de atendimento da EDP, pelo site www.edponline.com.br ou pelo aplicativo EDP Online. Nestes canais, o consumidor tem a possibilidade de inserir um registro fotográfico, facilitando a localização para a equipe de campo.

Cadastro na Tarifa Social de Energia Elétrica cresce 143% no Alto Tietê durante a pandemia

A taxa de desemprego no país segue alta – em torno de 14,7% segundo dados do IBGE, agravada pela pandemia da Covid-19. Nesse cenário, cresceu a busca por alternativas que ajudem a equilibrar as despesas familiares, como é o caso da Tarifa Social de Energia Elétrica (TSEE), que concede desconto na conta de energia e pode fazer grande diferença no final do mês. A EDP, distribuidora de energia elétrica do Alto Tietê, detectou nos últimos meses um aumento significativo no número de famílias cadastradas. Em comparação ao período pré-pandemia (janeiro de 2020), houve aumento de 143% na quantidade de clientes inscritos no benefício na região.

A EDP atua de forma proativa para o cadastramento de clientes com perfil a receber o benefício, entretanto se os dados do titular da conta e da pessoa inscrita no CadÚnico divergem, a inscrição automática no benefício fica impossibilitada. Na maioria dos casos, após a atualização do CadÚnico no CRAS do município, já é possível ter acesso ao desconto.

Para usufruir do benefício, é preciso estar com o Número de Identificação Social (NIS) ativo no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e se cadastrar no site da EDP, www.edp.com.br/tarifasocial. Após o cadastro no portal da EDP, a documentação é avaliada e, estando tudo correto, o benefício é aplicado a partir da fatura seguinte.  “A EDP realiza ações contínuas para ampliar sua base de beneficiários da Tarifa Social, para que as famílias consigam arcar com suas despesas de forma mais equilibrada”, afirma Roberto Miranda, gestor da EDP.

O desconto

A Tarifa Social é um desconto na conta de luz concedido para os primeiros 220 kWh consumidos mensalmente por clientes residenciais classificados como de baixa renda e varia de acordo com a faixa de consumo mensal (kWh/mês). “É importante frisar que o benefício é muito vantajoso para quem utiliza a energia de forma eficiente, pois quanto menor o consumo, maior o desconto”, explica Miranda.

O benefício é aplicado somente a uma unidade consumidora por família e é escalonado por faixa de consumo, sendo calculado de modo cumulativo, conforme a tabela abaixo:

Faixa de ConsumoDesconto
Até 30 kWh/mês65%
De 31 a 100 kWh/mês40%
De 101 a 220 kWh/mês10%
Acima de 220 kWh/mêsNão há desconto

Quem tem direito ao benefício:

  • Família inscrita no CadÚnico para Programas Sociais do Governo Federal, com renda familiar mensal per capita comprovadamente menor ou igual a meio salário mínimo nacional;
  • Idosos com 65 (sessenta e cinco) anos ou mais e pessoas com deficiência que recebam o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social – BPC;
  • Família inscrita no CadÚnico com renda mensal de até 3 (três) salários mínimos, que tenha portador de doença ou patologia cujo tratamento ou procedimento médico requeira uso continuado de aparelhos, equipamentos ou instrumentos que dependam do consumo de energia elétrica;
  • Famílias indígenas ou quilombolas com inscrição no CadÚnico;

Se o morador se enquadrar em um dos critérios acima e não for o titular da conta de energia não é necessário fazer a alteração de titularidade. Basta informar o nº da instalação de onde reside (que consta na fatura de energia). Será criado um registro como inquilino (não é necessário apresentar contrato de locação). A conta de energia continuará sendo emitida em nome do titular/responsável pela unidade consumidora.

Documentos necessários para realizar o cadastramento na EDP:

  • Número de Identificação Social (NIS) – obtido na prefeitura municipal por meio do CRAS;
  • Conta de energia;
  • CPF (Cadastro de Pessoa Física) e Carteira de Identidade (ou outro documento de identificação social com foto) ou apenas Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI);
  • Informar se a família é indígena ou quilombola, ou se há integrante na família que receba o Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC). Nesse caso, é preciso informar o Número do Benefício (NB);
  • Para o caso família inscrita no Cadastro Único com renda mensal de até 3 (três) salários mínimos, que tenha portador de doença ou deficiência cujo tratamento, procedimento médico ou terapêutico requeira o uso continuado de equipamentos que, para o seu funcionamento, demandem consumo de energia elétrica, é necessário apresentar o relatório e atestado subscrito por profissional médico;

Mais informações

  • Cada família tem direito a somente uma instalação com o benefício da Tarifa Social;
  • Caso haja mudança de endereço é importante atualizar seu cadastro junto ao CRAS e informe à EDP o nº de instalação da nova residência.
  • A atualização do CadÚnico garante ao consumidor a manutenção do desconto na conta de luz, e deve ser feita nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) do município. O cadastro tem validade de dois anos e deve ser sempre atualizado. 
  • Por conta da pandemia da Covid-19, a Resolução Normativa 928/2021, da Agência Nacional de Energia Elétrica, que seguirá em vigor até 30 de setembro de 2021, proíbe o descadastramento da tarifa social de clientes com dados desatualizados, porém, é importante mantê-los em dia.

Em caso de dúvidas, a EDP orienta a entrar em contato pelos canais de atendimento: 

–  Site EDP: www.edp.com.br/tarifasocial

– WhatsApp EDP: 11 93465-2888

– Central de Atendimento ao Cliente: 0800 721 0123 (ligação gratuita, 24 horas/sete dias por semana)