SP recomenda prevenção em grandes eventos para combater avanço da COVID-19

O Governador João Doria anunciou, nesta quarta-feira, 12/01/2022, nova recomendação do Governo de SP para enfrentamento da pandemia do coronavírus. A medida recomenda que eventos, shows e atividades esportivas devem seguir medidas rígidas de controle sanitário. Não haverá restrições de funcionamento para estabelecimentos dos setores de comércio e serviços.

O Governo do Estado reforça recomendações para evitar a disseminação do coronavírus. Após a constatação de uma alta elevação no número de casos do coronavírus em São Paulo e deliberação dos médicos que compõe o Comitê Científico do Estado de SP, o Governo decidiu recomendar que organizadores de eventos públicos, especialmente os musicais e esportivos, para que reforcem medidas preventivas para evitar a disseminação da COVID”, destacou Doria.

O Governo de SP reforça que eventos em geral devem disponibilizar álcool em geral e exigir o uso de máscaras dos participantes. A recomendação ainda prevê que os organizadores exijam do público a apresentação de comprovante de esquema vacinal completo (com as duas doses da vacina ou uma do imunizante de dose única).

Ações de proteção devem ser reforçadas, com medidas sanitárias e apresentação de comprovante do esquema vacinal completo. Foto por Nataliya Vaitkevich em Pexels.com

Há ainda recomendação específica para que as prefeituras de todo Estado reduzam em 30% a capacidade de público em eventos esportivos, musicais e atividades em geral que possam provocar aglomerações. Cada município possui autonomia para editar regras de restrição, de acordo com a realidade local.

As recomendações foram amparadas em orientação científica do Centro de Contingência do Coronavírus e são necessárias para contenção da evolução das taxas de contaminação do coronavírus, provocada especialmente pela variante ômicron que é considerada mais transmissível.

Em relação a eventos, shows e atividades esportivas, nós vamos continuar com a recomendação das medidas não farmacológicas, de uso obrigatório de máscaras e álcool gel. Todos os eventos devem exigir o comprovante da vacina completa e, se possível, testes. E recomendamos para as prefeituras que reduzam as taxas de ocupação desses eventos”, destacou o coordenador do Centro de Contingência, João Gabbardo.

População em geral

O Governo de SP também reforçou as recomendações para que a população em geral mantenha as medidas de segurança sanitária. As indicações são para que as pessoas façam o uso obrigatório de máscaras, higienização de mãos e álcool em gel, além de que completem o esquema vacinal e tomem as doses de reforço.

João Gabbardo informou que o Estado registrou aumento de 58% das internações em leitos de UTI e de 99% nas enfermarias, nas duas últimas semanas. Apesar do número de pacientes em unidades de tratamento intensivo ser duas vezes menor do que o registrado no começo de 2021, os números atuais mostram aceleração das internações.

Baseados nessas informações, o Comitê Científico reforça a necessidade do uso de máscaras em todos os ambientes. A recomendação para que a gente continue e aprimore todos os cuidados não farmacológicos de higienização das mãos, uso de álcool gel e, o mais importante de tudo, completar o esquema vacinal”, destacou Gabbardo.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

😷 Governo de SP prorroga obrigatoriedade do uso de máscaras até 31 de janeiro de 2022

O Governo do Estado de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, 20/12/2021, a prorrogação até 31 de janeiro de 2022 da obrigatoriedade do uso de máscara em espaços coletivos em todo o território, visando reforçar a proteção da população.

A utilização da proteção facial segue vigente em SP e será mantida em virtude da necessidade de manter hábitos preventivos e complementares à vacinação, contribuindo para minimizar o impacto tanto da Covid-19 e suas variantes quanto do vírus Influenza, causador da gripe.

Decisão visa reforçar a prevenção contra a Covid-19 e gripe por meio da proteção facial. Foto: Governo do Estado de São Paulo

O nosso compromisso é com a saúde da população. Há vírus respiratórios circulando e a máscara é uma aliada no combate à transmissão e, consequentemente, na prevenção”, explica o Secretario de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

O uso de máscaras é obrigatório em São Paulo desde 1º de julho de 2020. A partir desta data, até 30 de novembro de 2021, as equipes do Centro de Vigilância Sanitária (CVS) estadual realizaram 536.887 inspeções e 10.476 autuações relacionadas ao descumprimento de normas sanitárias. Toda abordagem dos agentes é feita com foco na orientação sobre o uso correto das máscaras, prezando pela educação e bom senso, visando sobretudo à conscientização sobre a importância do uso da proteção facial para segurança individual e coletiva.

O não uso de máscaras em locais públicos prevê multas de R$ 552,71 por pessoa física e de R$ 5.294,38 por estabelecimento, conforme resolução estadual, pois estes devem prezar pela segurança dos seus colaboradores e consumidores.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

😷 SP vai aplicar dose adicional contra COVID-19 em idosos e imunossuprimidos

O Governador João Doria apresentou nesta quarta-feira, 01/09/2021, o calendário de aplicação da dose adicional de vacinas contra COVID-19 nos idosos e adultos imunossuprimidos, que começam a receber o imunizante na próxima segunda-feira, 06. Ao todo, 7,2 milhões de pessoas poderão ter a dose de reforço no decorrer da campanha, sendo 1 milhão destes alcançados já nesta primeira fase que vai até 10 de outubro.

A vacinação de quem tem entre 60 e 69 anos é um diferencial do Estado de São Paulo e uma decisão do Governo de São Paulo fundamentada na decisão do nosso Comitê Científico. Diferentemente daquilo que o Governo Federal decidiu, acima de 70 anos, São Paulo decidiu fazer essa dose adicional para pessoas acima de 60 anos”, afirmou Doria.

Esta primeira fase, que começa no dia 06, é focada na imunização de quem tem 60 anos ou mais e que tomou a segunda dose há mais de seis meses, ou seja, em fevereiro e março. Além disso, serão imunizados imunossuprimidos, a partir de 18 anos. Os dois públicos desta fase somam 1 milhão de pessoas.

Os grupos serão escalonados por faixas etárias e priorização dos mais velhos. Neste mês de setembro, entre os dias 6 e 12, receberão a dose adicional quem tem 90 anos ou mais, totalizando 148,7 mil pessoas. Dando sequência ao reforço da vacinação, entre 13 e 19 de setembro, serão alcançados mais 231,7 mil idosos na faixa etária de 85 a 89 anos.

Com início dia 6, calendário do PEI terá escalonamento por faixas etárias e a previsão é que 7,2 milhões de pessoas recebam dose de reforço

Entre os dias 20 e 26, as doses estarão disponíveis para os que têm de 80 a 84 anos. Também estão inclusos neste período os adultos imunossuprimidos, como pacientes em tratamento de hemodiálise, quimioterapia, Aids, transplantados, entre outras pessoas em alto grau de imunossupressão. Neste caso, a dose adicional será aplicada pelo menos 28 dias após a data da conclusão do esquema vacinal, seja pela segunda dose (Coronavac, Astrazeneca ou Pfizer) ou por dose única (Janssen). Juntos, estes grupos totalizam 280 mil pessoas.

A partir do dia 27, até 3 de outubro, serão contempladas 242,8 mil pessoas na faixa de 70 a 79 anos. Concluindo esta fase ainda no mês de outubro, serão alcançados os idosos de 60 a 69 anos entre os dias 4 e 10, totalizando mais 103,9 mil imunizados.

Queremos deixar a população mais vulnerável em segurança. Essa é uma estratégia que foi alinhada com o Comitê Científico e discutida no Plano Estadual de Imunização, para que a gente possa, frente à variante Delta, ter essa segurança que essa população receberá a dose adicional”, destaca a Coordenadora do Plano Estadual de Imunização (PEI), Regiane de Paula.

No total são 7,2 milhões de pessoas que tomaram suas vacinas em momentos diferentes da campanha, e receberão suas doses adicionais quando completarem os intervalos de tempo mínimos após a segunda dose ou conclusão do esquema vacinal – de pelo menos seis meses para quem tem 60 anos ou mais, e ao menos 28 dias para os adultos com imunossupressão.

A decisão de São Paulo de incluir o grupo de 60 a 69 anos foi embasada em recomendação do Comitê Científico após análise de trabalhos e as experiências ao redor do mundo dos indicadores da pandemia, especialmente entre idosos, que ainda figuram entre as principais vítimas fatais da COVID-19. Embora representem atualmente 15,2% do total de casos na pandemia, eles prevalecem entre aqueles que desenvolvem quadros graves e evoluem à óbito, com 66,76% do total. A maior proporção de óbitos afeta justamente na faixa etária de 60 a 69, com 24,3% do total geral.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Mogi realiza 36 horas de vacinação contra a Covid a partir das 9h00 desta sexta, 13/08/2021

A Prefeitura de Mogi das Cruzes está retomando o “Vacinaço” para imunização do público jovem. Serão 36 horas seguidas de vacinação para a população adulta de Mogi das Cruzes, no drive do Pró-Hiper, para quem efetuou o agendamento prévio no sistema: cliquevacina.com.br

O trabalho começa às 9h00 desta sexta, 13/08/2021, e termina às 21h00 de sábado, 14/08, para avançar ainda mais com a imunização em nossa cidade. Quem já efetuou o agendamento basta comparecer no dia e local da aplicação portando documento com foto, comprovante de endereço e comprovante do Clique Vacina em mãos.

Mogi das Cruzes está imunizando jovens com 18 anos ou mais. Foto por Gustavo Fring em Pexels.com

A previsão da Secretaria Municipal de Saúde é aplicar cerca de 14 mil doses da vacina contra a Covid durante as 36 horas de atendimento, das quais 9 mil somente no Pró-Hiper. Durante toda a semana, iniciada no dia 9 de agosto, a previsão é de aplicar mais de 30 mil doses.

Segunda dose

Nesta sexta-feira, também a partir das 9h00, será liberado no Clique Vacina o agendamento para a segunda dose de Coronavac/Butantan para os vacinados até o dia 23/07.

É importante que apenas as pessoas que façam parte deste grupo acessem o sistema para evitar sobrecargas. O cadastro no Vacina Já também ajuda a diminuir o tempo de espera no atendimento: vacinaja.sp.gov.br

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Estado de São Paulo ultrapassa 72% de adultos vacinados contra COVID-19

O Estado de São Paulo superou a marca de 72% da população adulta vacinada com pelo menos uma dose contra a COVID-19 nesta quinta-feira, 22/07/2021. Além disso, 25% de todas as pessoas com 18 anos ou mais que residem no estado já estão com o esquema vacinal completo.

Até às 10h36 desta quinta-feira, 22, São Paulo já vacinou 25,3 milhões de pessoas com pelo menos uma dose (primeira ou dose única).

O Estado também já tem 7,8 milhões de registros de segunda dose e mais 1 milhão de aplicações de dose única (vacina da Janssen). Os números totalizam 8,8 milhões de pessoas que já concluíram seu esquema vacinal, ou seja, receberam as duas doses das vacinas que têm esta indicação em bula ou foram imunizadas com dose única.

São mais de 33,1 milhões de doses aplicadas e 1/4 da população acima de 18 anos com esquema vacinal completo; previsão é concluir até 20/08. Foto por Nataliya Vaitkevich em Pexels.com

A população adulta de SP é de 35,3 milhões, segundo as estimativas do IBGE de 2020, e Governo do Estado de São Paulo quer vacinar este público com pelo menos uma dose até dia 20 de agosto.

A campanha de vacinação prossegue em ritmo intenso, com balanços diários que chegam ao dobro de registros diários verificados entre o final de maio e início de junho. Na última segunda-feira, por exemplo, foram registradas mais de 500 mil doses no dia.

São Paulo é o Estado que mais vacina no Brasil, em números absolutos, e segue avançando com o calendário com celeridade à medida que as remessas são entregues pelo Ministério da Saúde, contando com uma logística ágil e organizada para distribuição às 645 cidades.

A evolução diária da campanha pode ser acompanhada no painel completo do Vacinômetro, no site https://vacinaja.sp.gov.br/vacinometro/. Nele, qualquer pessoa tem acesso a dados detalhados sobre doses aplicadas por município, distribuição de doses, ranking de vacinação, ranking de aplicação das doses distribuídas, evolução da aplicação de doses e estatísticas gerais do PEI.

Pré-cadastro virtual

As pessoas que integram os públicos-alvo da campanha podem realizar um pré-cadastro no site Vacina Já, que facilita o andamento da imunização tanto para o usuário quanto para os profissionais de saúde. O preenchimento do formulário não é obrigatório, mas leva de um a três minutos e economiza até 90% do tempo de atendimento nos postos de vacinação.

Também é possível fazer o cadastro por meio de um assistente virtual no Whatsapp, fruto de parceria entre as Secretarias de Comunicação e da Saúde. O chatbot oferece ainda informações confiáveis sobre o Plano Estadual de Imunização, incluindo o calendário de vacinação atualizado, dados sobre o Plano São Paulo e tira-dúvidas sobre o coronavírus.

Para acessar o serviço no WhatsApp, basta adicionar o número +55 11 95220-2923 à lista de contatos e enviar um “oi” ou clicar no link wa.me/5511952202923.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo