Com alerta de estiagem, Semae reforça necessidade de economia de água

O Sistema Nacional de Meteorologia (SNM), do governo federal, emitiu um alerta de emergência hídrica para a região que abrange o Estado de São Paulo, devido à previsão de chuvas abaixo da média no período de junho a setembro. Somente na área das represas que compõem o Sistema Produtor Alto Tietê (Spat), o volume de água armazenado em 31 de maio foi de apenas 57,9% da capacidade, inferior aos percentuais registrados no fechamento do mês de maio de 2020 (77,3%) e de 2013 (63,5%), ano que antecedeu a última crise hídrica.

Mais uma vez atento a esse possível cenário de escassez de água nos próximos meses, o Serviço Municipal de Águas e Esgoto (Semae) de Mogi das Cruzes reforça as recomendações para o consumo consciente de água e hábitos de economia, evitando desperdícios.

Para abastecimento público em Mogi das Cruzes, a autarquia faz a captação no rio Tietê, após descargas das barragens que estão à montante (antes) da captação, o que depende da regra operacional do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE). A água das represas é utilizada pela Sabesp, na Estação de Tratamento Taiaçupeba, em Suzano.

Água é um recurso finito e uma disponibilidade menor aumenta a necessidade de economia. Foto: Guilherme Berti/PMMC

A autarquia vem intensificando as ações para evitar desperdícios, como o combate a vazamentos. Por meio da técnica do geofonamento, o Semae aumentou sua eficácia no combate aos vazamentos com um acréscimo de 45% na média mensal de manutenções. No ano passado, foram realizados 667 reparos por mês, em média. De janeiro a abril de 2021, o número subiu para 967.

Isso não significa que o número de vazamentos seja maior do que antes. A autarquia explica que este aumento é resultado da intensificação do geofonamento, que permite a localização de vazamentos não-visíveis e a rápida solução do problema.

O geofonamento identifica vazamentos não-visíveis, que são aqueles em que a água não aflora à superfície, mas permanece embaixo da terra. A verificação é feita nas redes e ramais (tubulações que ligam a rede de distribuição da rua aos imóveis) por meio de equipamentos mecânicos e eletrônicos que detectam ruídos.

De 1º de janeiro a 28 de maio de 2021, o Semae já inspecionou 364 quilômetros de tubulações com o uso de geofones.

Vazamentos não visíveis ocasionam desperdício de água e transtornos aos moradores, já que reduzem a pressão nas redes, podendo causar até desabastecimento. A metodologia do geofonamento aprimora atuação das equipes, ao agilizar manutenções preventivas e corretivas.

Outra ação que tem contribuído para reduzir o desperdício é a substituição de ramais, em vez do reparo. Quando há vazamento numa dessas ligações, a autarquia tem priorizado a troca, o que diminui a possibilidade de novos vazamentos.

O Semae solicita a colaboração de todos os munícipes para que, ao identificar um vazamento, entrem em contato com a autarquia pelo telefone 115.

Necessidade de economia

A autarquia orienta medidas simples para economizar água. O chuveiro, por exemplo, é considerado um dos principais meios de desperdício. Durante o banho, desligá-lo enquanto se ensaboa o corpo pode representar uma redução de 80 litros de água consumida, dependendo do tempo de banho. Em um mês, são 2,4 mil litros de água (por pessoa) que deixam de ir desnecessariamente para o ralo.

Cinco minutos de torneira aberta na pia da cozinha ou no tanque consomem cerca de 75 litros.

Outras recomendações, não só do Semae como de muitas companhias de abastecimento, são fechar a torneira ao escovar os dentes, fazer lavagens de roupas sempre com a máquina cheia (apenas quando tiver carga suficiente para completá-la), além de identificar e reparar possíveis vazamentos internos (veja mais dicas abaixo).
 

Algumas dicas para economizar água:

•    Tome banhos de, no máximo, 5 minutos, e feche o chuveiro enquanto se ensaboa;
•    Feche a torneira enquanto escova os dentes (ou, melhor ainda, use um copo com água);
•    Se utiliza máquina de lavar, faça isso com o equipamento cheio (apenas quando tiver carga suficiente para completá-lo)
•    Feche a torneira ao ensaboar as louças;
•    Evite utilizar a mangueira para lavagem de veículos. Opte pelo balde;
•    Evite a mangueira para regar plantas. Use regador;
•    Não use mangueira para limpeza de calçada. Utilize vassoura;
•    Sempre que possível, reutilize água (a água que sai da máquina de lavar, por exemplo, pode ser usada para lavar quintal, banheiro, calçada etc.);
•    Não utilize o vaso sanitário como lixeira;
•    Identifique possíveis vazamentos internos e, se constatados, faça os devidos reparos.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

EDP esclarece 10 mitos e verdades sobre consumo de energia e equipamentos

Hoje, 29 de maio, comemora-se o Dia Mundial da Energia, data criada com o objetivo de ampliar a conscientização da população sobre a importância do uso consciente e responsável da eletricidade. Para contribuir com mais conhecimento sobre o tema, a EDP, distribuidora de energia de Guarulhos, Alto Tietê, Vale do Paraíba e Litoral Norte de São Paulo, elencou alguns mitos e verdades. Confira:

  1. As instalações internas malfeitas e mal dimensionadas podem ser perigosas e aumentar o consumo de energia?

Verdade. Manter as instalações elétricas da sua casa bem conservadas é uma questão de segurança e de economia. A má instalação dos fios pode gerar prejuízos como desperdício de energia resultante do superaquecimento da fiação. Isso faz com que a energia seja utilizada para aquecer os próprios condutores (fios) ou conexões entre eles, em vez de ser transformada em eletricidade útil para iluminar ou ligar um eletrodoméstico, aumentando assim o consumo de energia elétrica.

  1. Aparelhos com tensão 220v gastam menos energia do que os de 110v?

Mito. O nível de tensão da rede elétrica não altera o valor da sua conta de luz. Observe que o cálculo feito pelas empresas é baseado em kW/h: portanto, o que determina quanto um aparelho eletrônico irá consumir de energia é a sua potência e o tempo de uso. A principal vantagem da tensão de 220 Volts é o custo da instalação da rede elétrica. Esse tipo de circuito possui um fluxo menor de corrente elétrica, o que permite a utilização de fios mais finos, mais baratos. Portanto, não vai fazer diferença nas tarifas mensais de luz.

É importante frisar que o consumo de energia depende da potência do aparelho e do tempo de sua utilização, e não da tensão.

  1. Tomada quente é um perigo?

Verdade. Uma tomada quente merece atenção especial, já que além de desperdício de energia elétrica, também indica a possibilidade de incêndio.

Concessionária elencou as dúvidas mais comuns dos consumidores e esclarece pontos para ajudar na eficiência energética das residências. Foto por Artem Podrez em Pexels.com
  1. Guardar alimentos ainda quentes na geladeira aumenta o consumo?

Verdade. O consumo de energia elétrica da geladeira está diretamente ligado ao tempo que o seu motor estiver funcionando. O motor funciona mais quando precisa resfriar o conteúdo da geladeira. Portanto, o consumo será maior já que o alimento quente exigirá maior tempo de funcionamento do motor.

Ao contrário de outros aparelhos eletrônicos que podem ser ligados apenas no momento de uso, a geladeira precisa ficar na tomada o tempo todo. Portanto, na hora de comprar um novo modelo, é importante escolher opções que tenham boa nota no selo da Procel.

  1. Deixar equipamentos em modo stand by aumento o consumo de energia?

Verdade. O modo stand by de um equipamento (TV, console, cafeteira, micro-ondas, entre outros) indica que ele está consumindo o mínimo possível de energia para mantê-lo em condições de acionamento rápido. Os equipamentos ligados em modo de espera podem representar até 20% do seu gasto mensal com energia elétrica.

  1. Limpar regularmente lâmpadas e luminárias reduz o consumo de energia?

Mito. O consumo de energia está ligado diretamente à corrente que circula pela lâmpada. A limpeza da lâmpada não interfere no seu consumo. A limpeza da lâmpada pode interferir na melhora da luminosidade.

  1. Deixar uma garrafa pet com água em cima do medidor ajuda a economizar energia?

Mito. Colocar a garrafa de água em cima da caixa de medição não exerce nenhuma influência sobre o consumo de energia elétrica. Vale ressaltar que os hábitos da família, quais equipamentos elétricos são usados e o seu tempo de utilização, são os pontos que resultam no consumo mensal. Por isso, é muito importante usar a energia de forma racional e segura.  

  1. Vários equipamentos ligados em uma mesma tomada (como “benjamim” ou “T”) aumentam o consumo?

Mito. O consumo de energia nem aumenta e nem diminui pelo fato de ter equipamentos ligados no chamado “benjamim”. Porém, a segurança das instalações pode ser comprometida. Cada tomada é projetada para uma determinada corrente. O acúmulo de equipamentos na mesma tomada pode resultar em sobrecarga e provocar até mesmo um incêndio.

  1. Secar roupas e panos na parte traseira da geladeira aumenta o consumo?

Verdade. O hábito de secar roupas na parte traseira da geladeira sobrecarrega o aparelho e aumenta o consumo. O ideal é manter a área livre para circulação de ar.

  1. Ferro de passar não consome muita energia?

Mito. O ferro de passar é o segundo produto que mais consome energia elétrica, perdendo apenas para o chuveiro. Além destes, há ainda outros vilões do consumo de energia, sendo eles: geladeira, ar condicionado, máquina de lavar e iluminação.

O aquecimento constante do ferro é o que mais consome energia. Por isso, ao invés de passar poucas peças em dias alternados, o indicado é acumular uma quantidade maior de roupas e passar tudo de uma vez.

Para saber dicas sobre o uso eficiente da energia acesse: https://www.edp.com.br/seliganoconsumo

Equipamentos de fiscalização eletrônica voltam a operar nesta quarta, 26/05/2021

Os equipamentos de fiscalização eletrônica de trânsito voltam a operar nesta quarta-feira, 26/05/2021, em Mogi das Cruzes. Durante a primeira semana, o funcionamento será orientativo, sem a emissão de autuações aos motoristas.

A Prefeitura de Mogi das Cruzes já implantou a sinalização indicativa sobre a existência dos radares em todas as vias que contam com o serviço. Além disso, faixas também serão colocadas para alertar os condutores. O objetivo é ter transparência no funcionamento dos radares.

A definição dos locais que receberam os equipamentos de fiscalização eletrônica foi feita mediante análise técnica da Secretaria Municipal de Transportes. Os levantamentos levaram em conta as características das vias, os riscos para pedestres e motoristas e o número de acidentes registrados nos locais. A pasta também realizou uma ampla análise do contrato de fiscalização.

Os equipamentos passam a funcionar nesta quarta-feira, 26/05/2021

Muitas pessoas confundem o funcionamento de radares com arrecadação, mas eles são equipamentos de segurança para a população. De acordo com pesquisas internacionais, cerca de 97% dos acidentes com mortes são causados por falha humana, principalmente o excesso de velocidade. Este é um problema que é combatido também pela fiscalização eletrônica, aumentando a segurança dos próprios condutores, dos ciclistas e dos pedestres”, explicou a secretária municipal de Transportes, Cristiane Ayres.

A secretária destacou ainda que, por uma decisão da atual administração municipal, o radar estático, popularmente conhecido como “móvel”, não será utilizado para autuação de motoristas. Ele será voltado, quando necessário, para ações de engenharia de tráfego, com contagem de veículos e estatísticas.

Confira a relação dos locais da primeira etapa de fiscalização eletrônica

Os equipamentos que passam a funcionar nesta quarta-feira fazem parte da primeira etapa do novo contrato de fiscalização eletrônica em Mogi das Cruzes. Ela compreende aparelhos para controle de velocidade, para fiscalização em passagem em semáforo vermelho, fiscalização de restrição de circulação e barreiras educativas, que não multam (veja relação detalhada abaixo). 

As barreiras educativas, que não autuam, estarão instaladas na rodovia Pedro Eroles 1.060 (Mogi-Dutra) sentido centro/bairro, na Avenida Lourenço de Souza Franco 1.215 (sentido centro/bairro), 1.231 (sentido bairro/centro), 2.265 (sentido bairro/centro) e 2.442 (sentido centro/bairro) e na Avenida Guilherme George 2.336 (nos dois sentidos).

A fiscalização eletrônica faz parte de uma série de ações que estão sendo desenvolvidas pela Prefeitura de Mogi das Cruzes para melhorar a segurança viária no município. Os trabalhos compreendem ações integradas de sinalização, fiscalização, engenharia de tráfego e educação para o trânsito.

As ações estão apresentando resultados positivos neste início de ano. Considerando o primeiro quadrimestre, houve uma redução de 12,5% no número de mortes em acidentes de trânsito nas vias municipais em 2021 com relação a 2020, de acordo com dados do sistema Infosiga, do Governo do Estado.

A prioridade deste trabalho é proporcionar mais segurança viária para a população de Mogi das Cruzes e salvar vidas. Para isso, são utilizados vários parâmetros estatísticos, além do sistema Infosiga, o que permite uma visão mais ampla sobre os pontos de maior registro de acidentes e as características destas ocorrências. Junto a isso, é feito todo um trabalho técnico e de engenharia de tráfego, com ações preventivas, buscando a redução de acidentes nos locais identificados como sendo de potencial ou risco para a ocorrência de acidentes”, afirmou Cristiane Ayres.

Maio Amarelo

A educação para o trânsito também tem destaque nas ações da Prefeitura de Mogi das Cruzes. Durante todo este mês, por exemplo, estão sendo realizadas diversas iniciativas, dentro do Movimento Maio Amarelo.

Prédios importantes da cidade e monumentos estão iluminados com luzes amarelas. Outra ação é a distribuição de máscaras, material informativo e mudas de árvores cujas flores são amarelas em locais como a Praça Sacadura Cabral, o Largo Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira, os Terminais Central e Estudantes e cruzamentos na região central, no bairro do Socorro e nos distritos de Braz Cubas e Jundiapeba. Também foram implantadas faixas em pontos de grande movimentação de pessoas.  Ônibus do sistema municipal de transporte coletivo estão circulando com mensagens voltadas à segurança viária e mídias são apresentadas no sistema interno dos veículos. 

Mogi das Cruzes também receberá o Projeto Educa, em uma parceria entre a Prefeitura e o Observatório Nacional de Segurança Viária. A iniciativa disponibiliza material didático para os estudantes sobre educação para o trânsito, com livros para os estudantes e professores. O projeto-piloto em Mogi das Cruzes será realizado com os alunos do Ensino Fundamental II do Cempre Benedito Ferreira Lopes.

O Maio Amarelo em Mogi das Cruzes será finalizado no dia 31 de maio, com a premiação do Concurso Mobilidade e Educação “Caminho Seguro para a Escola”, uma iniciativa da Prefeitura de Mogi das Cruzes, por meio de uma parceria entre as Secretarias Municipais de Transportes e de Educação, voltada para alunos das redes municipal, estadual e particular.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Governo de SP anuncia abertura de 20 novas unidades do Poupatempo no Estado

O Governador João Doria assinou, nesta segunda-feira, 24/05/2021, autorizo para a implantação de novas unidades do Poupatempo em 20 cidades. Serão beneficiados os municípios de Arujá, Caçapava, Capão Bonito, Cubatão, Ferraz de Vasconcelos, Francisco Morato, Ibitinga, Itanhaém, Itapecerica da Serra, Itatiba, Jaboticabal, Jandira, Mococa, Mogi Mirim, Ribeirão Pires, Santana de Parnaíba, São Sebastião, Taquaritinga, Valinhos e Votorantim.

O Poupatempo é uma referência nacional e internacional, com agilidade, eficiência nos serviços e nível de satisfação acima de 90%. Temos o primeiro Poupatempo digital do Brasil. Nós somos um governo 100% sem papel. Hoje, as 645 prefeituras do estado de São Paulo operam digitalmente, essa é uma grande vitória, somos o primeiro Estado 100% digital do país”, destacou Doria.

As novas unidades fazem parte do plano de expansão, anunciado em agosto de 2020 pelo governo paulista, que prevê a incorporação dos serviços do Detran ao atendimento do Poupatempo. Com a integração, as Ciretrans serão transformadas em Poupatempo, permitindo que o cidadão seja atendido no mesmo local.

É um dia para comemorarmos. Que esse modelo Poupatempo nos sirva de referência como já serve e de inspiração para continuarmos essa trajetória mesmo com todas as dificuldades e atenção à saúde publica que a pandemia nos obriga, mas olhando de maneira transversal o nosso governo, prestando bons serviços à sociedade”, afirmou Rodrigo Garcia, Vice-Governador e Secretário de Governo do Estado.

Serão beneficiados mais de 2,2 milhões de pessoas em cidades do interior, litoral e Região Metropolitana de São Paulo. Foto: Bruno Santos/A2 FOTOGRAFIA.

As implantações serão viabilizadas em parceria com as prefeituras e contarão com estrutura mais moderna e tecnológica, proporcionando segurança e comodidade, atendendo mais de 2,2 milhões de pessoas.

O novo formato é por meio do sistema Balcão Único, com atendentes multitarefa, que inclui serviços municipais. O modelo já foi testado e aprovado pela população nas unidades inauguradas nesta gestão em Aguaí, Lençóis Paulista, Jales e Salto, escolhidas para o projeto piloto.

Entre os serviços oferecidos, além do Detran.SP, estão o Instituto de Identificação (IIRGD) e taxas cobradas pelas prefeituras, facilitando ainda mais a vida do munícipe, que precisa se deslocar menos para cumprir com suas obrigações. O investimento do Estado na implantação dos novos postos é de aproximadamente R$ 3,7 milhões.

Como os atendimentos serão realizados no mesmo local por diversos órgãos, o cidadão ganhará comodidade e autonomia, sem perder o padrão de qualidade, marca registrada do programa, que cada vez mais estará próximo da população”, explica André Arruda, presidente da Prodesp – empresa de tecnologia do Governo de São Paulo, responsável pela administração do Poupatempo no Estado.

Até o momento, sete Ciretrans se transformaram em Poupatempo e já estão em funcionamento. São eles: Franco da Rocha, Hortolândia, Piquete, Santa Bárbara D’Oeste, Serra Negra, Sumaré e Alesp.

Atualmente, 86% dos serviços realizados pelo Detran.SP são pelos canais digitais. Isso graças ao avanço da digitalização, o que permitiu a redução do atendimento presencial. Ao delegar o atendimento ao Poupatempo, conseguiremos aproveitar melhor nosso quadro de colaboradores, otimizando ainda mais a operação para serviços essenciais”, afirma Ernesto Mascellani Neto, presidente do Detran.SP.

Ainda neste primeiro semestre, outras três unidades do Poupatempo, com o novo formato, estão previstas para serem abertas ao público: Atibaia, Itatinga e Porto Ferreira. No último sábado (21), foi assinado autorizo para estudo e implantação de dois novos postos para a região do Vale do Paraíba: Cruzeiro e Lorena.

Serviços digitais

Atualmente, 85% dos atendimentos do Poupatempo são por meio das plataformas digitais. Entre os serviços online mais procurados, estão a pesquisa de pontuação, habilitação, licenciamento, as funcionalidades da vacinação contra a Covid-19, além da emissão do Atestado de Antecedentes Criminais, consulta de IPVA, entre outros.

Programa Poupatempo

Administrado pela Prodesp – empresa de Tecnologia do Estado – o Programa Poupatempo, possui 23 anos de existência e já beneficiou mais de 607 milhões de cidadãos

Com o início da pandemia, em março do ano passado, o programa acelerou o processo de digitalização dos serviços digitais, para melhor atender a população. Atualmente, são 137 opções no portal – poupatempo.sp.gov.br -, aplicativo Poupatempo Digital e totens de autoatendimento. Até o fim deste ano, o objetivo é chegar a 180 serviços digitais, e a mais de 240 em 2022.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Coronavírus: SP mantém fase de transição até 31 de maio e inicia nova etapa do Plano SP em junho

O Governador João Doria anunciou nesta quarta-feira, 19/05/2021, a prorrogação da fase de transição do Plano São Paulo para todo o Estado até o próximo dia 31. A partir de 1º de junho, o Governo de São Paulo vai iniciar uma nova fase de gestão da pandemia, com ampliação do horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais até as 22h00 e a testagem rápida de pessoas sintomáticas.

A partir do dia 1º de junho, entraremos em uma nova fase do Plano São Paulo, com ampliação do horário de funcionamento das atividades econômicas até as 22h e 60% de ocupação dos locais. Vamos também iniciar um amplo programa de testagem rápida de pessoas sintomáticas nos municípios em todo o Estado de São Paulo”, afirmou Doria. “Estamos avançando, mas com cautela, com prudência e recomendando às pessoas que continuem a usar máscara, a fazer distanciamento social, a fazer uso de álcool em gel e a lavar as mãos com frequência”, completou o Governador.

Até o dia 31, estabelecimentos comerciais, galerias e shoppings podem funcionar das 6h00 às 21h00. O mesmo expediente é seguido por serviços como restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias, academias, clubes e espaços culturais como cinemas, teatros e museus. A partir do dia 1º, o horário permitido será das 6h00 às 22h00.

Para evitar aglomerações, a capacidade máxima de ocupação nos estabelecimentos liberados será limitada em 40% a partir do dia 24. Já no dia 1º de junho, a capacidade máxima passa a ser de 60%. Continuam liberadas as celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos, desde que seguidos rigorosamente todos os protocolos de higiene e distanciamento social.

O toque de recolher continua nas 645 cidades do Estado, das 21h00 às 5h00, assim como a recomendação de teletrabalho para atividades administrativas não essenciais e escalonamento de horários para entrada e saída de trabalhadores do comércio, serviços e indústrias. A partir do dia 1º, o toque de recolher será das 22h00 às 5h00.

Segundo a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen, o modelo da testagem rápida para sintomáticos nos municípios foi recomendado pelo Centro de Contingência do coronavírus. “Hoje já temos disponível um novo modelo de teste antígeno, que permite um trabalho de controle maior da pandemia e que é fundamental, já que houve tantos atrasos no cronograma nacional de vacinação”, disse ela.

Toda a frente de testagem e monitoramento da transmissão vai incluir essa estratégia de distribuição de testes rápidos para prefeituras e metas de testagem. E os municípios deverão ter a estratégia de monitoramento de contatos atualizada e a testagem em ambientes privados. Teremos reunião com o Governador no início da semana que vem para que possamos lançar oficialmente essa nova etapa”, completou a Secretária.

Nesta quarta-feira, a taxa de ocupação de UTIs por pacientes graves com COVID-19 está em 79% no Estado e em 76,9% na Grande São Paulo. O total de internados em UTIs era de 10.129 em todo o Estado, com outros 11.983 pacientes em vagas de enfermaria.

Fonte: Portal do Governo de São Paulo