Sesc apresenta projeto de instalação da unidade provisória em Mogi

O prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, participou nesta quinta-feira, 13/08/2020, de uma reunião online com o diretor do Sesc SP, Danilo Miranda, para a apresentação do projeto de instalação da unidade provisória do Sesc em Mogi das Cruzes. Apesar da pandemia, os trabalhos para viabilizar a implantação da unidade do Sesc em Mogi das Cruzes prosseguiram com vigor e a expectativa é que as atividades tenham início a partir do primeiro semestre de 2021.

Todos estamos com uma grande expectativa em torno da instalação da unidade do Sesc na cidade e é muito bom ver que o projeto já está em estágio avançado. Isso é resultado de uma ampla articulação, que iniciamos em 2017 e contou com a participação de toda a população. É uma grande conquista para a cidade”, pontuou o prefeito, Marcus Melo.

Durante o encontro, Miranda apresentou o projeto arquitetônico da unidade provisória, com projeções de como deve ficar cada espaço. Na primeira etapa, a ideia do Sesc é aproveitar as estruturas que já existem no Centro Esportivo do Socorro, como alguns prédios, campo de futebol, quadras e piscina e reformá-las, adequando-as às atividades do Sesc.

Essa ocupação inicial não amplia nenhuma área construída. Vamos fazer acomodações, com arruamento, refazimento de instalações elétricas, execução de rede lógica e adequações nas instalações da piscina. É uma adaptação daquilo que já está lá, com a implantação de espaços leves e provisórios para podermos iniciar nossas operações”, explicou o diretor do Sesc SP.

A entrada principal para o Sesc de Mogi das Cruzes continuará sendo pela rua Rogério Tacola e, no acesso das pessoas, o Sesc projetou a instalação de uma escadaria. Os espaços esportivos serão em uma sua maioria mantidos, para a mesma destinação.

Nas edificações ao lado da piscina, o Sesc planeja implantar um galpão multiuso e um espaço de convivência, de leitura, bem como uma loja Sesc. Já nos prédios à esquerda da entrada principal, a ideia é instalar um espaço de tecnologia e artes, uma oficina de artes, uma central de relacionamento e também uma área administrativa.

Nos espaços abertos, o projeto prevê a implantação de um bosque central, de um quiosque com oficinas de educação ambiental e de espaços de brincar. Também está previsto um espaço fechado para as crianças desenvolverem suas habilidades e imaginação.

A primeira fase do projeto prevê ainda pista de caminhada, sala de ginástica, vestiários, praça de eventos, praça recreativa, salas multifuncionais, além de espaços destinados à administração e apoio operacional. Já na segunda fase, também prevista para 2021, o Sesc projeta algumas instalações complementares, como um espaço para café, uma carreta odontológica e também um campo de grama sintética.

A unidade provisória já deve trazer à população do município e de toda a região uma ampla gama de atividades e programações do Sesc, nas áreas cultural, esportiva, educacional, de lazer, recreação e cidadania.  “Estamos trabalhando com muito empenho e já temos um encaminhamento muito sólido e definido do que deve acontecer. Esta primeira etapa já traz consigo um propósito comunitário, portanto será aberto a toda a comunidade”, destacou Danilo Miranda.

A entrega das chaves do Centro Esportivo do Socorro aconteceu no dia 1º de julho, porém a doação já havia sido oficializada em 11 de março deste ano, durante reunião entre o prefeito Marcus Melo e o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), Abram Szajman, mais o diretor regional do Sesc em São Paulo, Danilo Miranda, na sede da Federação, na capital paulista.

Desde então, a equipe técnica do Sesc já se mobilizou em torno de medições, estudos e levantamentos, o que garantiu a condição avançada do projeto de instalação da unidade de Mogi das Cruzes. A Prefeitura de Mogi, por sua vez, cuidou da transferência de todas as atividades que lá aconteciam para outros espaços municipais.

Segundo a lei que autoriza a doação da área, a partir da entrega do imóvel, o Sesc tem 18 meses para o início das atividades de ocupação, mais três anos para a apresentação do projeto arquitetônico referente à instalação da unidade permanente e cinco anos após aprovação do projeto pela Prefeitura para sua edificação.

Apresentação do Projeto Sesc Mogi das Cruzes

Estudos feitos pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo apontam que a vinda de um Sesc para Mogi das Cruzes fará com que o número de pessoas atendidas na área do Centro Esportivo do Socorro salte de 1.200/mês para 30 mil/mês, com mais de 700 atividades disponibilizadas não só para pessoas ligadas ao ramo do comércio, como a população de uma forma geral.

Além disso, a unidade tem o potencial de gerar cerca de 500 empregos diretos e indiretos, movimentando a economia da cidade e da região. O investimento para a instalação da unidade parte inteiramente do Sesc, não havendo emprego de verba pública no projeto.

A reunião online contou com a participação de quase 60 pessoas, entre elas o secretário chefe de Gabinete da Prefeitura, Romildo Campello, o secretário municipal de Cultura e Turismo, Mateus Sartori, a coordenadora da assessoria jurídica do Sesc, Carla Bertucci Barbieri, o presidente do Sincomércio, Valterli Martinez, o presidente da Câmara Municipal, Sadao Sakai e também o vereador José Antonio Cuco Pereira. A imprensa também participou do encontro e pôde fazer questionamentos ao final.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes