Coronavírus: EDP realiza, de forma voluntária, obra elétrica do Hospital de Campanha em Mogi

A EDP, distribuidora de energia elétrica do Vale do Paraíba, Alto Tietê e Litoral Norte de São Paulo, realizou de forma voluntária a obra elétrica de implantação dos hospitais de campanha de Guarulhos, Mogi das Cruzes e ampliação do hospital municipal de São José dos Campos. A Companhia arcou com 100% dos custos da instalação elétrica que vai assegurar o fornecimento de energia a estes locais, que receberão pacientes infectados pelo coronavírus. O trabalho foi desenvolvido em parceria com as prefeituras municipais.

Os projetos contaram com a implantação de postes e outros equipamentos do sistema elétrico, além da substituição da rede existente por cabeamentos mais robustos, para fornecer energia de forma segura a estes centros de saúde no menor tempo possível. É importante destacar que EDP atua com a priorização do atendimento emergencial a todos os hospitais, centros médicos e postos de saúde, o que permite uma rápida resposta por parte da Distribuidora.

Elaboramos um plano de ação específico para as unidades hospitalares de toda a área de concessão, que também contempla o reforço na inspeção do sistema elétrico que atende estas localidades, realizando manutenções preventivas e melhorias para o fornecimento de energia, sempre que necessário. Estamos atuando com força total para garantir a melhor energia, principalmente para quem mais necessita neste momento”, ressalta Marney Antunes, diretor da EDP.

Serviços incluíram implantação de postes e equipamentos, além de modernização da rede existente para abastecimento dos centros de saúde. Foto: Ney Sarmento/PMMC

Estas ações da EDP se somam às doações realizadas pela EDP em todo o Brasil para o combate ao coronavírus, que já somam R$ 8,3 milhões. No início de abril, a EDP lançou o edital EDP Solidária – Covid 19, com o aporte de R$ 1 milhão para priorizar iniciativas de apoio a públicos vulneráveis, com prioridade para comunidades de baixa renda/carentes, idosos e comunidades indígenas ou suporte ao combate, detecção e prevenção da pandemia.

Em março, a EDP anunciou a doação de outros R$ 6 milhões para a compra de respiradores para as UTIs dos hospitais públicos do Estado de São Paulo, o mais afetado pela pandemia. A doação foi realizada por meio da organização social Comunitas, que arrecadou, no total, R$ 23,4 milhões, com 150 empresas. Dois hospitais de Guarulhos estão contemplados nesta ação.

Distribuidora realiza plano de ação com operação técnica diferenciada para hospitais.

No Espírito Santo, a empresa doou R$ 1 milhão ao Estado. Os recursos foram repassados à Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim para a compra de insumos de proteção individual, equipamentos e medicamentos para o atendimento a pacientes da Covid-19. No Ceará, a companhia fez a doação de R$ 130 mil em equipamentos médicos de proteção individual (EPIs) para a Secretaria de Saúde do Estado. Já no Maranhão, outros R$ 140 mil vão ser utilizados pelo Governo estadual para a compra de respiradores.

Comitê interno

A EDP possui um Comitê de Gestão de Crise para o coronavírus e desenhou um plano de contingência, antes mesmo da confirmação do primeiro caso no Brasil. Desde fevereiro, o comitê tem se reunido remotamente todos os dias, inclusive aos fins de semana, se necessário. Dentre as iniciativas já realizadas pela Companhia estão: antecipação da vacinação contra a gripe H1N1 e doação de máscaras para colaboradores, implantação de regime total de trabalho home office nos escritórios, escalonamento e descentralização das equipes de campo e reforço das campanhas internas de informação.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.