EDP registra 3.794 ocorrências de fraudes de energia no Alto Tietê no 1º semestre de 2019

Durante o primeiro semestre de 2019, a EDP, distribuidora de energia elétrica do Alto Tietê, atuou fortemente no trabalho contra as fraudes de energia. Conhecidas popularmente como “gatos”, estas irregularidades acarretam em prejuízo para toda sociedade, além de expor o responsável e terceiros a sérios riscos, como choques elétricos, curto circuitos e até incêndios.

Por meio do trabalho de fiscalização realizado na cidade foram identificadas 3.794 fraudes de energia em residências, comércios e indústrias. A energia recuperada pela EDP é o suficiente para abastecer a cidade de Guararema por dois meses. Após o flagrante, o responsável pelo local é convidado a participar da medição da energia furtada junto dos técnicos especialistas da empresa e, conforme regras da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), é realizado a cobrança de todo o valor não faturado durante o período do furto.

A tecnologia é parte essencial no trabalho de combate às fraudes. Por meio de uma central integrada de monitoramento remoto e ferramentas de modelagem estatística, a Companhia identifica com mais precisão as inconsistências na medição dos clientes, com alertas e mapeamento de suspeita de irregularidades e dessa forma realiza inspeções em campo em toda área de Concessão, com equipes especializadas, munidas de equipamentos de última geração. No primeiro semestre, 1 em cada 3 inspeções realizadas no Alto Tietê foi identificada fraude.

O furto de energia, além de perigoso, contribui para tornar a conta de luz mais cara para todos os consumidores, uma vez que a quantidade de energia perdida por fraude e os custos para identificar e coibir as irregularidades são levados em consideração pela Aneel para estabelecer o valor da energia para cada área de concessão. O Estado também é prejudicado, já que deixa de arrecadar o Imposto sobre Comercio e Serviço (ICMS), cobrado por meio da conta de luz, que poderia ser utilizado em benefícios à própria população.

Além do impacto financeiro, os furtos e fraudes de energia pioram a qualidade do serviço prestado, prejudicando todos os consumidores. As ligações clandestinas sobrecarregam as redes elétricas, deixando o sistema de distribuição mais suscetível a interrupções e oscilações no fornecimento de energia.

Muitas vezes, os “gatos” são feitos de forma precária, o que aumenta muito o risco de acidentes graves a quem pratica o crime e para toda a população. O objetivo das ações da EDP é eliminar estes casos, garantindo segurança e também a qualidade do serviço aos consumidores que pagam suas contas em dia,” destaca Luciano Cavalcante, gestor executivo da EDP.

De acordo com a Associação Brasileira dos Distribuidores de Energia (ABRADEE), ligação clandestina é a segunda maior causa de morte no país relacionada à energia elétrica, só perdendo para manutenção/construção predial. Entre 2009 e 2017 foram registrados 279 óbitos. Somente em 2017 foram 21 casos. Vale ressaltar que o Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, prevê que o furto de energia é crime e passível de multa e prisão de um a quatro anos para o infrator.

Como denunciar

Com intuito de coibir cada vez mais a prática, a EDP pede que a população contribua, denunciando as ligações irregulares. A Distribuidora disponibiliza os seguintes canais de atendimento aos consumidores:

– Site EDP Onlinewww.edponline.com.br
– Aplicativo EDP Online (compatível com as plataformas Android™, iOS e Windows Phone)
– Agências de atendimento (o endereço de cada ponto pode ser encontrado no site EDP Online)
– Central de Atendimento ao Cliente: 0800 721 0123 (ligação gratuita, 24 horas/sete dias por semana).

É importante salientar que o sigilo da denúncia é total, e a inspeção realizada com a máxima urgência.

Anúncios