Operação Inverno amplia horário de atendimento e vagas de acolhimento

A Secretaria Municipal de Assistência Social realizou, nesta manhã de terça-feira, 29/05/2018, o lançamento da Operação Inverno 2018 e do Comitê Intersetorial da Política Municipal para as Pessoas em Situação de Rua, no auditório da Escola de Governo. O público-alvo foram coordenadores dos Cras e Creas, representantes de entidades sociais que prestam atendimentos para pessoas em situação de rua, técnicos de Assistência Social, equipe do Centro Pop e demais parceiros.

A secretária municipal de Assistência Social, Neusa Marialva, falou sobre a importância do diálogo e do planejamento de novas ações. “A chegada do período mais frio do ano exige um olhar mais atento e sensível de todos os nossos colaboradores. O que estamos formando hoje é um grande grupo de trabalho que vai pensar alternativas de atenção às pessoas em situação de rua”, pontuou.

O agente social e coordenador do Centro Pop, Osni Damásio da Silva, falou em seguida, e mostrou um panorama das pessoas em situação de rua que vivem atualmente em Mogi das Cruzes. “Se no passado esse grupo era formado por etilistas de idade mais avançada, hoje o encontramos nas ruas são jovens de 18 a 35 anos e dependentes químicos, em sua grande maioria”, explicou ele, que possui 15 anos de experiência na área.

Equipe técnica iniciou planejamento de novas ações para atendimento às pessoas em situação de rua. Foto: Guilherme Berti/PMMC

Ele apresentou a Operação Inverno e suas duas principais ações: a ampliação do número de vagas de acolhimento: de 156 para 176 e ampliação do horário de abordagens até 21h00, de 2ª a domingo.

Outra novidade é a implantação do Comitê Intersetorial da Política Municipal para as Pessoas em Situação de Rua, uma proposta do Governo Federal para avançar nas políticas e ações voltadas às pessoas em situação de rua, que envolve oito Secretarias Municipais: Assistência Social, Educação, Saúde, Habitação, Desenvolvimento Social, Segurança, Cultura e Esportes.

A Assistência Social coordena ações integradas de abordagem às pessoas em situação de rua na cidade. Atua em pontos estratégicos como Largo Bom Jesus e em outros pontos da área central, como Shangai e Praça Osvaldo Cruz e Avenida Francisco Rodrigues Filho, no Mogilar. Os assistentes e agentes sociais conversam com os homens e mulheres e fazem um trabalho de orientação ao Centro Pop, que realiza a triagem e o encaminhamento aos serviços de acolhimento.

Os interessados pelos encaminhamentos contam com quatro unidades: Abomoras; Maranathá (casa de passagem e abrigo); Acolhimento Mulheres e Famílias. Juntas, as entidades recebem um total de R$ 844.902,06, entre subvenções municipal, estadual e federal. Nestas instituições, as pessoas em situação de rua recebem todo o apoio imediato como banho, roupas novas e alimentação. Na sequência, os assistentes sociais também fazem contato com as famílias, com o objetivo de resgatar os laços familiares. No segundo momento, são oferecidos cursos profissionalizantes e outras ações que possibilitem o resgate do convívio social e da independência financeira.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Anúncios