🏀 Novo Basquete Brasil 2017/2018 – Final – jogo 2

O troco veio “na mesma moeda” e o Mogi das Cruzes/Helbor foi imponente para deixar tudo igual nas Finais do NBB CAIXA. Depois de ver o Paulistano/Corpore dominar e vencer o Jogo 1, a equipe do técnico Guerrinha triunfou no Jogo 2, por 84 a 70, com o mesmo roteiro na noite desta quinta, 24/05/2018: primeiro quarto arrasador (21 a 10) e liderança do início ao fim.

Com uma mudança no quinteto inicial – saiu Wesley e entrou Fabrício –, Mogi ganhou mais versatilidade para o começo do jogo e deu certo, principalmente na defesa. Sem dar espaços, o time do Alto do Tietê forçou os rivais a um baixo aproveitamento nos arremessos de quadra (4/19) e sofreu apenas dez pontos no primeiro quarto.

“A gente pensou a semana inteira que deixamos o Jogo 1 ser decidido no primeiro quarto e falamos que hoje isso não iria acontecer. Falamos que iríamos entrar com intensidade, que todos fariam aquilo que fosse preciso. Um cansa, é substituído, o outro entra e mantém a mesma coisa. A gente conseguiu começar o jogo com uma pegada diferente do Jogo 1 e, com isso, abrimos vantagem e não deixamos escapar”, disse Larry.

“Acho que vários fatores mudaram nossa defesa. A intensidade. Nós conversamos todos os dias desde sábado sobre isso, intensidade, intensidade. A gente sabe que quando joga com esta ‘pegada’, assim como jogamos contra o Flamengo, a gente consegue defender melhor. Hoje a gente mostrou isso. Também o fato de mais jogadores entrarem, vindo bem, descansou todo mundo um pouco mais”, completou o jogador autor de 12 pontos e nove rebotes nesta quinta.

Mogi ficou à frente do placar durante os 40 minutos e venceu com propriedade para empatar as Finais. Foto: João Pires/LNB

Já no ataque, os mogianos tiveram ótimo aproveitamento (9/16) e marcaram 21 pontos no primeiro quarto. Sem errar nada, o trio Tyrone, Caio Torres e Jimmy combinou para 15 pontos e liderou o ótimo desempenho da equipe nos dez minutos iniciais.

“Os times são bem parecidos, então quem começa bem no primeiro quarto tem grandes chances de ganhar o jogo. Nós conversamos durante a semana e entramos na partida de hoje como se ela fosse a última. Essa disposição foi fundamental para a nossa vitória”, disse Tyrone, que deixou a quadra com 18 pontos, seis rebotes e seis assistências.

A partir do segundo quarto, o Paulistano passou a equilibrar mais as ações, só que em nenhum momento conseguiu desbancar a soberania dos rivais no comando do placar. Isso porque o Mogi contou com uma boa atuação coletiva e mostrou muita tranquilidade para esfriar todas as tentativas de reação do clube da capital.

“A gente sabe que têm um quinteto muito forte, e quem vem do banco precisa entrar e manter o nível, as vezes até melhorar. Hoje quem veio do banco entrou muito concentrado. Conseguimos reduzir o ataque deles para 70 pontos, mas é isso aí, eles ganharam na nossa casa, nós na deles e está tudo igual”, disse Vithinho Lersch.

No segundo quarto, a diferença chegou a cair para quatro pontos, mas a resposta mogiana foi rápida e, poucos minutos depois, a vantagem já era de 13 pontos. No começo do terceiro período, o Paulistano tentou uma nova reação e baixou o prejuízo para seis pontos. Só que Tyrone chamou a responsabilidade e manteve Mogi confortável na liderança. Depois, a equipe abriu 17 pontos e “matou” o jogo.

“O Paulistano havia feito uma primeira partida incrível em todos os sentidos e hoje foi a nossa vez. Sabíamos da qualidade do adversário e entramos muito focados, tanto na defesa quanto no ataque. A partir disso conseguimos uma vitória muito importante, que nos coloca matematicamente e mentalmente de volta na série”, comentou o comandante Guerrinha.

Com a série empatada em 1 a 1, as equipes fazem o Jogo 3 das Finais neste sábado, 26/05, às 12h35, novamente no Ginásio Wlamir Marques, em São Paulo. Já o Jogo 4 acontecerá na semana seguinte, 02/06, às 14h00, no Ginásio Hugo Ramos, em Mogi das Cruzes. As duas partidas terão transmissões ao vivo de Band e SporTV.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike, Penalty e Wewi e os apoios do Açúcar Guarani e do Ministério do Esporte.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios