Paralisação de caminhoneiros provoca escassez de combustível e afeta serviços essenciais

Devido à escassez de combustível provocada pelos quatro dias de greve dos caminhoneiros, em protesto contra o aumento do preço do diesel, a Prefeitura de Mogi das Cruzes teve de adotar, nesta quinta-feira, 24/05/2018, medidas de contingenciamento para reduzir o consumo dos veículos e evitar a interrupção dos serviços essenciais à população.

Saúde

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) informa que diante da falta de combustível, os chamados serão regulados pela equipe médica da regulação, com prioridade às ocorrências “vermelhas”, como acidentes de trânsito, atropelamentos, paradas cardiorrespiratórias, ferimentos por arma de fogo ou arma branca, por exemplo.

Transporte público

Desde a manhã desta quinta-feira, 24/05, foi adotado um plano emergencial com a redução de 37 ônibus em 28 linhas municipais, o que ampliou os intervalos entre os coletivos. A decisão foi tomada em conjunto pela Prefeitura e concessionárias.

A empresa CS Brasil opera com 22 ônibus a menos, em 18 linhas. Já a Princesa reduziu a frota em 15 veículos, em 10 linhas.

Linhas que terão redução no número de ônibus

Inicialmente, a redução foi adotada apenas nas linhas que possuem os menores intervalos para minimizar o impacto para os passageiros. Por enquanto, as linhas com intervalos maiores não serão alteradas.

Semae

O Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) recomenda economia de água aos moradores do Parque São Martinho e Jardim Nove de Julho, bairros que recebem serviço de caminhão-pipa para complemento do abastecimento público. Nesta quinta-feira, 24/05, a autarquia não recebeu asfalto, material utilizado na recomposição do pavimento após as manutenções e ligações de água e esgoto.

O atendimento por caminhão-pipa na Chácara Guanabara foi reduzido em 50% nesta quinta, devido à dificuldade de acesso (a Rodovia Presidente Dutra estava fechada pelos manifestantes).

A autarquia pede ainda economia de água à população em geral, já que não houve entrega de produtos químicos para o tratamento, e o estoque começa a ficar baixo, sendo suficiente apenas para alguns dias.

Transporte escolar

O serviço está mantido, mas a situação será reavaliada nesta sexta-feira, 25/05.

Serviços de Manutenção

Assim como o Semae, a Secretaria de Serviços Urbanos também não recebeu massa asfáltica para o trabalho de tapa-buraco – que terá de ser suspenso pelos próximos dias. A mesma situação se aplica aos demais serviços de manutenção, que terão de ser reduzidos.

Coleta de lixo

Em serviços como a coleta de lixo, o abastecimento dos caminhões é feito pela empresa contratada pela Prefeitura para executar os serviços de coleta e destinação do lixo. A companhia já expressou preocupação com a situação, mas assegurou que está adotando as medidas possíveis para que o serviço não seja comprometido.

Veículos

O abastecimento dos veículos administrativos foi restringido em aproximadamente 50%. Viaturas da Polícia Militar, Guarda Municipal e Corpo de Bombeiros continuam sendo abastecidos normalmente, por serem serviços prioritários.

Iluminação Pública

Por problemas de abastecimento dos caminhões da empresa contratada, a capacidade de atendimento fica reduzida, ampliando os prazos para manutenção.

A Prefeitura segue acompanhando as paralisações e seus efeitos. Se novas medidas forem necessárias, a população será informada por meio de nossos canais oficiais. Por fim, a administração municipal pede desculpas por eventuais transtornos e conta com o apoio e a compreensão de todos.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Anúncios