🏀 Novo Basquete Brasil 2017/2018 – Final – jogo 1

O Paulistano/Corpore venceu o Jogo 1 com propriedade e largou na frente nas Finais do NBB CAIXA. Neste sábado, 19/05/2018, em pleno Ginásio Hugo Ramos, a equipe abriu grande vantagem logo no início da partida e superou o Mogi das Cruzes/Helbor, pelo placar de 99 a 82.

O NBB CAIXA é uma competição organizada pela Liga Nacional de Basquete (LNB), em parceria com a NBA, e conta com o patrocínio master da CAIXA, os patrocínios da SKY, INFRAERO, Avianca, Nike, Penalty e Wewi e os apoios do Açúcar Guarani e do Ministério do Esporte.

Para vencer de maneira imponente, o Paulistano teve um primeiro quarto praticamente perfeito e abriu 16 pontos de frente (30 a 14). Depois disso, a equipe ditou o ritmo do jogo, segurou sempre uma boa diferença no placar e venceu com tranquilidade nos minutos finais.

O jogo coletivo imperou no time da capital paulista e dez atletas diferentes pontuaram. Os cestinhas foram Deryk Ramos e Kyle Fuller, com 23 e 20 pontos, respectivamente. Autor de 15 pontos, Lucas Dias foi outro a ter boa produção, assim como Elinho e Jhonatan, que marcaram dez cada.

“O Mogi não é esse time que jogou o primeiro quarto. Eles tiveram uma infelicidade com o aproveitamento no primeiro quarto e nós estávamos em um bom dia, tanto no ataque quanto na defesa. Se a gente quisesse sair daqui com a vitória hoje precisávamos de uma defesa muito forte e isso ocorreu”, explicou.

Fuller, do Paulistano, e Tyrone, do Mogi. Foto: LNB

“O Fuller foi fundamental principalmente no início, mas em cada momento do jogo foi um jogador diferente que apareceu, Elinho, Deryk principalmente no último quarto. Mas acho que o Mogi não é essa equipe. Na próxima partida tenho certeza que eles vão entrar diferente. Nós precisamos nos ajustar a isso e evitar alguns erros que tivemos hoje”, completou o atleta do Paulistano que mais atuou neste sábado (34:30 minutos).

Eles tentaram: Com 24 pontos, Tyrone comandou o ataque do Mogi e foi o cestinha da partida. Responsáveis por 14 e 13 pontos, respectivamente, Larry Taylor e Shamell tiveram alguns bons momentos no jogo. Quem também apareceu bem foi o pivô Caio, autor de 11 pontos – todos no segundo tempo – em pouco mais de 13 minutos em quadra.

“Nós começamos devagar. Contra o Paulistano você não pode começar devagar. O Guerrinha já havia falado para a gente que eles viriam com tudo no primeiro quarto e, de vez em quando você não acredita até acontecer. Na sequência da partida, eles precisaram apenas administrar”, disse.

“Nós tínhamos bons lances, tentávamos voltar pro jogo, mas sabe aquelas partidas em que tudo dá errado? Nós tivemos oportunidades de abaixar tanto no segundo quanto no terceiro quarto, mas quando era a hora de chegar, nós desperdiçávamos ataques. Nada contra o Paulistano, mérito deles. Nós não jogamos o nosso melhor basquete, mas temos que aprender com isso. Não tem nada perdido, vamos para o Jogo 2”, completou.

E agora? As duas próximas partidas serão disputadas no Ginásio Wlamir Marques (Corinthians), em São Paulo. O Jogo 2 acontece na quinta-feira, 24/05, às 19h30, ao vivo no SporTV. Dois dias depois, no sábado, 26/05, as equipes fazem o Jogo 3, às 12h35, com transmissões de Band e SporTV.

Hugão lotado: Com uma atmosfera incrível, o Ginásio Hugo Ramos contou com a presença de 5.207 pessoas e teve um de seus maiores públicos na história.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios