🏀 Novo Basquete Brasil 2016/2017 – quartas de final – jogo 3

Para voltar a ficar em vantagem e dar um passo importante na briga por um lugar nas semifinais, o Mogi das Cruzes/Helbor foi dominante. Sem dar chances ao Universo/Vitória, a equipe do técnico Guerrinha teve grande atuação desde os minutos inicias e triunfou com tranquilidade ao lado de sua torcida, por 19 pontos de diferença (88 a 69).

Com a derrota no Jogo 2, também disputado no Ginásio “Professor Hugo Ramos”, o time mogiano viu o Vitória empatar a série e o jogo deste sábado se tornou ainda mais importante. Uma derrota poderia deixar o clube baiano com a chance de fechar a série em casa na próxima partida, mas o esquadrão do Alto do Tietê não sentiu a pressão.

“Tínhamos que vencer de qualquer maneira e uma derrota hoje poderia nos complicar. Não poderíamos atuar de outro jeito, a não ser se entregando ao máximo. Conversamos bastante depois da derrota de quinta e acertamos os erros para hoje. Foi uma grande atuação da nossa equipe”, disse o ala Jimmy, um dos destaques da vitória mogiana.

Dono de um desempenho praticamente impecável, Mogi teve o controle do jogo o tempo todo e conquistou um triunfo tranquilo para abrir 2 a 1 na série. Agora, a equipe terá a chance de garantir seu lugar nas semifinais no Jogo 4, nesta terça-feira, 02/05, às 21h30, em Salvador.

“Foi uma excelente vitória. Analisamos e mostramos os erros cometidos no jogo passado e hoje tudo deu certo. Os jogadores entraram em quadra com muita vontade e isso fez a diferença. Agora vamos para fechar a série lá em Salvador”, disse o técnico mogiano Guerrinha.

Com um grande início, Mogi abriu dez pontos de frente (16 a 06) logo de cara e não diminuiu o ritmo em nenhum momento. Um dos grandes trunfos para tal domínio se deve ao ótimo desempenho defensivo da equipe. Dono da segunda melhor defesa da fase de classificação, o time teve sua melhor atuação defensiva na série e pela primeira vez deixou o Vitória abaixo da casa dos 80 pontos.

“No jogo passado eles pegaram 13 rebotes e fizeram 22 pontos de segunda chance. Hoje foi diferente e jogamos com muito mais vontade na defesa. Jogamos com pegada desde o começo e a torcida acompanhou o time. Então, eu acho que foi uma sequência de coisas boas que fez nossa equipe ser dominante hoje”, elogiou o técnico Guerrinha.

Mas não foi só a defesa que funcionou muito bem. Com chance de pontuar diversas vezes em transição, o time paulista teve ótimo desempenho ofensivo durante todo o jogo. Uma prova disso é o alto aproveitamento nas bolas de dois pontos, com 62% – 24 acertos em 39 tentativas. No garrafão foram 17 bolas convertidas em 27 tentativas (63%) e 34 pontos anotados.

“Conseguimos abaixar o volume de jogo do Vitória. Não demos segunda chance e conseguimos dominar o rebote na nossa defesa. Isso, com certeza, fez muita diferença na queda da pontuação do time deles em relação ao Jogo 2. E quando você defende bem, o ataque flui mais naturalmente”, concluiu Jimmy, que deixou a quadra com 11 pontos e oito rebotes.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios