Novo Basquete Brasil 2015/2016 – Rodada 23 (partida remarcada)

No “caldeirão” não tem perdão. Neste sábado (05/03/2016), o Mogi das Cruzes/Helbor manteve sua invencibilidade atuando no Ginásio “Professor Hugo Ramos” no NBB, venceu o emocionante confronto direto pelo G-4 com o UniCEUB/Cartão BRB/Brasília, pelo placar de 78 a 75, e assumiu a quarta colocação da temporada 2015/2016 do maior campeonato do país.

As duas equipes entraram em quadra com campanhas idênticas e quem vencesse ficaria com a quarta colocação. Desta forma, o time do técnico Danilo Padovani assumiu a última posição dentro do G-4 e agora tem campanha de 16 triunfos em 23 partidas (69,6% de aproveitamento), um a mais que o esquadrão candango, quinto colocado.

Dois dos maiores ídolos da equipe mogiana, Shamell e Filipin foram mais do que cruciais na definição do resultado. Com expressivos 14 pontos no último quarto e 23 em toda a partida, o norte-americano incendiou o Hugo Ramos ao liderar a virada de seu time nos momentos decisivos. Já Filipin também foi “clutch” no fim e fez sete pontos na parcial final, sendo quatro deles vindos de uma cesta e falta de 3 pontos com um lance livre de bonificação no minuto final.

NBB 2015/2016
Shamell, do Mogi, e Diego, do Brasília. Foto: Antonio Penedo/ Mogi-Helbor

Essa é minha casa mesmo. É muito difícil estar aqui. Passamos por muitas dificuldades hoje, as bolas não estavam caindo, mas conseguimos. Estamos no caminho certo com mais essa vitória. O NBB é um campeonato de altíssimo nível, todos os jogos são difíceis. Hoje foi muito emocionante, um confronto direto com o atual campeão sul-americano. Mas mostramos que também temos nossas qualidades, individuais e coletivas”, disse Shamell.

Minha vibração foi por causa dos meus filhos. Eles falaram: ‘Papai, joga com mais energia, vibra mais’. Eles são muito fãs de basquete e estavam me criticando. Isso dá mais motivação. Mas também vibrar como uma torcida dessa é muito bom. Foi uma vitória importante e emocionante. A gente teve paciência para esperar o jogo e, como todo mundo sabe, o último quarto é meu!”, contou Shamell.

Para sair de quadra com o triunfo, o time da casa foi superior na defesa e alguns números podem provar tal superioridade. Nos roubos de bola, foram 17, contra apenas nove dos candangos, que cometeram um total de 20 erros, enquanto que os mogianos desperdiçaram apenas 11 posses.

E agora: Este foi o último compromisso de Mogi antes de partir para o Final Four da Liga das Américas 2016, que acontecerá nos dias 11 e 12 de março, em Barquisimeto (VEN). O adversário mogiano será o dono da casa Guaros de Lara (VEN). Já o Brasília terá como próxima parada o Macaé Basquete, fora de casa, nesta quarta-feira (09/03), às 19h30.

O ginásio estava bonito, todo mundo empurrando o time. Mas ao mesmo tempo em que a gente comemora, a gente tem que trocar a chave, porque temos uma final na Liga das América pela frente. Precisamos focar para chegar lá, fazer nosso trabalho e tentar trazer o título”, declarou o ala/pivô Lucas Mariano, do Mogi, autor de 11 pontos e seis rebotes.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios