Liga das Américas 2016 – segunda fase – Rodada 2

Neste sábado (20/02/2016), o Mogi das Cruzes/Helbor deixou tudo em aberto no Grupo E da Liga das Américas 2016. A equipe comandada pelo técnico Danilo Padovani foi ao Panela de Pressão enfrentar o Time do Dragão e, com grande desempenho de Larry e Tyrone, conseguiu o resultado positivo diante dos anfitriões, por 75 a 66.

O cuidado com a bola definiu quem seria o vencedor da partida. Além de ter mais roubos, a equipe mogiana foi a que mais cuidou bem da bola. Ao todo, foram 12 bolas recuperadas e apenas cinco perdidas. Enquanto isso, o anfitrião bauruense perdeu 17 posses e só roubou duas bolas.

Larry e Tyrone foram dominantes contra seus adversários nesta partida. O armador anotou 20 pontos, pegou três rebotes, deu três passes decisivos e ainda roubou quatro posses contra os bauruenses. Enquanto isso, o ala/pivô norte-americano terminou a partida com 19 pontos, oito rebotes e um toco.

Liga das Américas 2016
Wagner Mattos do Mogi. Foto: Jose Jimenez-Tirado/ FIBA Americas

Nós saímos muito felizes com essa vitória e queremos dedicar a toda torcida mogiana que está torcendo por nós e ao Filipin que saiu contundido da partida. A equipe uniu forças e sabia que hoje era um jogo muito importante, tudo ou nada, porque temos esperanças de classificar para a próxima fase”, comemorou o técnico Danilo Padovani.

Conseguimos controlar o jogo em grandes momentos e não tem nenhuma parcial muito grande. Fizemos uma defesa dura o tempo inteiro. Nós temos que ganhar de Malvin se não adiantou de nada essa vitória de hoje. Complicamos a vida de Bauru e ganhando amanhã estamos praticamente dentro”, comentou o ala Jimmy, que atuou 37 minutos devido à contusão de Filipin logo no começo da partida.

Com esta vitória, o Mogi está vivo na briga e empatado com o Bauru, com uma vitória e uma derrota. Pelo saldo, o anfitrião desta fase está na frente e ainda classificado para a próxima e última fase da Liga das Américas 2016. A decisão das duas vagas do Grupo E será na rodada deste domingo.

E agora? Na última partida desta fase, o Mogi enfrenta o Malvín (URU). Enquanto isso, o Bauru tem a difícil tarefa de enfrentar o Quimsa (ARG), líder do grupo. Estas duas partidas aconteceram no domingo, 21/02, no Panela de Pressão, com o jogo dos mogianos começando mais cedo, às 17h45 e os anfitriões fecharão esta fase logo depois, às 20h00.

Com os resultados deste sábado, a chance de as duas equipes brasileiras se classificarem existe. Para isso, Mogi precisa vencer o Malvín, e o Bauru superar o Quimsa por seis ou mais pontos.

O jogo: Nos seis minutos iniciais o Mogi dominou a partida, anotou 12 pontos contra apenas três dos Dragões e abriu vantagem de nove pontos na partida. Porém, nos minutos finais do primeiro período, uma bola de Robert Day de fora do perímetro ajudou a equipe a reduzir a vantagem e nos dois primeiro minutos do segundo quarto conseguiram até empatar a partida (18 a 18).

Quando a partida estava empatada em 21 a 21, em duas oportunidades relâmpagos, o armador Ricardo Fischer saiu do banco, anotou dois pontos com um tiro curto e, na jogada seguinte após um erro de Paulão Prestes, deu um passe decisivo para Wesley fazer sua equipe chegar à vantagem de quatro pontos. Esta foi a primeira vez que a equipe ficou a frente no placar e obrigou o técnico do Mogi, Danilo Padovani, a pedir um tempo. Até o fim da partida o equilíbrio foi mantido, no final do segundo período o Bauru estava na frente por um ponto (36 a 35), com a ajuda de Fischer, que anotou seis pontos, deu três assistências e ainda pegou três rebotes apenas neste quarto.

O armador Larry Taylor e o ala/pivô Tyrone tiveram um desempenho chave no terceiro quarto. Tyrone levou vantagem em cima do duelo contra Jefferson Williams, do Bauru, e abriu caminho para Lucas Mariano Pontuar. Larry fez seu bom trabalho defensivo, alcançou quatro roubos de bola e acumulou 17 pontos no fim do período. Com isso, o Mogi voltou a ficar na frente por três pontos (58 a 55).

Faltando quatro minutos e 30 segundo para o final da partida, Tyrone voltou a levar vantagem no confronto e anotou uma bola de 3 pontos para deixar sua equipe quatro pontos a frente no placar. Jimmy ampliou a vantagem, em seis pontos, no lance seguinte após sofrer uma falta e converter os dois lances livres. O time bauruense se viu apertado no placar e logo começou a tentar fazer faltas para conter os mogianos, todavia seus tiros não caiam e ficou difícil terminar com o resultado positivo.

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios