Novo Basquete Brasil 2014/2015 – Rodada 29

A noite desta terça-feira (31/03/2015) foi mais do que especial para Alex Garcia. Com uma grande atuação, o jogador foi o grande destaque da vitória do agora líder confirmado Paschoalotto/Bauru sobre o Mogi das Cruzes/Helbor, pelo placar de 97 a 75, no Ginásio Panela de Pressão, na cidade de Bauru. De quebra, o atleta ainda se tornou o terceiro jogador na história do NBB a ultrapassar a marca dos quatro mil pontos.

Com direito a incríveis sete bolas de três pontos convertidas em dez tentativas, Alex foi o cestinha do jogo, com 31 pontos, sendo 14 deles durante a arrancada dos donos da casa no terceiro quarto.

Não fizemos um bom segundo quarto e deixamos Mogi muito à vontade em quadra. O Guerrinha nos cobrou no vestiário e voltamos diferente para o terceiro período. Melhoramos nossa defesa, as bolas começaram a cair e nós conseguimos nos impor”, declarou o cestinha Alex.

Com a pontuação, Alex chegou a 4.007 pontos marcados em sua carreira no NBB e igualou os alas Shamell, do Mogi (4.540 pontos), e Marcelinho Machado, do Flamengo (4.508 pontos), como os únicos jogadores com mais de quatro mil pontos na história do maior campeonato de basquete do país.

NBB 2014/2015
Shamell, do Mogi, e Larry Taylor, do Bauru. Foto: Henrique Costa/ Bauru Basket

Junto de Alex, o pivô Hettsheimeir também teve grande atuação e deixou a quadra com 28 pontos, com direito a seis bolas certeiras da linha de três pontos. Juntos, os dois jogadores marcaram 59 pontos, o que representou 60,8% dos pontos marcados pela equipe vencedora na partida.

Bauru chegou à sua 24ª vitória seguida na competição nacional – a 27ª no total – e assegurou matematicamente a liderança da fase de classificação. Além disso, a equipe do interior paulista ainda igualou a maior sequência vitoriosa da história do NBB, que pertence ao Flamengo, dono de 24 triunfos entre a fase de classificação e os playoffs da temporada 2008/2009.

“Toda equipe quer se classificar na melhor posição possível para ter a vantagem nos playoffs. Fizemos um trabalho forte para isso, enfrentando competições simultâneas e todos entenderam cada papel nessa equipe”, comentou o comandante bauruense Guerrinha.

Por sua vez, Mogi que já tem um lugar no G-4 assegurado e, consequentemente, a classificação direta às quartas de final garantida conheceu sua nona derrota em 29 jogos disputados na atual edição do NBB. O cestinha da equipe foi o ala Filipin, que saiu do banco de reservas e teve um grande aproveitamento nos arremessos para marcar 23 pontos.

O jogo

Atuando em casa, Bauru contou com sete pontos de Hettsheimeir logo no início da partida e abriu 10 a 5 de frente. Sem se intimidar com o bom começo pivô rival, Mogi conseguiu equilibrar as ações rapidamente e o jogo ficou bastante parelho, com um ótimo nível técnico dos dois lados.

Durante todo o primeiro quarto, as equipes mostraram muita intensidade e um grande aproveitamento ofensivo. A ponta do marcador permaneceu sempre com os anfitriões, mas Mogi no embalo dos norte-americanos Shamell e Tyrone se manteve na cola. Nos instantes finais do período inicial, Alex converteu sua segunda bola de três pontos no jogo e deixou a vantagem dos bauruenses em sete pontos (25 a 18).

Mogi voltou com tudo para o segundo quarto. Com uma defesa muito intensa e boas jogadas de Elinho e Jimmy, a equipe do técnico Paco García aplicou uma sequência de 6 a 0 logo no início da parcial e baixou a diferença no placar para apenas um ponto (25 a 24). Na sequência, Filipin saiu muito bem do banco de reservas, marcou quatro pontos seguidos e colocou os visitantes na frente (28 a 27), obrigando o técnico bauruense Guerrinha a parar o jogo.

Mesmo depois do tempo pedido por seu treinador, Bauru continuou sem apresentar um bom rendimento. Do outro lado, Mogi passou a ter mais dificuldades para pontuar, mas conseguiu se manter na liderança. Após marcar quatro pontos seguidos, os donos da casa até chegaram a recuperar a ponta do marcador (35 a 34). Só que os mogianos voltaram a contar com bons lances de Filipin, que converteu todos os dez pontos que tentou no segundo período (5/5 nos arremessos de dois pontos), e tornaram a ficar em vantagem antes da chegada do intervalo (40 a 38).

À frente no placar, Mogi voltou melhor dos vestiários e, após um tiro certeiro de três pontos de Elinho, a equipe abriu seis pontos de frente (47 a 41). Foi então que entrou em cena o protagonismo de Alex. Com a mão quente nos tiros de três pontos, o ala bauruense acertou quatro arremessos de três pontos em pouco mais de três minutos e liderou a incrível arrancada dos anfitriões, que não só viraram o jogo como também abriram grande vantagem no placar.

No embalo de seu camisa 10 – autor de 14 pontos -, o time do técnico Guerrinha deslanchou e marcou 24 pontos seguidos na reta final do terceiro quarto. Enquanto isso, Mogi passou a cometer muitos erros e não segurou o bom momento dos rivais. Desta maneira, os donos da casa partiram para a parcial final com 11 pontos de frente: 65 a 54.

No começo do último período foi a vez de Rafael Hettsheimeir brilhar. Com três bolas de três pontos seguidas, o jogador incendiou o Ginásio Panela de Pressão e apagou qualquer tentativa de reação dos mogianos. Depois disso, a equipe anfitriã seguiu atuando com tranquilidade e ampliou ainda mais a diferença no placar antes do término da partida.

Agora, as duas equipes encerrarão suas participações na fase de classificação na próxima sexta-feira.

Próxima Rodada:

03/04/2015 (sexta-feira) às 20h00
Franca x Mogi das Cruzes
Arena Olímpica – São Sebastião do Paraíso (MG)

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios