Novo Basquete Brasil 2014/2015 – Rodada 17

O Mogi das Cruzes/Helbor chegou ao G-4 do NBB 7. Na manhã desta sexta-feira (23/01/2015), o time do técnico espanhol Paco García superou o Minas Tênis Clube, em plena Arena Minas, na cidade Belo Horizonte (MG), pelo placar de 76 a 66, chegou ao seu quarto triunfo consecutivo fora de casa e adentrou ao grupo dos quatro primeiros colocados que vão direto para as quartas de final ao ultrapassar os próprios minastenistas na classificação.

Depois de perder três jogos seguidos diante de seu torcedor no “caldeirão” Hugo Ramos, a equipe mogiana iniciou uma maratona de seis partida longe de casa e até agora está com quatro vitórias nos quatro duelos que fez, contra Basquete Cearense, Brasília, Uberlândia e Minas, sequência esta que os jogou da oitava para a quarta colocação, agora com campanha de 11 êxitos em 17 oportunidades (64,7% de aproveitamento), a mesma do Minas, que perde no desempate pelo saldo nos confrontos diretos.

O atual vice-campeão sul-americano,  por sua vez, tem se mostrado um visitante bastante indigesto nesta sétima edição do NBB. Das 11 vitórias que conquistou até aqui, sete delas foram alcançadas em oito partidas disputadas fora de casa (87,5% de aproveitamento), com apenas uma derrota jogando ginásio adversário em todo campeonato, somente para o líder Winner/Limeira, no “Vô Lucato”, pelo placar de 82 a 72.

NBB 2014/2015
Paco García, técnico do Mogi. Foto: João Pires/ LNB

Foi uma vitória muito importante, principalmente por ter sido contra um adversário que estava à nossa frente. Para mim o Minas foi uma das melhores equipes do primeiro turno ou o melhor basquete jogado. Tenho um respeito enorme pelo Demétrius (técnico do Minas), que sem dúvidas é um dos melhores técnicos do NBB. Viemos aqui com muito respeito esse jogo, por isso é uma vitória de muito valor, que mostra que ainda podemos brigar pela quarta vaga. Fizemos uma boa marcação, jogamos sério e a vitória é produto do trabalho sempre”, disse o técnico mogiano Paco García.

Tivemos um momento importante no terceiro quarto, quando o Minas reduziu a diferença para um ponto e nós mantivemos a cabeça fria, fizemos duas cestas seguidas e abrimos cinco pontos, o que nos possibilitou que nós jogássemos com tranquilidade no final. Parabéns para meus jogadores, que conseguiram a quarta vitória seguida longe de Mogi, jogando com mais tranquilidade e sem tanta pressão de jogar em casa. Foi uma vitória muito linda para nós”, declarou o comandante do Mogi das Cruzes.

Com quatro vitórias nas quatro últimas partidas que fez, todas fora de casa, o Mogi dará sequência a sua maratona de partidas fora de casa e agora parte para a capital paulista, onde enfrentará o Palmeiras/Meltex, na terça-feira (27/01), no ginásio do E.C. Pinheiros, às 17h00, e o Pinheiros/SKY, na quinta-feira (29/01), no mesmo local, às 19h00.

O jogo

O primeiro quarto foi de disputa intensa pelo resultado, contendo diversas alternâncias de placar. Em meio a um duelo truncado, as duas equipes não acertaram a mão nas bolas de 3 pontos e optaram mais pelo jogo interno. Com boa entrada do ala Guilherme Filipin, o Mogi das Cruzes abriu quatro pontos de frente (15 a 11) e venceu a parcial inicial, pelo placar de  18 a 17.

Os mogianos seguiram firmes na ponta do marcador e contaram com boa participação de seus norte-americanos Tyrone e Shamell, ambos com sete pontos em sete tentados – 100% de aproveitamento – para abrirem dez pontos logo no início do segundo período (32 a 22). Vindo bem do banco de reservas, o jovem ala minastenista Bruno Irigoyen bem que tentou colocar os donos da casa no jogo de novo, mas seus sete pontos não foram suficientes para brecar o bom ritmo dos paulistas, que voltaram a abrir dez pontos de vantagem (39 a 29) e foram para os vestiários com oito tentos de frente: 41 a 33.

Na volta do intervalo o confronto voltou a fluir bem e ficou completamente aberto. Zerado na partida até então, o ala norte-americano Robby Collum colocou a mão na forma, acertou quatro bolas de 3 pontos e, com 14 pontos, comandou a reação do Minas, que com defesa forte, baixou a diferença para apenas um ponto (56 a 55). Do lado do Mogi, outro gringo também estava impossível: Shamell, que anotou pontos seguidos, também 14 no período e jogou um balde de água fria na pressão dos donos da casa, que viram os paulistas se distanciarem e fecharem o terceiro quarto vencendo por sete pontos: 62 a 55.

Ao fazer os quatro primeiros pontos da parcial final, os comandados do técnico Paco García abriram 11 pontos de frente e ficaram um pouco mais confortáveis na partida (66 a 55). Com jogo bastante truncado e amarrado, as duas equipes tiveram dificuldades em pontuar, mas o Mogi conseguiu segurar a boa vantagem e cravar seu quarto resultado positivo consecutivo fora de casa: 76 a 66.

Próxima Rodada:

27/01/2015 (terça-feira) às 17h00
Palmeiras x Mogi das Cruzes
Poliesportivo Henrique Villaboim – São Paulo/SP

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios