Novo Basquete Brasil 2014/2015 – Rodada 12

Era o duelo entre os dois cestinhas da sétima edição do NBB, entre os alas norte-americanos Shamell e Holloway. No final, melhor para o gringo do Mogi das Cruzes/Helbor. Bem melhor. Com 14 pontos no último quarto, o norte-americano de 34 anos chamou a responsabilidade nos momentos finais e foi fundamental para a vitória da equipe mogiana fora de casa, no Ginásio Antonio Prado Jr, em São Paulo, nesta quinta-feira (18/12/2014), por 76 a 74.

Em meio a um confronto acirrado e disputado ponto a ponto, o camisa 24 colocou a bola em baixo do braço e comandou o Mogi das Cruzes em quadra. Cestinha da partida, Shamell deixou a quadra com 27 pontos e com o posto de cestinha do NBB 7 mantido, agora com média de 21,9 pontos por jogo. Enquanto isso, Holloway, que entrou em quadra como segundo cestinha, anotou apenas dez pontos e agora possui média de 18,8 tentos por duelo no campeonato.

NBB 2014/2015
Gerson, do Mogi. Foto: Guilherme Peixinho/ Divulgação

Quem também apareceu bem em favor do time mogiano foi o também norte-americano ala/pivô Tyrone Curnell, responsável por 18 pontos, 16 deles marcados no primeiro tempo. Já o pivô Gerson anotou seu terceiro duplo-duplo consecutivo no NBB ao registrar dez pontos e dez rebotes. Pelo lado do Paulistano, os destaques ficaram por conta do armador norte-americano Kenny Dawkins e do ala Pilar, que marcaram 14 e 13 pontos, respectivamente.

A grande vitória como visitante sobre o Paulistano manteve o Mogi no G-4, com campanha de sete resultados positivos em dez partidas na edição 2014/2015 do NBB (70% de aproveitamento). O atual vice-campeão nacional, por sua vez, teve sua sequência de duas vitórias seguidas quebrada e agora tem campanha de seis triunfos em 12 jogos (50% de aproveitamento), rendimento que o fez cair da sétima para a oitava posição na classificação.

Após conquistar sua terceira vitória seguida, o Mogi das Cruzes tentará ampliar sua sequência positiva no NBB 7 e fechar o ano de 2014 com chave de ouro na próxima terça-feira (22/12), diante do São José/Unimed, em casa, no Ginásio Municipal “Professor Hugo Ramos”, às 20h00.

O jogo

Mesmo atuando fora de casa, o Mogi das Cruzes começou a partida melhor e foi superior na primeira parcial. Após sofrer um 4 a 0 nos primeiros minutos, a equipe mogiana se recuperou rapidamente e deixou o confronto parelho até os três minutos finais da etapa (9 a 9), quando contou com boa participação dos norte-americanos Tyrone e Shamell para abrir dez pontos (20 a 10) e fechar o primeiro período com 20 a 12 de frente.

No segundo quarto, o Paulistano chegou para o jogo e conseguiu igualar as ações em quadra, porém, permaneceu em desvantagem no placar durante todo o período. O máximo que os donos da casa conseguiram fazer foi reduzir a frente mogiana para três pontos (36 a 33), mas não deu procedência ao seu bom momento e foi para os vestiários perdendo por seis pontos, placar de 41 a 35.

O confronto ficou truncado na volta dos vestiários, mas em meio a este cenário, a equipe do técnico Gustavo De Conti aproveitou para encostar ainda mais na partida, chegando até a empatar o duelo em 50 a 50 quando o cronômetro apontava três minutos para o fim do terceiro período.

A partir desde momento, o Mogi até recuperou a vantagem (52 a 50), mas sempre com diferença mínima de pontos. No entanto, nos segundos finais, o armador norte-americano Kenny Dawkins converteu uma bola de 3 pontos que colocou o Paulistano em vantagem e levou sua equipe para o último quarto vencendo, pelo placar de 59 a 58.

Com quatro pontos seguidos de Shamell e dois de Gerson, os atuais vice-campeões sul-americanos recuperaram a vantagem (64 a 60), mas o duelo entre os dois cestinhas do NBB 7 continuou pois Holloway fez três pontos e colocou o Paulistano no jogo novamente (64 a 63). O duelo seguiu esta tônica até os minutos finais, com diversas alternâncias de liderança no placar no percurso.

Quando o cronometro apontava dois minutos e meio para o fim, o Paulistano vencia por 70 a 69, mas Shamell entrou em cena novamente. Com uma bola de 3 pontos e dois lances livres em sequência, o camisa 24 deixou o Mogi das Cruzes na frente de novo (74 a 70), com pouco mais de um minuto para o fim. O Paulistano até chegou a encostar após bandeja de Pilar (74 a 72), mas o norte-americano de 34 anos estava literalmente impossível e, com mais dois pontos, devolveu a diferença de quatro pontos para os visitantes, com um minuto para o apagar das luzes (76 a 72).

Após dois pontos rápidos de Dawkins (76 a 74), o Mogi das Cruzes teve duas chances de ampliar novamente sua diferença, mas pecou nas duas finalizações e deram a chance dos donos da casa efetuarem um arremesso. Nos segundos finais, a bola sobrou para Renato Carbonari, que não obteve sucesso no tiro longo para 3 pontos e desperdiçou a chance da virada.

Outros resultados da 12ª Rodada:

Flamengo 106 x 73 Basquete Cearense
Liga Sorocabana 70 x 78 São José
Macaé Basquete 68 x 86 Brasília

Próxima Rodada:

22/12/2014 (terça-feira) às 20h00
Mogi das Cruzes x São José
Ginásio Municipal de Esportes “Professor Hugo Ramos”

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios