Mogi lança rota turística ‘Caminho do Sal’ neste sábado (21/06/2014)

Mogi das Cruzes passará a fazer parte de uma nova rota ecoturística neste sábado (21/06/2014). A cidade integrará o roteiro do Caminho do Sal, antigo percurso da época colonial brasileira que cortava a região de Mogi e do ABC para o abastecimento de sal. Um grupo de ciclistas mogianos sairá do Distrito de Taiaçupeba às 7h30 com destino à Vila de Paranapiacaba, em Santo André, onde acontecerá o lançamento oficial a partir das 12h00.

Caminho do Sal

A rota do Caminho do Sal é uma parceria entre as prefeituras de Mogi das Cruzes, Santo André e São Bernardo do Campo. O roteiro possibilita aos interessados o entendimento da dinâmica dos deslocamentos durante a exploração colonial, momento de formação do atual território dos municípios envolvidos e da região do ABC. “É uma rota importante para a região, que traz não só o resgate da história destes primeiros caminhos paulistas, como também uma nova possibilidade de ecoturismo e turismo de aventura para os municípios”, disse Fábio Barbosa, coordenador municipal de Turismo da Prefeitura de Mogi das Cruzes.

Entre Taiaçupeba, em Mogi, e Paranapiacaba, os ciclistas percorrerão 27,5 km. A concentração será às 7h30 na Rua Virgínia Eugênia Grisbach Auerbach, nº 49 no distrito mogiano. A atividade é gratuita. Para mais informações, os interessados em participar do passeio podem ligar para (11) 2378-5778 ou entrar em contato pelo email contato@brasiladventuresports.com.br. Outro grupo sairá do Polo Ecoturístico Caminhos do Mar, em São Bernardo do Campo, e encontrará os visitantes mogianos na Vila de Paranapiacaba.

Estação de Paranapiacaba. Foto: Diego Torres Silvestre
Estação de Paranapiacaba. Foto: Diego Torres Silvestre

A rota do Caminho do Sal tem extensão total de 53,5 km, entre São Bernardo, Santo André e Mogi das Cruzes. O percurso poderá ser feito em sua totalidade ou então percorrendo os diferentes trechos que o compõem: o Caminho do Zanzalá (16 km, entre São Bernardo do Campo e Santo André), o Caminho dos Carvoeiros (10 km, em Santo André) e o Caminho de Bento Ponteiro (27,5 km, entre Santo André e Mogi das Cruzes). Os trajetos poderão ser percorridos a pé ou de bicicleta. Haverá sinalização turística, o que permitirá ao público perfazê-lo por conta própria ou com o acompanhamento de monitores. O roteiro oferece belas paisagens e vários atrativos para cicloturistas e pessoas que gostam de longas caminhadas.

História:

O Caminho do Sal foi um dos primeiros caminhos do Planalto Paulista no início da ocupação do território pelos portugueses. Conhecido como Zanzalá, o percurso, que ligava São Bernardo e Mogi das Cruzes, foi aberto em 1640 para transporte de sal, produto estratégico na época para sobrevivência dos povoamentos. Mais tarde, tropeiros passaram a utilizar o caminho para desviar dos impostos cobrados pelo comércio de pedras preciosas. Em 1722, o rei de Portugal ordenou a vedação do Caminho do Zanzalá, fato que contribuiu para que o trajeto fosse esquecido.

A retomada do percurso resgata alguns trechos originais do Caminho do Zanzalá, além de proporcionar uma abordagem simbólica do caminho. O Caminho dos Carvoeiros retrata uma parte da história marcada pela extração de madeira para os fornos das olarias dos núcleos colônias de Ribeirão Pires e São Caetano, e a produção de carvão para atender ao crescimento acelerado da Capital e de Santos no final do século 19. Atualmente, este trecho possui uma mata em estágio pioneiro de regeneração com muitos Manacás.

O Caminho do Bento Ponteiro resgata o trecho de um comerciante que no mesmo período saiu de Mogi das Cruzes para se instalar na parte Alta da Vila de Paranapiacaba, em Santo André. Como construiu pontes em sua mocidade, era conhecido por ‘Ponteiro’.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes