Novo Basquete Brasil 2013/2014 – Rodada 29

Foi um jogo memorável. Após muita emoção, alternâncias de liderança no placar e uma prorrogação, o São José/Unimed conquistou uma grande vitória sobre o Mogi das Cruzes/Helbor, fora de casa, no Ginásio Municipal de Esportes “Professor Hugo Ramos”, em Mogi das Cruzes, pelo placar de 91 a 90.

A ‘Águia do Vale’ mostrou a importância de não desistir em momento algum. No tempo normal, a equipe comandada pelo técnico Zanon perdia por três pontos (78 a 75), mas recuperou três rebotes ofensivos no último ataque até que Jefferson converteu uma bola de 3 pontos que levou o jogo para a prorrogação (78 a 78).  Já no tempo extra, os mogianos venciam por 90 a 89, mas com dois segundos para o fim, o armador dominicano Manny Quezada pegou uma sobra no garrafão adversário e serviu Caio Torres, autor da bola salvadora que deu a vitória aos joseenses.

Quezada, por sua vez, foi o destaque do heroico triunfo do São José, ao anotar 19 pontos e distribuir 12 assistências, seguido pelo autor da bola da vitória, Caio Torres, autor de 14 pontos, mesma pontuação de Jefferson Wiliam, que além de converter o arremesso triplo que empatou o jogo no tempo normal, apanhou 11 rebotes e totalizou um duplo-duplo. Outro a registrar dois dígitos em dois fundamentos foi o ala mogiano Marcus Toledo, cestinha do jogo, com 25 pontos, ainda com dez ressaltos na conta.

NBB 2013/2014
Marcus Toledo, do Mogi. Foto: Cleomar Macedo/ Helbor

O confronto de vizinhos começou lá e cá, e nenhuma das duas equipes conseguiu abrir vantagem nos primeiros momentos da partida (8 a 8). Mesmo com este cenário, o Mogi fechou sua defesa e ficou os sete minutos restantes para o fim da primeira parcial sem sofrer pontos, o que os ajudou a encerrar a etapa inicial na frente, por 15 a 8.

Ao fazer os quatro primeiros pontos do segundo quarto, os donos da casa abriram 11 tentos de frente (19 a 8). A partir daí, o ala norte-americano Laws chamou a responsabilidade para si e, com sete pontos, foi fundamental para que São José se reerguesse na partida e fosse para os vestiários com o jogo empatado, em 27 a 27.

A partida seguiu extremamente acirrada na volta do intervalo. Com grande participação do ala Guilherme Filipin, o Mogi conseguiu se manter à frente no placar durante boa parte da terceira etapa, mas as boas atuações do ala Dedé e do armador Manny Quezada fizeram com que o time joseense não só retomasse a ponta, como abrisse nove tentos de frente (46 a 37). Porém, os donos da casa encontraram sua esperança na partida de volta com o armador Jefferson Campos, que foi importante para que Mogi caminhasse para a etapa final atrás no placar por apenas três pontos (49 a 46).

O quarto período foi de tirar o fôlego. Os comandados de Paco García passaram à frente no marcador (51 a 50), mas logo foram ultrapassados pelos adversários (53 a 51). A partir daí, os dois times passaram a alternar constantemente na liderança do placar, deixando, assim, o jogo eletrizante. Vindo do banco, o armador Gustavinho anotou incríveis 14 pontos e teve papel fundamental para que Mogi entrasse no minuto final com cinco tentos de vantagem (77 a 72). Na base do lance livre, o São José reduziu a diferença para três pontos (78 a 75).

Após ataque desperdiçado pelos mogianos, o time do Vale do Paraíba teve três chances de converter a bola de 3 pontos, mas embora não as tenha convertido, apanhou três rebotes ofensivos e, na quarta tentativa, Jefferson William não titubeou e converteu o arremesso triplo, que empatou o jogo em 78 a 78, com quatro segundos para o fim. O Mogi ainda teve a chance de efetuar uma finalização, mas o tiro de Marcus Toledo não obteve sucesso e o duelo foi para a prorrogação.

Já no período adicional, foi o São José que começou impondo seu ritmo de jogo e ficando em vantagem nos primeiros minutos (84 a 81). Quando o cronômetro apontava um minuto para o fim do tempo adicional, o esquadrão joseense levava a melhor por 87 a 85, mas Marcus Toledo sofreu uma falta que o levou para a linha dos lances livres. Perfeito nas duas tentativas, o destaque mogiano empatou o jogo (87 a 87).

Com 30 segundos para o apagar das luzes da prorrogação, foi a vez do dominicano do São José, Manny Quezada, sofrer um contato faltoso e ir para os tiros livres. Também com aproveitamento perfeito, o armador deixou os joseenses em vantagem no momento crucial do confronto (89 a 87). Já no ataque seguinte, o armador norte-americano Jason Smith converteu uma bola de 3 pontos que deixou o  Mogi em vantagem novamente (90 a 89), com 17 segundos para o encerrar do jogo.

Um ataque para São José e 17 segundos. Após trabalhar a bola e gastar o tempo, o ala/pivô Jefferson tentou uma bola de 3 pontos, sem sucesso, porém, o rebote ofensivo novamente fez a diferença e Manny Quezada apanhou o ressalto no garrafão adversário e, com dois segundos para o fim, soltou uma assistência para  Caio Torres, que converteu a bola curta e deu a vitória ao time comandado pelo técnico Luiz Augusto Zanon (91 a 90).

Outros resultados da 29ª Rodada:

Macaé Basquete 98 x 94 Bauru
Goiânia 92 x 90 Liga Sorocabana
Franca 84 x 65 Minas
Brasília 100 x 77 Paulistano

Próxima Rodada:

13/03/2014 (quinta-feira) às 19h00 (31ª Rodada)
Bauru x Mogi das CruzesSportv
Ginásio Panela de Pressão – Bauru (SP)

Fonte: Liga Nacional de Basquete

Anúncios