Distrito do Taboão receberá Terminal Multimodal da MTO Logística

O prefeito Marco Bertaiolli assinou, na tarde desta quarta-feira (12/06/2013), um protocolo de intenções com a empresa MTO Logística, para a construção, no distrito do Taboão, de um Terminal Multimodal. O empreendimento, que deve entrar em operação no primeiro semestre de 2015, atingindo sua capacidade máxima no ano de 2020, será um terminal rodo-ferroviário, composto de pátio de contêineres, armazéns e centro de serviços e escritórios. Na prática, ele é uma alternativa para o transporte de cargas, que hoje ainda é feito majoritariamente pela malha viária.

No terminal, as empresas podem fazer o embarque e desembarque de suas cargas, que posteriormente serão levadas via linha férrea até o destino final. Isso representa uma melhoria de logística, diminuição de custos e até uma maior sustentabilidade, já que o transporte férreo emite muito menos gás carbônico do que o viário, por meio de caminhões. Além disso, há um desafogo considerável ao utilizar a malha ferroviária – apenas um trem de contêineres da empresa é capaz de retirar 140 caminhões das estradas.

O terminal de Mogi será interligado com o da cidade de Queimados, no Rio de Janeiro, que ainda será construído. Todos os dias haverá três partidas diárias de cada um dos pontos, com as cargas determinadas. A logística, que funciona no eixo São Paulo – Rio de Janeiro, conecta as indústrias aos mercados consumidores das duas maiores regiões metropolitanas do país. Serve também para operações de exportação e importação, armazenagem de cargas, coleta e distribuição rodoviária.

terminal-multimodal
Assinatura protocolo de intenções com a MTO Logística. Foto: Ney Sarmento

Para a construção do empreendimento, a empresa adquiriu três áreas contíguas na região Sul do distrito do Taboão, que unidas somam 400 mil metros quadrados. Uma vez lá instalada, a MTO será a maior de todo o distrito em área ocupada e a terceira maior geradora de empregos diretos em todo o parque industrial. A expectativa é de que sejam gerados cerca de mil empregos, sendo 200 diretos.

O investimento da empresa, considerando todo o plano de expansão, é de R$ 250 milhões, sendo R$ 190 milhões exclusivamente para a unidade de Mogi das Cruzes. Uma vez instalado, o Terminal Multimodal servirá como um importante atrativo para indústrias no Taboão, que poderão ter ali mesmo um centro para armazenagem, controle de estoque, e a logística favorecida para transporte de carga. Além disso, só a MTO deve gerar ao município R$ 2 milhões em ISS e R$ 43 milhões em ICMS anualmente.

Para facilitar a vinda da empresa, a Prefeitura se comprometeu, via protocolo de intenções, empregar celeridade no processo de avaliação e emissão de licenciamento ambiental, além de elaborar estudos técnicos que viabilizem incentivos fiscais, tais como isenção de ISS, pagamento de taxas previstas no Código Tributário Municipal e isenção de pagamento de IPTU no período de construção e também pelos dez primeiros anos de operação do Terminal.

Além disso, o município se compromete a buscar, junto aos governos estadual e federal, recursos para a construção das alças de acesso entre a Rodovia Mogi-Dutra (SP-88) ao Terminal Multimodal. A empresa, por sua vez, compromete-se a elaborar e apresentar os projetos executivos para dos elementos viários. Também garante que auxiliará na atração de indústrias para a região e implantar toda a infraestrutura necessária, observando elevados padrões de qualidade técnica e de respeito ao meio ambiente. Também será preciso unir forças para a implantação da infraestrutura básica do local, como redes de água e esgoto.

Em Mogi, a área total é de 400 mil m², sendo 90 mil m² para o armazém e 35 mil m² para o pátio. Os segmentos-alvo da MTO, que podem fazer uso do Terminal Multimodal, são linha branca, linha marrom, eletroportáteis, higiene e limpeza, alimentos, bebidas, têxteis, bazar, papelaria, material de construção, petroquímico, óleo e gás, farmaceûtico, fumo e automobilístico.

A MTO chega para ser a maior empresa em área ocupada em todo o Taboão e ela terá um importante papel. Primeiro porque ela está se instalando na área sul do distrito, um local onde tínhamos dificuldade para desenvolver. E segundo porque ela chegando, naturalmente muitas outras indústrias serão atraídas, justamente para poder utilizar o que ela oferece. Isso sem contar que trata-se de uma tecnologia de ponta, algo que realmente serve de modelo, portanto isso coloca Mogi nos mais altos patamares de desenvolvimento e logística do país”, declarou o prefeito, Marco Bertaiolli.

O diretor presidente da empresa, André Chiarini e o diretor administrativo e financeiro, Vinícius Patel, explicaram o porquê da escolha de Mogi das Cruzes. “Investimos muito tempo na seleção do local ideal para implantarmos o Terminal, e Mogi se destacou por muitos motivos. A própria localização estratégica contribuiu bastante, mas um dos fatores determinantes foi também a proatividade da Prefeitura e dos secretários, que foram favoráveis ao empreendimento desde o princípio e fizeram tudo dentro de suas capacidades para viabilizá-lo”, pontuou Patel.

Fonte: Prefeitura de Mogi das Cruzes

Anúncios